Alfa Romeo apresenta versões mais simples do Giulia

Alfa Romeo / Lançamentos / Salão de Genebra

Alfa Romeo apresenta versões mais simples do Giulia

Motores 2.0 e 2.2 têm potência entre 135cv e 330cv

2016-AlfaRomeoGiulia-04

No Salão de Frankfurt do ano passado a Alfa Romeo apresentou o sedã Giulia, mas apenas na versão esportiva Quadrifoglio Verde, com motor V6 2.9 biturbo de 510 cv. Agora, no Salão de Genebra, a fabricante mostra as versões mais acessíveis do modelo, cujos motores têm potência entre 135 cv e 330 cv.

2016-AlfaRomeoGiulia-02

Rodas menores, para-choques menos elaborados e sem tomadas de ar enormes dão toque de realismo ao Alfa Romeo Giulia, que continua belíssimo. Todas as versões terão alerta de colisão dianteira, sistema de frenagem automática autônoma e detecção de pedestres, além da central multimídia com tela de 8,8″ controlada por um joystick no console. Além disso, dependendo da versão o quadro de instrumentos terá telas coloridas de 3,5″ ou 7″ para o computador de bordo.

2016-AlfaRomeoGiulia-07

Há três opções de motores a gasolina, variações de um inédito 2.0 16V turbo com 180, 250 ou 330 cv, com câmbio manual de seis marchas ou automático de oito. Já as opções a diesel recaem sobre o 2.2 turbo em versões de 135, 180 e 210 cv.

Pelo menos a Alfa Romeo se preocupou em manter a tração traseira (inclusive, com o eixo de fibra de carbono) e a suspensão com conjunto duplo A na dianteira e um 4,5-link na traseira. Os elementos mais pesados da estrutura estão no meio meio do carro, para melhor distribuição de peso no carro (falaremos melhor disso em breve, em outro post) e há partes estruturais de alumínio. O resultado disso é um carro equilibrado e que pesa apenas 1.374 kg, quase 100 kg a menos que um Fiat Bravo.

2016-AlfaRomeoGiulia-08

 

O presidente da Fiat Chrysler Automobiles (FCA), Sergio Marchionne confirmou que o modelo vai entrar em produção a 15 de março. As encomendas para a Europa, Oriente Médio e norte da África terão início um mês depois.

2016-AlfaRomeoGiulia-03

 

  • Rafael Tardelle Lima Silva

    e essa linha 2.0 de 180 e 250 cv no Brasil, uaau.. Dava um motorzão para os próximos hacths medía e sedan médios e pros esportivos Fiat… Não teria concorrentes.. Jetta, Golf e turma ficariam pra trás…

  • Rafael Tardelle Lima Silva

    Esse motor 2.2 diesel é bem interessante, sería bem legal na Toro e nos próximos SUV’s da Jeep no Brasil, por oferecer mais de 200 cv, trazendo assim desempenho acima dos concorrentes. O 2.0 diesel tem boa desenvoltura no Renegade, mas, na Toro que tem peso extra, ainda tem certas pessoas que criticam o desempenho. então, esse 2.2 com 210 cv calaria a boca dos reclamões de plantão e serviria pra outros modelos.