Pagani mostra o Huayra BC em Genebra

Pagani / Salão de Genebra

Pagani mostra o Huayra BC em Genebra

Esportivo chega aos 800 cv e terá apenas 20 unidades fabricadas

Pagani Huayra BC30

A Pagani não ficou de fora do Salão de Genebra, evento que anualmente reúne as principais novidades entre os superesportivos. A novidade é o Huayra BC, que homenageia o colecionador de automóveis Benny Caiola, falecido em 2011. Caiola comprou o primeiro Pagani e é considerando “inspirador” para Horacio Pagani, criador da marca.

Pagani Huayra BC13

Tomando como base os Zonda R e Zonda Cinque, foca no máximo desempenho em pista, embora seja homologado para as ruas. Isso justifica o aerofólio, os spoilers e difusor traseiro que aumentam a pressão aerodinâmica, e também freio de estacionamento elétrico, mais leve que o convencional. Também há mais partes da carroceria em fibra de carbono, o que reduz seu peso em 132 kg, totalizando 1.218 kg.

Pagani Huayra BC17

Por fim, o motor 6.0 V12 biturbo, desenvolvido pela AMG, entrega agora 800 cv e 110 kgfm de torque, 70 cv e 10 kgfm a mais que a versão convencional. O cambio é automatizado de sete marchas fabricado pela Xtrac e tem sincronizadores em fibra de carbono. Há ainda um diferencial eletrônico ativo, que distribui a força entre as rodas da melhor forma. A suspensão é 25% mais leve, feita de alumínio aeronáutico de alta resistência.

Pagani Huayra BC18

Gostou e tem US$ 2,3 milhões (R$ 9,2 milhões) sobrando? Bem, todas as 20 unidades da série já foram vendidas…

Este slideshow necessita de JavaScript.