Renault Kaptur é apresentado em Moscou

Lançamentos / Renault

Renault Kaptur é apresentado em Moscou

Modelo será fabricado no Paraná com motor 2.0 F4R e 1.6 Nissan

Kaptur 15

O Renault Kaptur foi apresentado hoje na capital russa Moscou. Com visual muito próximo ao Captur (com C), o carro é voltado ao mercado russo, com modificações que o deixam maior e mecanicamente mais robusto. O SUV também será fabricado no Brasil em São José dos Pinhais – PR.

Kaptur 14

Enquanto o Captur utiliza plataforma do Clio europeu, o Kaptur é feito sobre a base alongada do Duster e terá dimensões maiores. São 4,33m de comprimento, 2,67m de entreeixos, 1,61 m de altura e 1,81m de largura sem os retrovisores.

Kaptur 11

O porta-malas tem capacidade para 387 litros, ou 1200l com os bancos rebatidos, e o diâmetro de giro é de 11 metros. Vazio, o vão livre em relação ao solo é de 20,4cm. O ângulo de ataque é de 20 graus e o de saída é 31. Haverá opção de tração integral com bloqueio do diferencial, para maior aptidão off-road e, principalmente, uso em pista com neve.

Kaptur 10

O desenho interno é o mesmo do Captur (com C!), é mais moderno e melhor acabado que o do Duster. O que faz sentido, já que o Renault Kaptur custará razoavelmente mais que o modelo de origem Dacia. Por aqui, será o modelo mais caro da linha Renault.

Kaptur 04

A fabricação na Rússia será em Moscou, e as vendas começam no meio do ano. Apesar da proximidade da chegada, informações sobre motores não foram divulgadas até aqui. As imagens de divulgação mostram que haverá opção de transmissão automática e manual, de seis marchas.

Kaptur 02

Para o Brasil, entretanto, o carro motores 1.6 16V da Nissan, que equipa March e Versa, e o velho (mas ainda bom) 2.0 16V F4R do Duster. A tração integral, no entanto, deverá ficar apenas na Rússia, já que será vendido como um crossover urbano.

Especula-se que uma versão de sete lugares seja apresentada por aqui, sacrificando o porta-malas com dois pequenos bancos. Os preços do Kaptur nacional ficarão próximos aos do HR-V e Renegade a gasolina. A chegada por aqui não ocorre neste ano, apenas em 2017.

Fontes | Renault | Autoesporte
Imagens | Divulgação/Renault

  • Airplane

    Belo design, tomara que venha mesmo para o Brasil.