Fim de Carreira / Geely

Após 1.019 carros vendidos, Geely encerra atividades no Brasil temporariamente

geely_bx_9

Depois de pouco mais de dois anos no Brasil e 1.019 carros vendidos, a Geely teve suas operações no país temporariamente interrompidas. Importada pelo Grupo Gandini (mesmo por trás da Kia) a marca se despede tendo como justificativas a alta do dólar, o baixo volume de vendas e ainda o fato de não estar no programa Inovar Auto, que permitiria uma cota de importação de 4.800 carros por ano isentos dos 30 pontos percentuais adicionais no IPI.

16734

A Geely chegou ao Brasil em março de 2014 e teve apenas o sedã EC7, que custava R$ 49.990, e o compacto GC2, de R$ 29.990. Ambos eram importados do Uruguai, onde eram montados no regime CKD com peças importadas da China. Não eram dos melhores carros da Geely, que faz na China alguns dos carros mais seguros e modernos daquele país. Não surpreende: a Geely comprou a Volvo há alguns anos.

No auge, a Geely teve 26 concessionárias no Brasil. Algumas já fecharam, mas o pós-venda da marca seguirá ativo para atender os carros vendidos até então.

  • Ildevan Oliveira

    sei lá, mas pra mim e pra qualquer um que eu pergunte, carro chinês é sinônimo de qualidade duvidosa..

  • Pedro Cunha

    Até que durou muito.