Pergunta da Semana

Pergunta da Semana – Você precisa de um porta-malas grande?

Será que o porta-malas é tão necessário assim?

2002-chevrolet-avalanche-interior-bed-view

Nem uma virose misteriosa pode me derrubar. Ao menos para sempre, porque por uma semana sim. De qualquer forma, aqui estamos novamente. E minha doença tem ligação direta com a Pergunta da Semana que chega até vós, incautos leitores. Porque esse humilde escriba é também um ciclista recém-renascido, após anos afastado do pedais. E foi pedalando que eu comecei a me sentir mal. Estando longe de casa, e explorando de bike um lugar belíssimo, era hora de retornar à base. Na hora de colocar a magrela no carro, não havia uma sequer de força em meu corpo para posicioná-la. Na hora de comprar meu carro atual, essa ação foi friamente calculada e pensada. Era mandatório que, com os bancos rebatidos, a bicicleta coubesse sem grandes malabarismos.

Eu poderia comprar uma Chevrolet Silverado 3500 HD com o delicioso V8 6.6 Duramax e caixa automática Allisson de 6 velocidades. Mas a questão é: eu preciso de porta-malas assim? Por quantas vezes eu vou encher o porta-malas dele? Por que comprar um sedã para algo se, eventualmente, eu posso rebater os bancos?

Todos os dias pessoas compram um carro com porta-malas maior que o real necessário – e paga mais caro por isso – apenas por causa de um possível “se”. Raras são as vezes que eu realmente preciso do porta-malas por completo, e olha que meu hatch japonês metido a besta não é nenhum latifúndio nesse quesito. Mas cabe minha bicicleta, o baixo do meu irmão, o cadáver do namorado da senhorita por quem me apaixonei um buquê de flores, dentre outros.

smart_fortwo_passion_cabrio

A coisa começa a tomar contornos interessantes quando um amigo, ciclista praticamente profissional, me pede para fazer um estudo visando a troca do atual hatch dele por uma pick-up pequena. Mas, pense comigo: ele é daqueles que vive com a magrela amarrada nas costas. E, tal qual eu, não confia muito nos suportes externos, bem como na ação do amigo do alheio. Não é que a ideia dele começa a fazer sentido? Eu e ele nos vemos em quadros parecidos, mas a demanda diferente nos leva a respostas distintas. Ok, lidamos aqui com a razão. Quantos levam ela em conta na hora de comprar um carro novo?

Pensem (se restaram neurônios) comigo: imaginem um veículo hatch, pequeno ou médio, de nosso mercado e que tenha um equivalente sedã. Com certeza algum dentre vós conhece alguém que optou pelo três-volumes apenas pelo porta-malas maior. Que não necessariamente será utilizado de forma tal que o hatch não daria conta. E, de ônus, a questão da aquisição de um veículo mais caro e mais pesado, que se reflete em piores índices de consumo e desempenho. A despeito disso o cara está feliz. Irracional, mas satisfeito. É isso que importa, não é?

currenthonda modelx

E é sobre isso que debateremos. Qual é o uso que você dá para seu porta-malas? Sem trocadilhos, pelo amor de Temer Jeová. Você considerou o uso do mesmo frente a seu carro atual? É preponderante para você um veículo com grande bagageiro? Vamos, compartilhe conosco sua opinião e conte sua história!

E até a próxima!

  • Bruno Santana

    Troquei um classic por um etios hatch, ano passado. O banco rebatível me permite levar coisas que não cabiam no classic (por enquanto uma Tv grande e uma esteira de academia), gostei muito da troca. A minha meta nesse quesito é o próximo carro ter banco bipartido, para que possa levar eventuais tralhas e uma terceira pessoa.
    Claro, se a família crescer essa meta deve mudar.

  • Flavioblom

    Bem, meu carro varia de 350 a 450L de porta-malas – dependendo da posição do banco traseiro. Sou casado e tenho dois filhos pequenos, vou com frequência ao litoral, mas nunca tive problema de falta de espaço. Mas é claro que eu e minha esposa evitamos levar coisas desnecessárias.

  • V12 for life

    Antes do carro atual tinha uma Meriva a rscolha da mesma se deveu unicamente por acomodar bem 5 adultos, porém os 390 litros não eram o suficiente para as compras mensais e nas viagens de fim de ano metade dos que era necessário ou ia no colo ou simplesmente ficava para trás, na hora de trocar pelo Cobalt (sim sou fan da marca) consegui ainda mais espaço para quem vai atrás além resolver os problemas das compras mensais e sobrar uns 5cm de espaço vazio nas viagens de fim de ano, então para o uso que faço um porta-malas grande é o ideal.

  • Sergio Vilaça

    Prezado Renato, quem tem esposa e filha mala grande nunca é demais! Imagina uma viagem (malas tam GG), bicicleta na lagoa RJ, etc. Tenho um HRV estou pensando em comprar uma Scania! rsrsrs

    • Willian Alexandre

      Vai caber tudo na Scania amigo? rsrs’

  • Elizandro Rarvor

    Sim, tenho uma Passat Variant e ainda levo as duas bikes no rack em cima, mas quando o passeio é próximo, levo no porta-malas.

    Como viajo muito a trabalho, com mostruário de obras, desde maquetes e plantas enormes em paineis rígidos, preciso de espaço.