Tesla revela seu plano diretor para os próximos anos

Autônomos / Tesla

Tesla revela seu plano diretor para os próximos anos

Novos carros, compartilhamento e sistema autônomo estão a caminho

Dez anos após revelar o plano diretor da Tesla, Elon Musk revela sua segunda parte, o “Master Plan, Part Deux”. Entre os objetivos está o desenvolvimento de um sistema autônomo que seja 10 vezes mais seguro que um motorista humano. Um sistema de compartilhamento de carros e a ampliação da linha de veículos também estão nos planos.

A primeira parte do plano, que guiou a Tesla na última década, consistia em construir um esportivo que teria alto valor de venda, o Roadster, gerando lucro para o desenvolvimento de um carro mais acessível, o Model S. Este, por sua vez, traria lucros para financiar um modelo ainda mais acessível, o Model 3. Em paralelo com o desenvolvimento dos carros, a Tesla buscaria prover opções para geração de energia elétrica limpa.

Com a primeira parte do plano concluída, quatro novos objetivos são traçados para os próximos anos. O primeiro deles é a criação de painéis solares integrados à baterias para instalação residencial. Assim como ocorrerá com os carros, este produto será levado à diversos outros países. Os painéis são produzidos pela SolarCity, empresa presidida por Musk. Para facilitar o projeto, a SolarCity será integrada à Tesla.

Voltando aos carros, a Tesla lançará um SUV compacto e uma picape. O Model 3 será mantido como o menor carro da marca. Veículos comerciais também estão nos planos, com uma espécie de ônibus urbano compacto e um caminhão pesado, que serão apresentados no ano que vem. Este ônibus será leve e não precisará de motorista, sendo mais ágil. O passageiro poderá descer em seu destino, informado por um aplicativo de smartphone. A quantidade de veículos poderá ser aumentada, com a diminuição de seu tamanho. Isto reduzirá filas e congestionamentos. Haverá espaço para acomodar cadeiras de roda, carrinhos de bebê e bicicletas.

O sistema Autopilot não sairá da fase beta tão cedo. Após o acidente fatal com o sistema ativado, a Tesla divulgou dados que mostram que o sistema é mais seguro do que um motorista humano. O objetivo é fazer o sistema ser dez vezes mais seguro, o que exigirá certo de 10 bilhões de quilômetros de testes ao redor do mundo. Atualmente os Tesla rodam 5 milhões de quilômetros por dia com o sistema ativado.

Após o sistema autônomo estar implantado, será possível disponibilizar seu carro para o sistema de compartilhamento da Tesla. Desta forma, o aluguel do carro trará retorno financeiro que pode até mesmo exceder o valor de uma prestação do carro. Além dos carros disponibilizados pelos seus donos, a Tesla terá uma frota própria em cidades onde for necessário. Clique aqui para ler o texto completo assinado por Elon Musk, em inglês.