Lançamentos / Renault / Segredos

Renault confirma produção nacional de Kwid e Captur para 2017

Foto: Rodolfo Buhrer / Renault

De um para três, ou melhor, quatro SUVs. Os próximos passos da Renault do Brasil representam uma grande aposta na onda dos utilitários esportivos. Em coletiva realizada no Paraná, Carlos Ghosn, CEO da Renault, anunciou a chegada dos modelos Kwid, Captur e Novo Koleos para o Brasil em 2017.

Renault Kwid

Você pode estranhar a definição de SUV para o pequeno Renault Kwid, mas é assim que a fabricante francesa vai considerar ele, que tem 3,68m de comprimento (8cm a mais que um Up!), 1,57m de largura (3cm a mais que um uno), 1,47m de altura (4cm a mais que um Palio) e 2,42m de entre-eixos (como em um Picanto). Futuro carro de entrada da Renault no Brasil, será nacional e tem lançamento previsto para o início de 2017.

renault_kwid_6

No Brasil, o compacto vai estrear o novo motor 1.0 3 cil da Renault, mas ainda pode vir a receber o mesmo 0.8 tricilídrico utilizado pelo carro criado na Índia. A propósito, as versões que serão fabricadas no Brasil terão boas diferenças técnicas em relação as que são fabricadas na Índia, que fracassaram em testes de segurança. Mas é bem provável que ele permaneça com as péssimas rodas de três furos, que transmitem imagem de ser simples e frágil (que me desculpem Corcel e Del Rey). Com quatro airbags de série, custará cerca de R$ 34 mil.

Foto: Rodolfo Buhrer / Renault

Difícil explicar, mas o Renault Captur que será fabricado no Brasil não é o mesmo Captur vendido na Europa. Na verdade, será uma versão brasileira do Kaptur (sim, com K) russo. Por baixo do design parecido está a mesma plataforma do Duster, a B0, alongada, em vez da plataforma do Clio europeu. A justificativa para os russos foi questão de robustez e custo, o que também deverá valer para o Brasil.

Este slideshow necessita de JavaScript.

São 4,33m de comprimento, 2,67m de entreeixos, 1,61 m de altura e 1,81m de largura sem os retrovisores, enquanto o porta-malas com capacidade para 387 litros é menor que o do Duster. Seu motor será o mesmo 1.6 16V flex de 114 cv do Nissan Kicks, com câmbio manual de seis marchas e automático do tipo CVT. Na Rússia também haverá opção de tração integral com bloqueio do diferencial. Com produção em São José dos Pinhais (PR), o Renault Captur será lançado ainda no primeiro semestre de 2017 com preços entre os R$ 80 mil e R$ 100 mil.

Foto: Rodolfo Buhrer / Renault

Já o Koleos, que avaliamos na França recentemente, chegará importado da Coreia do Sul ainda no primeiro trimestre de 2017. Com preços entre R$ 150 mil e R$ 160 mil, será a grande vitrine de tecnologia da Renault no Brasil. Seu motor será um Nissan 2.5 a gasolina com 173 cv e 23,8 kgfm de torque, sempre com câmbio CVT e tração 4×4.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A chegada de todos estes modelos fazem parte do ciclo de investimento no valor de R$ 500 milhões, válido até 2019.

  • Airplane

    É uma estratégia válida hoje, pois é o segmento que mais está crescendo no mercado.