Pergunta da Semana

Pergunta da Semana – Qual cor de iluminação dos instrumentos mais lhe agrada?

Qual é a tonalidade mais agradável aos olhos do condutor?

Entra semana e sai semana e nós não desistimos: mais uma Pergunta da Semana fresquinha para você, caro leitor. Dessa vez, a origem do problema foi um pouco diferente. Aqui no interior de Minas Gerais o sol começa a castigar, logo no início da primavera. E isso porque o segundo sol da Cássia Eller ainda não chegou para nos assar de vez. E foi em uma tarde dolorosamente quente que eu recebi um urubu-correio do nosso Capo de Tutti i Capi com a seguinte demanda: “FAZER PS SOBRE ILUMINAÇÃO DO PAINEL. QUE DEUS TE ELIMINE. CIAO”. Bom, já que é para falar sobre luz, vamos com uma trilha sonora adequada para o tema:

Naquela tarde de sexta-feira, coincidentemente, eu iria dirigir novamente um utilitário da Mercedes-Benz em trajeto rodoviário. E foi nesse percurso que comecei a matutar sobre o fato de TODOS os veículos mais antigos da marca da estrela de três pontas que eu dirigi, até hoje, terem iluminação dos instrumentos em tom âmbar. Coincidentemente, expediente igualmente adotado pela arquirrival BMW e pelos Opel, que chegaram ao Brasil sob a batuta da Chevrolet. E como são legíveis os instrumentos da Sprinter em que me encontrava mesmo em condição adversa de luminosidade – como viajar de frente para o sol no ocaso do dia, como era o caso.

Corte temporal e viagem no tempo. Voltemos ao princípio dos anos 2000. Um tio compra uma Parati G3 2000 1.0 16v, branca e muito bonita. Por dentro, o painel típico dos Volks daquela época: uma mescla de vermelho e azul que muito me agradava (e ainda agrada) e que marcou a memória deste escriba. Voltando ainda mais no tempo, lembro-me de diversos carros antigos que já dirigi: a despeito de todo o fator cool inerente a esses serumaninhos de quatro rodas, como era ruim a leitura dos dados no painel desses veículos! Para os padrões atuais, talvez as coisas tenham atingido um patamar aceitável apenas no final dos anos 1980. Antes disso, talvez, a coisa era muito ruim visto pelos olhos da atualidade.

Olhando para frente, penso nos painéis digitais que simulam instrumentos analógicos: a iluminação nesses sistemas será ao gosto do freguês. A Ford, nos últimos 10 anos, oferece em alguns veículos disponíveis no mercado exterior a possibilidade de mudar a cor da iluminação dos mostradores. Assim, você que escolhe o tom da luz que incomodará – ou não – seus olhos naquela viagem noturna no breu celestial.

E você, o que acha disso tudo? Qual a sua cor favorita da iluminação do painel de instrumentos? Algum bom exemplo que você queira ressaltar nesse aspecto – ou, por outro lado, algum veículo notório por ser ruim nesse aspecto? Alguma experiência ou história para contar? Vamos, compartilhe conosco a sua experiência!

E até a próxima

  • pedro rt

    a luz mais agradavel aos olhos eram as brancas e verdes usadas em alguns modelos da chevrolet e ford dos anos 90 e 2000. ja a mais bonita era essa da familia gol G3 mas com o tempo chegava a doer na vista. ja a mais exotica era a luz vermelha como um raro opcional do KIT SPORT dos celta 2002 e 2003

  • pedro rt

    me lembro tmb q a chevrolet oferecia como opcional o RARISSIMA iluminacao de painel em vermelho nos celta 2002 e 2003, li isso na 4 rodas da epoca. eu nunca vi um celta com essa ilumincacao mas dizem q fica bem interessante. outra iluminacao rara de ver e o azul nos corsa sedan e wagon completos no começo dos anos 2000

  • rodrigosr

    Gostava desse azul da VW. Aprendi a dirigir numa Parati G3 99, com esse painel.

  • PtpBahia

    Prefiro branca, mas aquele painel VW 2000 era muito bonito.

  • Douglas

    Âmbar é e sempre será a melhor cor para isso.
    Atrapalha menos a noite.

  • Márcio Neves

    A cor pouco importará se houver capricho e combinação com o painel.

    Exemplo:
    é um luxo as cores e o painel do 208 possuem harmonia,
    agora no Sandero as cores e o mal acabamento tornam o interior horrível…

  • awatenor

    Devo estar ficando velho, mas dá uma saudade daquele verde pálido… talvez hoje a melhor cor seja “todas juntas”, ou seja, branco mesmo. Amarelo cheira a coisa antiga, lampadas gastas. Laranja, bem…datado. Azul? Escuro ninguém vê, claro é meio zumbi. Vermelho.. quem sabe, Gol GT na memória, mas tb difícil de ver. Acho que vou no verde, saudades do Fuca do pai.

    • pedro rt

      luz verde no painel era oferecido nos ford dos anos 80 e 90 e em alguns chevrolet dos anos 2000

      • awatenor

        Pois é…a minha memória é bem mais antiga…rsrsrs…década de 70, até 80 e poucos…muita saudade…

  • Pedro Cunha

    Falando com propriedade(tenho 2 em casa), meto o pau na iluminação dos instrumentos dos Monza GL/SL. De todos carros/motos que dirigi é o pior sistema, contando com apenas 2 lampadazinhas que não dão conta do trabalho.
    De melhor, posso elencar, dentro da própria GMB, os instrumentos dos Vectra(“A” e “B”), juntamente com os Omegas. Aquela iluminação branca era muito eficiente. Depois desses, me junto ao Renato ao elogiar a excelente iluminação da recém-chegada “família G3” da VW do começo dos 2000.

    • pedro rt

      o prisma era uma excecao dentro da chevrolet, ele usava luzes verdes no painel enquanto o resto da linha usava branco. ja os corsa completos do inicio dos anos 2000 podiam oferecer luz azul no painel e o celta 2002 e 2003 oferecia como opcional a rarissima luz vermelha no painel