Renault / Salão de São Paulo

Salão de SP – Renault mostra nova gama de SUVs e inicia pré-venda do Captur

renault-salao-do-automovel-25

Hoje, o único SUV vendido pela Renault é o Duster. Mas se tudo correr como o previsto a fabricante francesa terá cinco em sua gama até o final de 2017. Tudo bem que esta conta só funciona se você for na onda da Renault e aceitar chamar o compacto Kwid – que substituirá o Clio – de SUV.

renault-salao-do-automovel-2

Futuro carro de entrada da Renault, o Kwid aparece no Salão do Automóvel na versão conceitual Outsider, que reforça o apelo customizável do veículo. Em comparação com o Kwid vendido na Índia, difere-se por ter pneus de uso misto, capas nas lanternas traseiras, para-choques mais encorpados, molduras nas caixas de roda e detalhes em duvidoso tom verde fluorescente.

renault-salao-do-automovel-24

Mas a Renault fala que 80% dos componentes dos componentes dos Kwid fabricados no Paraná serão completamente diferentes. Por aqui ele terá estrutura reforçada, fala-se em aumento de peso em cerca de 20% por isso. Destaque para a confirmação de que ele terá quatro airbags de série.

renault-salao-do-automovel-5

Com lançamento previsto para o final do primeiro semestre de 2017, o Kwid será equipado com o motor 1.0 SCe – sigla em inglês para Smart Control Efficiency – de três cilindros, que também é novidade do Salão e estreia agora nos Sandero e Logan 2017. Substituto do velho 1.0 16V, ele tem 82 cv com etanol e 79 cv com gasolina, graças ao duplo comando de válvulas variável, na admissão e no escape. O torque chega a 10,5 mkgf com etanol. Para efeito de comparação, o Sandero ficou 19% mais econômico com este novo motor, segundo a Renault.

renault-salao-do-automovel-7

Logan, Sandero, Duster e Duster Oroch também estreiam o novo motor 1.6 16V SCe. Na verdade, este é o motor HR16 da Nissan, mas com boas diferenças que impactam diretamente em seus números de potência e consumo. Se na Nissan este motor gera 111 cv em March e Versa e 114 cv no Kicks, para os Renault Logan e Sandero serão 118 cv a 5.500 rpm e 16 kgfm de torque a 4.000 rpm e ainda haverá sistema start-stop (que desliga o motor momentaneamente em paradas para economizar combustível) de série. Para Duster e Duster Oroch serão 120 cv e 16,2 kgfm de torque nos mesmos regimes de rotação, mas sem start-stop.

renault-salao-do-automovel-26

Outro modelo que usará o novo motor 1.6 SCe é o Renault Captur, SUV que será posicionado acima do Duster mas baseado na mesma plataforma. Será lançado em fevereiro na versão Zen, com motor 1.6 com câmbio manual e automático CVT, e na versão Intense com motor 1.6 com câmbio CVT ou 2.0 16V (143/148 cv e 20,2/20,9 kgfm) e câmbio automático de quatro marchas – mesmo conjunto do Duster.

renault-salao-do-automovel-15

É esta versão mais potente que já está em pré-venda. A Renault fala em valores entre R$ 89 mil e R$ 95 mil para a versão, que será equipada com bancos em couro, pintura em dois tons, quatro airbags, retrovisores com rebatimento elétrico, chave-cartão com sensor de presença, auxílio de partida em rampa (HSA) e controles de tração (TCS) e estabilidade (ESP), além da central MediaNav.

renault-salao-do-automovel-20

Por fim, há o Koleos, que deve estrear em março de 2017. Importado da Coreia do Sul, será o carro mais caro da Renault no Brasil e terá a missão de ser carro de imagem da marca. Ele virá com motor 2.5 16v de 182 cv e 23,7 kgfm e tração integral, além de seis airbags, monitor de pontos cegos, teto panorâmico, auxílio de estacionamento, central multimídia com tela de 8,7 polegadas e som Bose com 13 alto-falantes. Preço deverá ficar na faixa dos R$ 150 mil.