GM / Opel / PSA

Grupo PSA é o novo dono de Opel e Vauxhall por 2.2 bilhões de euros

Groupe_PSA

A fabricante alemã Opel é oficialmente parte do grupo PSA, junto com Citroën, Peugeot e DS. O anúncio foi realizado em entrevista coletiva na madrugada de hoje, segunda-feira, pelo presidente da PSA, o português Carlos Tavares. O acordo se estende à Vauxhall, presente no Reino Unido, e ao banco da GM na Europa.

O valor da negociação foi de 2.2 bilhões de euros, com 1.3 bi para as duas marcas e 900 milhões de euros para aquisição do banco GM Financial na Europa. Este último foi adquirido em joint-venture com o BNP Paribas, que fica com 50%.

opel_corsa_sport_16

Até 2026 a economia de escala esperada chega aos 1,7 bilhões de euros, com expectativa de lucro anual de 6%. A PSA agora é o segundo maior grupo automotivo na Europa, com 17% das vendas, atrás apenas do Volkswagen.

Tavares afirma que respeitará os compromissos assumidos pela GM com os funcionários atuais, mas é esperado que as mudanças feitas na PSA sejam replicadas na Opel/Vauxhall, o que inclui redução de postos de trabalhos e congelamento de salários.

autowp.ru_opel_mixed_3

A GM continua como proprietária de parte das ações e deixa clara a possibilidade de parceria: “Acreditamos que este novo capítulo coloca a Opel/Vauxhall numa posição ainda mais forte no longo prazo e queremos participar no sucesso e na forte criação de valor potencial da PSA através do nosso interesse econômico e da colaboração em atuais e futuros projetos,” afirma a CEO da GM, Mary Barra.

Após 90 anos como parte do grupo GM, a Opel tem a chance de expandir sua atuação mundial sem as limitações de concorrer com outras empresas do grupo americano. Os veículos da Opel chegaram ao Brasil pelas mãos da Chevrolet, com destaque para Corsa, Zafira, Astra e Vectra. Todos continuam em novas gerações na Europa, mas foram descontinuados por aqui.

  • Nerino Mariano De Brito Filho

    Por favor, reconheçamos a importância de outros clássicos da Opel no Brasil. A imagem da GMB foi construída em cima de Opala, Chevette, Monza, Kadett e Omega!!! Claro, também pelas picapes e utilitários esportivos, simplesmente pois a Opel não fabricava tais para a Europa. Aqueles vieram e se foram com uma Chevrolet confortável, sólida, moderna, com excelente acabamento, referência de como fazer carro – para os padrões do Brasil da época. Diferente dos quatro mencionados (mais a Meriva) que começaram bem, todavia sentiram na lata e nos motores uma GM decadente até ser salva.
    Infelizmente, nunca o “é no silêncio de um Chevrolet, que meu coração bate mais alto” soará bem para Cobalt e Spin. Quem sabe nas mãos da PSA.

  • Airplane

    Com essa aquisição a PSA passa a ser o 2º grupo na Europa, à frente de FCA e Ford. Espero que tragam ao Brasil, em breve, a Crossland, que tem a mesma plataforma do 2008, e futuramente os demais Opel/Vauxhall.

  • Eli Rarvor

    “Após 90 anos como parte do grupo GM, a Opel tem a chance de expandir sua atuação mundial sem as limitações de concorrer com outras empresas do grupo americano. Os veículos da Opel chegaram ao Brasil pelas mãos da Chevrolet, com destaque para Corsa, Zafira, Astra e Vectra. Todos continuam em novas gerações na Europa, mas foram descontinuados por aqui.”

    Este último paragrafo é bem esclarecedor e vem ao encontro do que eu penso.

    Um tapa na orelha de alguns “intendidus” da internet.

    Parabéns, para o texto e para a PSA