Lançamentos

Dodge Challenger SRT Demon: 851 cv e quarto de milha em 9,65 segundos

2018 Dodge Challenger SRT Demon

Quando lhe perguntarem qual é o muscle car mais rápido do mundo, a resposta será o carro acima: Dodge Challenger SRT Demon. Atração do Salão de Nova York, terá 3.300 unidades produzidas e todas elas estão aptas a andar em vias públicas. Mas este esportivo foi feito com o único propósito de ser o carro de rua mais rápido no quarto de milha. Ele conseguiu, com direito a recorde mundial.

2018 Dodge Challenger SRT Demon

O tempo de um carro no quarto de milha (402m) é tão ou mais importante para um norte-americano do que o 0 a 100 km/h ou a máxima de um carro. O Challenger Demon cumpriu o quarto de milha 9,65 segundos a 225 km/h. O tempo foi certificado pelo NHRA e logo em seguida o carro foi banido de competir, pois abaixo de 10 segundos é obrigatório ter gaiola de proteção, rede na janela (tomara que não comprometa a garantia) e o piloto deve usar macacão anti-chamas. É, realmente, um carro extremo.

2018 Dodge Challenger SRT Demon

Um recorde no Guinness World Records ficou garantido: é o carro de série capaz de ficar mais tempo com as rodas dianteiras levantadas (89 cm de distancia longitudinalmente) numa arrancada.

A Dodge disse em sua apresentação que o Challenger Demon é mais rápido que o Tesla Model S, que vai de 0 a 96 km/h (60 mph) em 2,28 s. O muscle car cumpre o mesmo em 2,1 s, mas com um asterisco enorme: esse tempo foi obtido em pista de arrancada, que é revestida com resina pegajosa, enquanto os números do Tesla vieram de teste em asfalto seco. Ainda assim, o Dodge larga com 1,8 g de aceleração e chega aos 48km/h em 1 segundo.

2018 Dodge Challenger SRT Demon

Por trás de números tão superlativos está o motor V8 6.2 HEMI com 97 componentes diferentes em relação ao Hellcat, de 717 cv, mostrado em 2014. Entre os componentes estão o compressor com deslocamento de 2,7 litros, ante o de 2,4 L, novos pistões e bielas, nova árvore de cames e novas válvulas. É aí que vem os números. São 851 cv a 6500 rpm e 106,50 kgfm a 4500 rpm com gasolina de competição, de 100 octanas, ou 819 cv e 99,17 kgfm com gasolina comum de 91 octanas. No modo Eco a potência é limitada em 500 cv e o carro sai em segunda marcha.

The 2018 Dodge Challenger SRT Demon’s 6.2-liter supercharged H

O câmbio automático de oito marchas Torqueflite foi modificado para ter função transbrake, uma espécie de bloqueio do câmbio mesmo com ele engatado, próprio para carros de arrancada. No Demon, o motor se manté ma 2.350 rpm e a largada é feita ao pressionar a borboleta atrás do volante. Não há opção de câmbio manual.

Standard drag-race inspired interior configuration of the 2018 Dodge Challenger SRT Demon has driver seat only; first-ever factory-production Challenger with a front passenger seat delete.

Mas o Demon abre mão de alguns confortos para isso. O banco do carona e o banco traseiro são opcionais e custam 1 dólar cada um e o sistema de som de 19 auto-falantes será opcional. A Dodge ainda eliminou parte do isolamento acústico, instalou sistema de freio mais leve e barra anti-roll oca para deixar o Demon cerca de 90 kg mais leve que o Hellcat.

2018 Dodge Challenger SRT Demon Drag Kit features a Demon Track Pack System that fits into the SRT Demon trunk and securely holds the front runner wheels and track tools.

Seus pneus dianteiros são os mais largos usados em um carro de rua: 315/40 R18. Na verdade, são pneus reservas para colocar na traseira depois de estes terem sido destruídos nas arrancadas. Como opção, haverá um par de pneus fininhos para colocar na frente.

The custom-painted Demon Crate contains components that maximize the Challenger SRT Demon’s flexibility, exclusivity and future collectability.

Serão produzidas 3.300 unidades na fábrica de Brampton, no Canadá. 300 carros ficarão por lá mesmo, mas os outros 3.000 serão destinados aos Estados Unidos. As encomendas terão início nos próximos meses e os compradores receberão um cupom que permite a compra do “Demon Crate”, uma caixa com ferramentas como macaco, parafusadeira elétricas, rodas estreitas de alumínio e algumas ferramentas próprias para o uso do carro em arrancadas e também para remapear o motor para gasolina de alta octanagem.

  • Felipe

    Sem dúvidas que é um belo – e rápido – muscle car.
    Mas… as mudanças realizadas nele, embora seja um modelo civil, só servem para uso em pistas de arrancada… Ao meu ver, não faz muito sentido agregar tanto “veneno” no carro, se o uso for para as duas situações.