Lançamentos / Mercedes-Benz

Classe X: Mercedes-Benz apresenta a primeira picape média premium do mundo

Mercedes-Benz apresenta a picape média Classe X, que será vendida no Brasil em 2018

Mercedes-Benz apresenta a picape média Classe X, que será vendida no Brasil em 2018

Hoje é um dia histórico para a indústria automotiva: a apresentação oficial, na África do Sul, da Mercedes-Benz Classe X. Trata-se da primeira picape média do segmento de automóveis premium do mundo. E outra notícia legal é que a badalada novidade será vendida no Brasil!

Traseira tem linhas mais limpas que as da Nissan Frontier

Traseira tem linhas mais limpas que as da Nissan Frontier

Isso mesmo. A Mercedes-Benz Classe X deverá estrear nos mercados de primeiro mundo até o fim deste ano e nós devemos tê-la no ano que vem. Não virá de muito longe: a fabricação que abastecerá o mercado latino acontecerá na Argentina.

Conjunto de suspensão da Nissan Frontier é moderno, permitindo maior conforto no off-road

Conjunto de suspensão da Nissan Frontier é moderno, permitindo maior conforto no off-road

Por que fabricação argentina? Porque a Classe X utiliza chassi e cabine da Nissan Frontier (vendida aqui no Brasil), oriunda do país vizinho. Sério? Sim, a carroceria Mercedes-Benz só se tornou real porque foi feita uma parceria da fabricante alemã com a aliança Renault-Nissan.

Versão Progressive tem para-choques pintados, porém mais simples que os da Power

Versão Progressive tem para-choques pintados, porém mais simples que os da Power

A Mercedes então dotou a picape com o estilo dos seus emblemáticos veículos. Ao observarmos suas linhas podemos traçar certa semelhança com os SUVs da marca, porém com um incremento de robustez, vide, por exemplo, o para-choque dianteiro. No interior, ambientação também característica da marca da estrela de três pontas, além da tecnologia empregada em instrumentos, equipamentos e interface multimídia.

Mecânica mista

O interior na versão Progressive é mais modesto

O interior na versão Progressive é mais modesto

Derivada da Frontier, debaixo do capô da Classe X estará o mesmo motor encontrado na picape japonesa: o quatro cilindros 2.3 diesel biturbo de 190 cv. Uma versão do mesmo propulsor, porém com 163 cv, também estará disponível. Tal variante mais branda será a X 220 d, enquanto que a outra mais forte será a X 250 d. Uma opção a gasolina, a X 200, com motor 2.0 turbo de injeção direta e 165 cv, será oferecida em mercados como os EUA.

Interior da versão Power se distancia de um veículo para trabalho

Interior da versão Power se distancia de um veículo para trabalho

No Brasil, quando chegar, vamos supor que a Mercedes X seja oferecida com o motor diesel de 190 cv. É interessante, dentro deste contexto, analisar a concorrência de mercado: temos aqui picapes, que apesar de não serem de luxo, entregam motores mais potentes, como por exemplo a Chevrolet S10 e Ford Ranger, cujos trens de força dispõem de 200 cv. Ainda vale ressaltar que a Volkswagen Amarok terá um upgrade para uma unidade V6 de 224 cv.

Na versão topo de linha, Power, faróis são de LED

Na versão topo de linha, Power, faróis são de LED

Ou seja, é fundamental para a Mercedes-Benz dotar sua estreante de motores V6. É especulada uma versão X 350 d, com um seis cilindros 3.0 de 258 cv e 56,1 kgfm de torque, associado com transmissão automática de sete marchas denominada ‘7G-Tronic Plus’ e tração integral ‘4MATIC’.

Versão Progressive tem faróis halógenos

Versão Progressive tem faróis halógenos

Outro trunfo de ter a estrutura Nissan é o moderno conjunto de suspensão para uma picape média, composto pelo chassi de longarina combinado com um eixo traseiro rígido, este por sua vez dotado de multibraços e molas helicoidais, em substituição aos veteranos feixes de mola da categoria. A tecnologia proporciona mais conforto no fora de estrada e melhor controle da caminhonete no asfalto.

Um dos motores da classe X será o mesmo da Frontier, 2.3 diesel de 190 cv

Um dos motores da classe X será o mesmo da Frontier, 2.3 diesel de 190 cv

Versões para trabalho

De acordo com Christian Pohl, gerente de produto de Classe X, serão três níveis de acabamento: Pure, Progressive e Power. A primeira tem rodas de aço de 17 polegadas, faróis halógenos e central multimídia mais simples. Os opcionais desta são assistente para estacionamento semiautônomo e, para os motores diesel, opção do câmbio automático de sete marchas e tração integral.

Mercedes X-Klasse 2018 (13)

Na Progressive as rodas já são de liga leve, medindo também 17 polegadas. Os para-choques ganham a cor da carroceria. Por dentro, a regulagem dos retrovisores externos passa a ser elétrica (na Pure não é), volante e as alavancas de câmbio e freio de mão são revestidas em couro. O sistema de som é distribuído entre oito alto-falantes.

Mercedes-Benz X-Klasse – Exterieur, black-to-yellow metallic, Ausstattungslinie PROGRESSIVE, Side Bar und Styling Bar (Mercedes-Benz Zubehör) // Mercedes-Benz X-Class – Exterior, black-to-yellow metallic, design and equipment line PROGRESSIVE, side bar and styling bar (Mercedes-Benz accessories)

O melhor do aporte tecnológico da Classe X está empregado na Power. Esta exibe rodas de 18 polegadas e faróis de LED. Na cabine, ocupantes dispõem de partida por botão, ar-condicionado digital, retrovisores externos com rebatimento elétrico e bancos dianteiros com regulagem elétrica. Para esta ainda há rodas de 19″ como opcionais.

Especula-se, para o mercado europeu, preço inicial de 37.300 euros (cerca de R$ 136 mil), numa versão diesel com tração traseira e câmbio manual de seis marchas. No Brasil, ainda não há valores previstos.

Este slideshow necessita de JavaScript.