Efeito Cronos: sedã chega por R$ 54 mil, Grand Siena é rebaixado, Palio sai de linha e Uno será simplificado

Fiat / Lançamentos / Marcas

Efeito Cronos: sedã chega por R$ 54 mil, Grand Siena é rebaixado, Palio sai de linha e Uno será simplificado

A chegada do Cronos não matou o Grand Siena. Ainda. Só que com preços que começam em R$ 53.900, o novo sedã da Fiat certamente vai minar aos poucos o irmão mais velho. O veterano modelo, a médio prazo, deve ter o mesmo destino do Palio, cujo fim da produção foi reconhecido oficialmente pela marca.

Feito sobre a plataforma modular MP-S, o Cronos tem o mesmo entre-eixos do hatch Argo: 2,52 m (detalhe, apenas 1 cm maior que o do Siena). No mais, são 4,36 metros de comprimento, 1,72 m de largura e 1,50 m de altura. Já no porta-malas cabem 525 litros (as primeiras impressões ao dirigir do Cronos você confere em breve aqui no site).

Na versão mais em conta, o Cronos usa o motor Firefly 1.3 de quatro cilindros, que gera 101/109 cv de potência e 13,7/14,2 kgfm de torque a 3.500 rpm. O câmbio é o manual de cinco marchas.

Nos equipamentos, o básico. E em segurança nem se empolgue. Além dos obrigatórios airbag duplo e freios com ABS., leva Isofix, monitoramento da pressão dos pneus, cintos de três pontos e apoios de cabeça para todos os ocupantes traseiros.

Ar-condicionado, vidros dianteiros e travas elétricos, chave com telecomando, som com Bluetooth e USB, computador de bordo, volante multifuncional, entre outros, completam o pacote. Central multimídia Uconnect com tela de 7″ e segunda porta USB só na Drive 1.3 (R$ 55.990), o modelo prata das fotos.

Sobrou para o Grand Siena

Com esses preços, a Fiat teve de reposicionar o seu outro sedã. A versão Attractive 1.4 do Grand Siena passa a ser a topo de linha, e sai por R$ 50.990, R$ 4 mil mais barato. Mas nas revendas, há margem para levar o modelo por menos de R$ 49 mil.

Mesmo assim, o “veterano sedã” deve ter a vida concentrada em vendas diretas. Internamente, a Fiat sabe que a vida desta versão deverá ficar curta, enquanto a 1.0 deverá ter dias mais felizes com preço inicial de R$ 46.690.

De volta ao Cronos, a Drive GSR (o carro branco), com caixa automatizada de cinco marchas, é a mais recheada das 1.3 e, claro, a mais cara: R$ 60.990. É equipada com controles eletrônicos de estabilidade e de tração, além de assistente à partida em rampas.

A versão logo acima já é a Precision (modelo roxo), equipada com o motor 1.8 E.torQ Evo, com 135/139 cv e 18,8/19,9 kgfm a 3.750 rpm. Custa R$ 62.990 e ganha rodas de liga leve aro 16″, faróis de neblina, retrovisores elétricos com tilt down e repetidores de seta integrados, vidros elétricos traseiros, banco traseiro bipartido, sensor de ré e alarme.

Cabe à Precision AT6 (o vermelho das fotos), com câmbio automático de seis marchas, ser a topo de linha do Cronos por R$ 69.990. Tem a mais aletas atrás do volante para trocas sequenciais, controle de cruzeiro, descansa-braço para o motorista, volante revestido de couro e maçanetas e frisos das portas cromados, entre outros.

Uno terá que ficar mais barato

Outra mudança em relação à Fiat é na linha de hatches compactos. O Palio finalmente teve sua morte oficialmente decretada pela Fiat, mas o Uno terá os preços revisto – versões mais caras do compacto chegam a custar mais que o Argo de entrada.

Uma tendência provável é que o Uno tenha apenas modelos com motor 1.0. Assim, a marca conseguiria posicioná-lo mais claramente entre o Mobi e o Argo. Desta forma, a meta é que o Uno mais caro não passe dos R$ 40 mil.

Veja os preços do Fiat Cronos

Cronos 1.3: R$ 53.990
Cronos Drive 1.3: R$ 55.990
Cronos Drive 1.3 GSR: R$ 60.990
Cronos Precision 1.8: R$ 62.990
Cronos Precision 1.8 AT6: R$ 69.990