Europa

Seat Ibiza 2015 é apresentado em Barcelona

Sem mudanças visuais, linha 2015 foca na personalização

 seat ibiza[2]
Aproveitando a abertura do Salão de Barcelona na última quinta-feira (7), a anfitriã espanhola Seat apresentou a linha 2015 do Ibiza. Assim como o novo BMW Série 3, revelado no mesmo dia, o Ibiza chega com mudanças quase imperceptíveis. No Reino Unido, o modelo atual parte de 11.960 libras (R$ 55.810) na versão de cinco portas, 11.410 libras (R$ 53.240) na versão cupê e 13.795 libras (R$ 64.370) na versão perua. Não foram divulgados possíveis reajustes nos preços.  seat ibiza 2[2]
Por fora, as únicas novidades ficam para os faróis com LEDs, as rodas de 16 ou 17 polegadas com novos desenhos, além de novos tons de vermelho (Chilli) e prata (Moonstone). No interior, além da melhora de qualidade dos materiais empregados, há discretas mudanças no volante, nas saídas de ar, no quadro de instrumentos e no sistema de rádio. De acordo com a Seat, o Ibiza 2015 tem maiores possibilidades de personalização. No que diz respeito ao entretenimento, a central multimídia foi atualizada e oferece suporte para navegação GPS, iPod, USB, Bluetooth, além de integração total de smartphones. A qualidade sonora é outro destaque no Ibiza, que oferece seis alto-falantes, subwoofer e amplificador. Sistemas de segurança e assistência como sensor de fadiga estão presentes. seat ibiza 3
O hatch espanhol será oferecido com uma vasta gama de motores. Nas configurações de entrada, haverá o 1.0 de três cilindros que entregará 75cv de potência na versão aspirada e 95 e 110cv nas versões turbo. Acima, o 1.4 TSI oferece 150cv. Já abastecidos a diesel, haverá opções com 75, 90 e 105cv, sempre com câmbio manual de seis marchas. Para os propulsores TSI com 110cv e TDI com 90cv haverá, como opção, a transmissão automatizada de dupla embreagem com seis velocidades.

por 8 de maio de 2015 Europa, Seat

Opel Astra 2016 deverá ressuscitar a sigla GSi em versão esportiva

Suposto Astra GSi ficará logo abaixo da apimentada versão OPC

astra opc
Com estreia prevista para setembro no Salão de Frankfurt, o novo Opel Astra deverá ressuscitar a lendária sigla GSi para uma de suas versões esportivas, ficando logo abaixo da apimentada OPC. O lançamento das duas configurações, porém, deverá ficar para 2016 e 2017 respectivamente. Recentemente flagrado em testes pela revista britânica Auto Express, um protótipo do Astra 2016 chamou a atenção por características esportivas como rodas maiores e duas saídas de escape, trazendo à tona as suspeitas do reavivamento do nome GSi. opel astra
Ainda segundo especulações, o suposto Astra GSi será equipado com um motor de aproximadamente 250cv de potência, rivalizando diretamente com Volkswagen Golf GTI e Ford Focus ST. A configuração OPC, por sua vez, chegará com potência superior aos 280cv atuais.

por 6 de maio de 2015 Europa, Opel

Herdeira da Kombi, Volkswagen T6 é oficialmente revelada

Linha Transporter chega à sua sexta geração na Europa

t1 t6
A Volkswagen lançou oficialmente, na Alemanha, o T6. A nova geração da linha Transporter, chamada simplesmente de "T", lembra seu antecessora, a T5. Apresenta, no entanto, algumas diferenças estéticas marcantes tanto no interior quanto no exterior. Também ganha tecnologia mecânica, com motores que variam de 84cv a 204cv de potência. Conta ainda com recursos que o fazem parecer um carro de luxo, se comparado à velha T2 – ou, simplesmente, Kombi – conhecida no Brasil. 20194315282032245856 Por fora, na dianteira, destacam-se o novo para-choque, a grade mais estreita, os faróis mais angulosos e as entradas de ar maiores. Os arcos das rodas estão mais proeminentes, enquanto a linha de cintura permanece retilínea. A porta traseira vem agora com um spoiler integrado. 20194315282032245856
Se o exterior á não lembrava o da Kombi há tempos, por dentro, o T6 se distancia ainda mais. Além de atualizar o design, a Volkswagen utiliza materiais de maior qualidade. Os destaques ficam por conta do novo painel de instrumentos e o sistema de infoentretenimento com tela de 6,3 polegadas com tela sensível ao toque e com sensor de proximidade.
5940331691438490338
A força da T6 é fornecida por uma nova geração de motores TDI 2.0 (diesel), em configurações que podem entregar 84, 102, 150 e 204cv de potência. Já as versões a gasolina são movidas pelo 2.0 TSI de 150 ou 204cv, sempre equipados com sistema start-stop. O motorista conta também com alguns auxílios, como controle de cruzeiro, amortecedores ajustáveis e sistema de frenagem de emergência (City Emergency Braking). 7869794461770465409
Para lembrar das origens do modelo, a Volkswagen oferece ainda uma edição limitada, chamada de "Generation Six" – Geração Seis -, que conta com pintura clássica em dois tons, no estilo "saia e blusa". Mas as semelhanças ficam por aí. Isso porque o modelo conhecido no Brasil parou na segunda geração, chamada de T2 na Europa, e não acompanhou a evolução. Para se ter uma ideia do quanto a Kombi ficou presa no tempo, a versão produzida por aqui até 2013 foi lançada em 1967 e descontinuada no Velho Continente em 1980. Não há qualquer confirmação a respeito de lançamento da T6 no Brasil.
1759249438144813976
611635997950096942

por 18 de abril de 2015 Europa, Lançamentos, Volkswagen

Ford Galaxy passa por reestilização na Europa

Minivan ganha visual atualizado e novos equipamentos

Ford-Galaxy-10
A Ford continua atualizando sua gama de modelos. A minivan Galaxy era um dos últimos carros da Ford que precisavam passar por atualização para se enquadrar na linguagem de estilo mais recente da marca. Nada que nova grade em formato trapezoidal, novo para-choque e faróis mais estreitos não pudessem resolver. Ford-Galaxy-12
Por dentro, as novidades estão nos novos equipamentos. O quadro de instrumentos tradicional pode ser substituído por uma tela de 10 polegadas, com instrumentos configuráveis. Também são novidade o sistema de rebatimento da terceira fila de bancos apenas apertando um botão, o teto de vidro panorâmico e sistema limitador de velocidade inteligente, que analisa a sinalização de tráfego e ajusta o acelerador, mantendo a velocidade legal na via. O modelo manterá sua gama atual de motores, com os EcoBoost 1.5 de 160cv e o 2.0 de 240cv. A diesel, há três versões do 2.0 TDCi, com 120, 150 e 180cv, além do 2.0 TDCi biturbo com 210cv.
Ford-Galaxy-4

por 3 de abril de 2015 Europa, Ford, Lançamentos

Suzuki aposta em conceitos para o Salão de Genebra

Novos ventos sopram na marca nipônica

suzuki-im-4-1
De olho em brechas em diferentes nichos no mercado europeu, a Suzuki aposta em táticas que caminham em direções opostas. Por um lado, a marca apresenta o conceito iK-2, que adianta a investida da marca japonesa no segmento dos hatches compactos. Ele conviverá com concorrentes de peso, como o Opel Corsa, o VW Polo e o Ford Fiesta. Por outro lado, seu segundo conceito, o iM-4, quer aliar a aptidão 4×4 com baixo preço e design de personalidade. O Salão de Genebra está apenas começando: ele abre as portas amanhã, dia 5 de março.

iK-2

suzuki-ik-2-2
O protótipo iK-2 é um hatch compacto construído com base em uma plataforma inteiramente nova. Seu design é baseado na identidade “Fluxo Líquido”, que a Suzuki caracteriza como dinâmica e sóbria. A frente se destaca pela grade que parede deslizar dos faróis de LED. Definitivamente, é diferente da maioria dos Suzuki que vimos até aqui. A nova plataforma aposta em aumento na rigidez e redução de peso, o que contribui para a redução de combustível, segurança e estabilidade. Essa plataforma passará a ser usada nos outros modelos da marca. A meta é que a partir da atual sejam formadas outras duas, totalizando três, que substituiriam os quatro modelos atuais de plataformas. suzuki-ik-2-1 (1)
Alinhado com o downsizing inteligente no peso, está o novo motor 1.0 turbo movido a gasolina, batizado de BOOSTERJET. Apesar do nome, digamos, peculiar, o propulsor promete não decepcionar na combinação entre eficiência energética e torque e potência. A fórmula do iK-2 para a Europa será o tamanho: terá mais de 4m de comprimento e mais de 2m de entre-eixos, acima da média dos hatches compactos. A velha e boa tática mais por menos. O Swift custaria o mesmo preço, oferecendo uma proposta diferente (tamanho reduzido e pocket rocket). Algo como Clio e Sandero. O lançamento fica para 2016.

iM-4

suzuki-im-4-6
Lembra das fórmulas de cinemática? S = S0 + vt + at2/2 é uma delas. A fórmula para o iM-4 promete ser bem mais simples: um pequeno 4×4 com um exterior esplendoroso e baixo consumo de combustível. A regra é Jimny para os puristas e iM-4 para os hipsters. Sem deixar a desejar no design, o iM-4 encararia desde rotas na neve até as trilhas mais difíceis de um terreno acidentado. O design surpreende e foge de qualquer Suzuki já visto – mais do que o próprio iK-2. O formato em caixote foge de referências anteriores (como o Kia Soul) e, não fosse a lateral, proporcionaria algum déjà-vu com o BMW i3. As rodas são um dos principais destaques do conjunto, que aposta na jovialidade e na diferenciação dos outros off-roads da Suzuki, em geral com design defasado ou mesmo eternizado. suzuki-im-4-2 O iM-4 é construído sobre a mesma plataforma do iK-2. A única diferença fica por conta do motor, que desta vez é um 1.2 DUALJET – sem turbo – e do tamanho. Esse crossover é consideravelmente menor que o hatch compacto. Dessa forma, a ideia é que ele não seja muito maior do que um Opel Adam ou do que um Ford Ka. No final das contas, ele é quase um kei-car.

por 4 de março de 2015 Europa, Salão de Genebra, Suzuki

Peugeot Partner ganha mudanças estéticas para Genebra

Retoque torna o furgão mais agradável ao aproximá-lo dos outros Peugeot

Peugeot-Partner-Tepee-2
Seguindo os passos do Berlingo, da companheIra Citroën, a Peugeot adianta a reestilização da Partner, que estará no Salão de Genebra. As mudanças se concentram no campo visual, se estendendo timidamente para os equipamentos. Além dos motores a diesel Euro6, compartilhados com o utilitário da Citroën, o furgão conta com um 1.6 movido a gasolina em duas variantes: uma com 99 cv e outra com 122 cv. Para 2016, a Peugeot promete um 1.2 PureTech de 112 cv. Peugeot-Partner-Van-3
Além da opção furgão, a Partner seguirá nas versões Tepee (urbana) e Outdoor (equivalente aos Adventure da Fiat). As novidades no portfólio de equipamentos se concentram na introdução de uma tela multimídia de sete polegadas, além do Mirror Screen Function, que conecta qualquer smartphone à central, permitindo diversas funções facilitadoras na vida a bordo. Peugeot-Partner-Van-4
Como opcionais são oferecidos câmera de ré, sensor de estacionamento dianteiro e o Active Brake System, que evita colisões em baixa velocidade. Todos esses equipamentos também estão disponíveis na variante da Citroën. São as crônicas da PSA. Na França, a versão mais barata da Parnet parte de R$ 60.490, considerando a cotação de ontem. Peugeot-Partner-lineup

por 2 de março de 2015 Europa, Peugeot, Salão de Genebra

Audi restaura van elétrica da DKW dos anos 1950

Restaram apenas dois exemplares deste raro modelo alemão

HI150004_large
Em 1932, em meio à Grande Depressão, quatro marcas alemãs se uniram para formar a Auto Union, que, mais tarde, se tornaria a atual Audi. Este passado está sendo resgatado pela marca alemã: uma unidade do DKW Schnellaster Kastenwagen, uma pequena van utilitária de motor dois tempos. Entretanto, a marca – que teve seus produtos licenciados no Brasil pela Vemag – produziu cem unidades de uma variante elétrica, vendida à época para a companhia de energia elétrica da Alemanha Ocidental. HI150001_largeHI150002_large
Destas cem unidades, sobraram apenas duas. Uma delas é a que ilustra essa publicação, completamente reformada pela Audi e futura peça de museu. Cada uma delas tinha um motor elétrico de apenas sete cavalos – 36 a menos do que o motor dois tempos. O avô dos E-Tron, por assim dizer, chegava a 40 km/h e tinha uma autonomia respeitável de 80 km. Um Nissan Leaf, projetado quase 60 anos depois, tem pouco mais que o dobro. Não se sabe ainda para qual museu o Schnellaster Kastenwagen estará, mas a iniciativa da Audi é louvável não apenas pela preservação da sua própria história, mas também pelo chamado que gira em torno do próprio automóvel. Ao mesmo tempo que encanta ao trazer o incrível de sua exclusividade – dois sobraram em um universo de uma centena, o pequeno utilitário da DKW promove incredulidade aos nos darmos conta de que uma quantidade expressiva de veículos – mesmo alguns recentes – se perderam no tempo. Carros fazem parte da História humana e, muitas vezes, ajudaram a escrevê-la. A Audi acerta ao garantir que eles façam parte dos tempos futuros relembrando-nos o passado.  HI150003_large

por 27 de fevereiro de 2015 Antigo, Audi, DKW, Europa

Berlingo reestilizado estará no Salão de Genebra

Principais mudanças estão nas motorizações a diesel, adequadas ao Euro6

Citroen-Berlingo-1
O Salão de Genebra abrirá as portas ao público no próximo dia 5. Apesar das expectativas para os lançamentos quentes, também há espaço para novidades mornas. É nesse espírito que caminha a Citroën, que apresenta uma reestilização pontual no Berlingo. Lembra dele? O monovolume foi vendido por aqui entre o final dos anos 1990 e a primeira metade dos anos 2000 – chegando a ser vendido até meados desta década como Peugeot Partner. Na Europa, o modelo hoje se baseia na segunda geração, lançada há sete anos. Citroen-Berlingo-8
Externamente, o Berlingo ganhou novos para-choques, novo reposicionamento das luzes diurnas de LEDs e nova grade. A versão Multispace (de passageiros) ganhou duas novas cores: Cumulos Grey e Moka Grey. Evidentemente, se trata de uma apologia ao 50 Tons de Cinza (só que não).
Citroen-Berlingo-9
No que tange os equipamentos de bordo, o francês oferecerá a partir de novembro o sistema multimídia Touchdrive Interface, com tela de sete polegadas e que vem acompanhada da tecnologia Mirror Screen, que sincroniza o smartphone com a central e oferece diferentes serviços funcionais. Além disso, o Berlingo ganhará, também em novembro, o sistema Active City Brake System, que previne colisões em baixas velocidades com base em sensores. Antes disso, em junho, o modelo ganhará  câmera de ré e sensores de estacionamento dianteiros. Citroen-Berlingo-6
As principais mudanças que abrangem o conjunto mecânico. O monovolume contará com três variantes a diesel, todas já adequadas ao padrão Euro6: um com 75 cv, outro com 100 cv e, por fim, o mais potente, com 120 cv. Há também uma versão elétrica, o Berlingo EV, alimentada por um motor de 49kW e com autonomia de 170 km. Os preços não devem fugir do ordinário: atualmente, um Berlingo parte de 17.700 €, o equivalente a R$ 57.655 na cotação de hoje.

por 20 de fevereiro de 2015 Citroën, Europa, Salão de Genebra

Ford Mondeo 1.0 EcoBoost começa a ser vendido na Europa

Motor pequeno tem bons 125cv e garante 0-100km/h em 12s

ford-mondeo-hatchback-11-1
Você compraria um Fusion 1.0? A versão europeia do modelo, o Ford Mondeo, acaba de ganhar nova opção de motor 1.0 EcoBoost. Tudo bem que o motor de três cilindros tem turbo e injeção direta, e gera 125 cavalos. Mas ainda é um carro com 4,8m de comprimento e quase 1.500kg. ford-mondeo-hatchback-26-1 Mesmo que europeus estejam acostumados a ter carros grandes com motores pequenos, pelos impostos serem calculados pelas emissões e consumo, o receio é inevitável. Mas no papel até que não faz feio. Este 1.0 EcoBoost é uma versão mais sofisticada do que equipa o Ka e consegue levar o sedã aos 100km/h em 12 segundos, com máxima de 200km/h. Isso com câmbio manual de seis marchas e o consumo médio fica em 19,2km/l no ciclo europeu. E não é porque é um 1.0 que este Mondeo também será pelado. Desde a versão de entrada, de 25.600 euros (R$ 66.200) para o notchback ou 26.600 euros para a perua SportBrake, há ar-condicionado automático de duas zonas, vidros, travas e espelhos elétricos, computador de bordo, piloto automático, central multimídia, sensores de chuva, acendimento automático dos faróis, rodas de liga-leve aro 16” e freio de mão elétrico. Com os motores diesel 1.6 TDCi de 115cv e 2.0 TDCi o preço aumenta em 2 mil e 4 mil euros, respectivamente.
ford-mondeo-turnier-26-1

por 23 de janeiro de 2015 Europa, Ford, Lançamentos

Ford EcoSport e Nissan March estão entre os piores carros do Reino Unido

Por outro lado, VW Golf R, BMW i3 e Porsche 911 GT3 são os melhores

ford_ecosport_uk-spec_2
Todo final de ano a revista britânica Autocar elege os dez melhores e os dez piores carros à venda no Reino Unido. A lista onde nenhum carro quer aparecer é encabeçada pelo Citroën DS4 em sua versão de 200cv – considerado um C4 caro –, mas abaixo há duas figurinhas fáceis no mercado brasileiro: o Nissan March (por lá chamado de Micra) e o Ford EcoSport. nissan_micra_uk-spec_1
Menos pior do que Alfa Romeo Mito e BMW Série 7, o March aparece em quarto lugar. A Autocar, que justificou outros carros na lista por um ou outro aspecto falho, diz que o March é “miseravelmente medíocre em vários aspectos”.
nissan_micra_uk-spec_2
Antes de chegar ao EcoSport estão o Lexus CT200h (um “Prius caro”, segundo a revista), o Mini Paceman JCW (“que não faz sentido sem as duas portas traseiras”),  o Fiat 500L (“Que prova que há limites para o Fiat 500) e ainda o Porsche Panamera E-Hybrid, considerado muito chato. O Ford aparece em nono por representar uma queda de qualidade em relação aos outros carros da marca. As unidades vendidas no Reino Unido são feitas na Índia. O último na lista é o Infiniti Q50, que teria involuído em sua última atualização.
volkswagen_golf_r_3-door_8 Entre os dez melhores daquele mercado a lista fica assim: 1. Volkswagen Golf R
2. BMW i3
3. Porsche 911 GT3
4. Mercedes S350 CDi L
5. Ford Fiesta 1.0 Ecoboost 140cv
6. Range Rover SDV6
7. Porsche Boxster 2.7
8. Ferrari F12 berlinetta
9. Mini Cooper Fonte | Autocar

por 22 de dezembro de 2014 Europa, Ford, Mercado, Nissan