Brabus

Brabus oferece S63 Cabrio de até 850 cv no Brasil

brabus_850_cabriolet_11

Um dos mais belos -e caros- conversíveis disponíveis no mercado, o Mercedes AMG S63 Cabriolet agora passa a ser oferecido no país com o toque da preparadora Brabus. São três opções de potência: 650 cv, 760 cv e 850 cv, com preços de R$ 1.209.000, R$ 1.900.000 e R$ 2.900.000, respectivamente.

Leia mais ›

por 22 de junho de 2016 AMG, Brabus, Brasil, Lançamentos

Smart Fortwo ganha roupa cara da Brabus em Genebra

Com preço de quase R$ 127 mil, chega às lojas europeias em maio

O Smart Fortwo Cabrio ganhou roupa nova no Salão de Genebra. Vestindo um kit Brabus, o pequeno conversível ganhou uma série de modificações cosméticas, tanto por fora quanto no interior. O pacote, que deixou o carrinho com cara de esportivo, está restrito a 200 unidades e é feito com base na configuração Passion, com motor 1.0 de 90 cv e câmbio automático de seis marchas. Leia mais ›

por 2 de março de 2016 Brabus, Lançamentos, Salão de Genebra, Smart

Brabus leva potência do S63 AMG aos 850cv

Nova configuração combina potência com visual elegante

brabus-850-s-coupe-31
A Brabus até chegou a mostrar um S63 Coupé 850 no último Salão de Genebra, mas com visual mais malvado, sem nenhum cromado na carroceria, rodas douradas exclusivas da Brabus e interior todo preto. Agora a preparadora mostra uma nova versão que equilibra o estilo esportivo e elegante sem perder nenhum dos 850cv do V8. brabus-850-s-coupe-33
Nesta nova configuração o cupê exibe rodas rodas com os raios externos diamantados, e há apliques prateados no spoiler dianteiro, nas molduras das janelas e na tampa da mala. Por dentro, combina-se couro bege nas laterais com preto no meio.
brabus-850-s-coupe-26
O motor V8 teve seu deslocamento aumentado de 5,5 litros para 6 litros pela Brabus. Mais algumas mudanças e a potência chegou aos 850cv – contra 585cv do carro original. O resultado é aceleração de 0 a 100km/h em 3,5 segundos, enquanto o original cumpre o mesmo em 3,9s. A velocidade máxima é de 350km/h, sem limitação eletrônica. brabus-850-s-coupe-15brabus-850-s-coupe-4

por 13 de abril de 2015 Brabus, Lançamentos

Mercedes-Benz C180 Brabus passa a ser importado para o Brasil

Quem não tem AMG caça com Brabus

brabus_mercedes-benz_c-klasse_12_1
A Brabus, customizadora dos modelos da Mercedes-Benz (e, em consequência, uma alternativa mais barata aos puro-sangues AMG), terá mais um modelo comercializado no Brasil: trata-se do C180, que passa a integrar a gama renovada com um banho de loja. O anúncio foi feito pela Strasse, importadora da Brabus no Brasil. O singelo Classe C ganha ares de um esportivo dotado de um apetite voraz, disponíveis nas versões sedã e perua. O preço? A partir de módicos R$ 159 mil. brabus_mercedes-benz_c-klasse_11_1
Em troca, o (feliz) dono de um C180 Brabus ganha, no quesito estético, um eminente logotipo da marca, que substitui a clássica estrela de três pontas da marca alemã, spoiler no para-choque dianteiro e na tampa do porta-malas, quatro escapamentos esportivos e aprimoramentos que garantem ao modelo uma melhor aerodinâmica em relação à versão original. Rodas de aro 18 ou 19 completam o estilo agressivo. No interior, tapetes, maçanetas e shift paddles personalizados brindam o interior deste Classe C customizado. brabus_mercedes-benz_c-klasse_9_1
O motor 1.6 turbo tem 177 cavalos e também recebeu aprimoramentos – o suficiente para arrebatar 11cv a mais do que o propulsor original.  A velocidade máxima é de 230 km/h e a versão vai de 0 a 100 km/h em 8,4 segundos, além de contar com um torque de 30,5 kgfm. Se você comprou um C180 há pouco menos de um ano, não lamente pela sua escolha. A Brabus oferece a opção de conversão para modelos com até um ano de uso. Além disso, ela oferece garantia de dois anos ou até cem mil quilômetros registrados no hodômetro.

por 6 de fevereiro de 2015 Brabus, Brasil, Lançamentos, Mercedes-Benz

Brabus lança seu G63 AMG no Brasil pelo equivalente a R$ 853.400

Jipão pode ter até 700cv com upgrade no motor

brabus_b63_2
Desde abril no mercado brasileiro, a preparadora Brabus, por meio da importadora Strasse, passa a oferecer seu G63 Brabus, versão ainda mais apimentada do jipão com visual diferenciado e motor ainda mais potente. Custa a partir de US$ 359 mil, o equivalente a R$ 853.378 na cotação atual. brabus_b63_7
Enquanto na versão normal o modelo extrai 545cv de seu motor V8 biturbo, o Brabus tem de 620cv de potência e 97,89 kgfm de torque, números equivalentes aos do G65 AMG com motor V12. Com câmbio automático 7G-tronic, o utilitário de luxo vai de  0 a 100km/h em 5,1 segundos e tem velocidade máxima limitada eletronicamente a 210km/h. E dá para ir mais além em versão mais cara com 700cv.
brabus_b63_6
O modelo pode ser personalizado do estofado interno até cor do teto, com direito a detalhes nos pinos e pedais e rodas com tamanhos entre 20 a 23 polegadas. Fóssil vivo, o Mercedes Classe G está em produção desde 1979, sem grandes alterações a nível estrutural desde então. Sua origem se deu anos antes como veículo militar. Na Europa ainda é comercializado em versões rústicas voltadas para o trabalho, mas no Brasil é importado apenas na versão AMG mais “dócil”.
brabus_b63_8

por 10 de outubro de 2014 Brabus, Lançamentos, Mercedes-Benz

Brabus anuncia a chegada do novo C200 ao Brasil

Modelo tem entrega prevista para outubro e custa R$ 189.000

Mercedes-Benz-C-Brabus-03
Tão recente quanto o Classe C no Brasil,  o C200 Brabus acaba de ser apresentado na Europa e já se encontra disponível no mercado brasileiro. Importado através da Strasse, importadora oficial da preparadora, o modelo já pode ser encomendado e tem previsão de entrega para outubro. Com diversas alterações mecânicas e visuais, o carro teve seu preço definido em 189 mil reais.

Equipado um 2.0 turbo, que rende 225 cv e 33,7 kgfm de torque, a versão personalizada do C200 “civil”, é capaz de atingir 242 km/h de velocidade máxima e fazer de 0-100 km/h em apenas 7 segundos!
Mercedes-Benz-C-Brabus-05 
O carro sofreu algumas alterações estéticas no exterior e no interior. O para-choque dianteiro recebeu um defletor, assim como a tampa do porta-malas, que além de influir no visual mais esportivo, ajuda o veículo a evitar a elevação da dianteira em alta velocidade, além do difusor traseiro. As rodas – com desenho fantástico – são opcionais Monoblock R de 18 polegadas ou Monoblock F de 19 polegadas.
Mercedes-Benz-C-Brabus-09
 
No interior, o modelo recebeu tapetes personalizados e pedaleiras e pinos das portas em alumínio. A fabricante salienta que todos componentes são manufaturados em OEM Quality, enquanto os motores têm garantia de dois anos ou 100.000 quilômetros.

por 21 de agosto de 2014 Brabus, Lançamentos, Mercedes-Benz

Brabus chega ao Brasil – Preços partem de R$ 149 mil

Até o final do ano toda a linha de produtos europeia estará disponível

brabus_mercedes-benz_c-klasse_12
Preparadora especializada em carros da Daimler, em especial os Mercedes, a Brabus passa a vender seus carros no Brasil de forma oficial. Representada pela Strasse, a empresa inicia suas operações oferecendo três modelos: Classe C 18 Brabus,  Classe C 20 Brabus  e CLS 63 Brabus. Preços variam entre R$ 149 mil e R$ 790 mil. brabus_mercedes-benz_c-klasse_13
Por ora o C18 é o carro de entrada da empresa. A principal alteração é o upgrade em seu motor 1.6 Turbo, que passa dos 156 cv do C 180 para 182 cv, ou 26 cv a mais. O torque sobe para 28,55 kgfm, contribuindo para o 0 a 100 km/h em 8,2 segundos (ante 8,5 s) e alcança velocidade máxima de 230 km/h. Spoiler dianteiro, aerofólio traseiro, tapetes exclusivos, pinos de portas e pedais Brabus em alumínio também fazem parte das alterações. Baseado no C200, o C20 Brabus, com motor 1.8 turbo, entrega uma potência máxima de 224 cv e 33,14 kgfm, o que significa um aumento de 40 cv. Vai de 0 a 100 km/h em 7,6 s, o que significa melhora de 0,2 segundos. A máxima é de 243 km/h. Custa R$ 175 mil.
brabus_mercedes-benz_cls_amg_sports_package_5
Em outro nível, o CLS 63 Brabus é o único supercarro vendido neste primeiro momento. Equipado com um 5.5 V8 biturbo de 620 cv e 102 kgfm, chega aos 100 km/h em 3,5 segundos (contra os 3,7 s originais) e a velocidade máxima de 320 km/h. Ainda recebeu spolier de fibra de carbono, rodas Monoblock F de 19 polegadas ( ou de 20 polegadas), difusor de fibra de carbono e escapamento “valve controled”, que permite ter seu som modificado pelo motorista. Custa o equivalente a US$ 310 mil, ou R$ 790 mil no câmbio de hoje. Até o fim deste ano todos os outros carros presentes no portfólio europeu serão oferecidos no país, inclusos os Classe ML, GLK e E. Os Mercedes récem-adquiridos, com menos de 12 meses, também poderão ser modificados pela preparadora.
brabus_mercedes-benz_cls_amg_sports_package_8
A primeira loja da Brabus será inaugurada em São Paulo, mas a empresa espera ampliar operações para Distrito Federal, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba e Salvador. A preparação também será oferecida nas concessionárias da Mercedes-benz, assim como as revisões para os Brabus. A importação e a manutenção dos modelos serão coordenados exclusivamente pela Strasse.

por 1 de abril de 2014 Brabus, Brasil, Lançamentos, Mercedes-Benz

Brabus venderá seus carros no Brasil

B63-620, derivado do utilitário-esportivo ML 63 AMG, deverá ser o primeiro

brabus_ml_63_widestar_12
Preparadora especializada em carros da Daimler, em especial os Mercedes, a Brabus se prepara para vender seus carros no Brasil. Ela anuncia sua estratégia de funcionamento no País no próximo dia 1º de abril, informa o Jornal do Carro. brabus_ml_63_widestar_8
Já se sabe que suas operações serão totalmente desvinculadas da Mercedes, que já vendeu o Smart Brabus por aqui. A Brabus informa que apresentará de pronto um “modelo de 620 cv de potência e 100 mkgf de torque, com velocidade máxima de 320 km/h”, definição que se encaixa na especificações do B63-620, baseado no utilitário-esportivo ML 63 AMG. Este deverá ser o primeiro modelo vendido pela empresa no Brasil.  Não espere preços modestos.
brabus_ml_63_widestar_10
Fundada em 1977 por Klaus BRAckman e Bodo BUSchmann, a Brabus trabalha em carros da Mercedes e Smart, além de já ter “apimentado” carros da Maybach e do Grupo Chrysler, nos anos 90, quando pertencia à Daimler.
brabus_ml_63_widestar_6

por 20 de março de 2014 Brabus, Brasil, Segredos

Brabus e Smart terão novidades em Genebra

12c17101 A Brabus e a Smart são duas divisões do grupo Daimler e há dez anos trabalham em parceria no desenvolvimento de alguns produtos. Para comemorar essa década de colaboração a dupla preparou duas novidades que serão exibidas ao público durante o Salão de Genebra, que abre suas portas em alguns dias com muitas atrações. 12c17102 A primeira é o Smart Brabus electric drive, um ForTwo elétrico com modificações feitas pela Brabus e que possui motor de 60 kW, equivalente a cerca de 80 cavalos, com torque de 13,7 kgfm. As rodas são maiores e contam com pneus mais largos. A suspensão foi modificada e a pintura é exclusiva desta versão, com carroceria nas cores preto e verde. 12c17001 
Outra novidade é a Smart BRABUS e-bike, uma bicicleta com motor elétrico e visual bastante futurista. O motor de 500 W de potência leva a bicicleta até 45 km/h. A bicicleta conta com suporte onde pode ser encaixado um iPhone que servirá de GPS. Os preços ainda não foram revelados.

por 2 de março de 2012 Brabus, Salão de Genebra, Smart

O pós-vendas no Brasil – Aumentando a credibilidade

Por Stephan Keese
Pos-vendas2

Criou-se o mito que o brasileiro é naturalmente apaixonado por carro. De fato, temos no carro nosso principal meio de transporte, somos um dos maiores mercados produtores e consumidores e temos tradição no automobilismo. Vários argumentos suportam essa tese. E, como apaixonados por carro, os brasileiros devem (ou deveriam) se preocupar mais com a manutenção e durabilidade de seus veículos. E é aí que o processo de pós-vendas oferecido pelas montadoras deveria cativar seus clientes. A oferta de serviços, garantias e revisões é fundamental para que o consumidor continue feliz e satisfeito com seu automóvel e aumente a fidelidade à marca. Nessa linha de raciocínio, as montadoras vêm desenvolvendo, embora lentamente, ações de melhoria no seu pós-vendas. Garantias que eram parciais e de um ano agora são totais e duram dois anos para a maioria dos veículos. Peças que possuíam preços exorbitantes e que variavam entre concessionárias agora têm valores tabelados. Revisões que não eram padronizadas agora possuem pacote básico de itens e preço fixo dos serviços básicos. Cuidar do carro está muito mais fácil, prático e ligeiramente mais barato. Nem tudo são flores, porém. Grande parte das montadoras ainda não aderiu essa onda de padronização. E alguns dos programas anunciados não são cumpridos totalmente. O pacote básico de manutenção pode não incluir altos valores de mão de obra. A garantia de cinco anos pode não cobrir as principais peças. Sem contar a famosa "empurroterapia", ainda praticada pelas concessionárias. O primeiro passo foi dado, mas há um longo caminho a trilhar. E o consumidor, que está cada vez mais informado, não perdoa. Ou mantém a relação com a montadora apenas até o fim da garantia e somente para serviços básicos, ou já assume desde a compra que a manutenção será feita pelo mecânico de confiança da família ou por uma das redes independentes de serviços automotivos que continuam em plena expansão nos grandes centros urbanos. A receita para reverter a desconfiança do consumidor passa por vários fatores: Primeiramente, os processos internos devem ser revistos para melhor atender as demandas do consumidor. Controle de estoque de peças, renovação do layout da oficina, agendamento online de revisões e controle do tempo de serviço (existem revisões feitas em menos de 4 horas) fazem parte das atividades que colaboram para que o serviço fique cada vez mais padronizado, profissional e eficiente (mais barato para a montadora e para o consumidor). Qualificação técnica também é necessária. Com a evolução tecnológica dos automóveis, o mecânico da esquina terá cada vez mais dificuldade para executar serviços de manutenção em carros modernos e, da mesma maneira, o mercado terá cada vez menos profissionais qualificados para trabalhar em oficinas. A montadora que tiver a melhor equipe passará mais segurança e qualidade ao consumidor. Por último, não há como crescer o pós-vendas sem investimentos. Ampliar o número de estações de trabalho vem sendo um ritual executado pelas concessionárias, que precisam estar aptas a atender um crescente número de clientes, consequência da explosão de vendas de carros novos que o Brasil experimentou nos últimos anos. Esse investimento não é barato. Oficinas de concessionárias chegam a demandar investimentos de alguns milhões de reais, sem contar estações de trabalho especiais para carros importados com tecnologia ainda mais sofisticada. As concessionárias ainda pecam em não aproveitar o potencial de rentabilidade do pós-vendas. Com a queda dos resultados financeiros em vendas, decorrente do aumento da competição e da guerra de preços, ter um pós-vendas lucrativo pode salvar a continuidade dos negócios de um distribuidor. Lembrando que lucratividade não quer dizer necessariamente maiores preços, e sim mais eficiência e qualidade no atendimento, aliados ao aumento do volume de serviços. Lições do exterior não faltam. Programas de fidelidade à marca são comuns e costumam fazer o cliente fiel. Atendimento diferenciado, descontos em peças e acessórios, programas de revisão premium, extensão de garantia e desconto na futura troca de carro são artifícios que podem colaborar a trazer o cliente para dentro da concessionária não apenas na hora da compra. Cuidar do carro é um prazer que o brasileiro tem e que deve ser tratado com muita atenção. A montadora que tiver sucesso poderá fazer com que sua área de pós-vendas seja a futura galinha dos ovos de ouro, prendendo o consumidor à marca e compensando a rentabilidade perdida na venda com bons resultados tipicamente obtidos com serviços. O maior desafio é justamente fazer com que o mecânico de confiança da família passe a ser o mecânico da concessionária. Stephan Keese é sócio responsável para o segmento automotivo da Roland Berger Strategy Consultants

por 16 de fevereiro de 2012 Brabus, Mercado