Changue

S-Auto terá quatro lançamentos no Brasil em 2015

Representante de marcas chinesas já fala em lançamentos para 2017

Landwind-X5-oranje-05
Com presença discreta no Brasil, a S-Auto tem apenas uma concessionária, no Rio de Janeiro, e hoje comercializa apenas o Landwind X8. Mesmo que não vá ao Salão do Automóvel de São Paulo, a importadora planeja quatro lançamentos para 2015 e um para 2016: o clone do Range Rover Evoque. A S-Auto não tem uma marca de carros própria, apenas importa de quatro fabricantes chineses: Changhe, Shuanghuan, Jonway e a Landwind.
Shuanghuan_Bubble_(Martin_Motors)_front_quarter
Para sermos sinceros, só descobrimos que a S-Auto já vendia carros no Brasil ao cruzar com um na rua. Era um Shuanghuan Noble Nano, um pequeno carrinho chinês com estilo que remete à primeira geração do Smart ForTwo. O motor é um modesto 1.0 16v de 70cv e 8,9kgfm de torque. Algumas poucas unidades foram vendidas por cerca de R$ 40 mil, mas o “relançamento” está previsto para janeiro de 2015.
2012_Jonway_UFO_A380_5-door_001
Situação semelhante é a do Jonway A380, que tem nome de avião mas parece mesmo é com o Toyota RAV4 de duas gerações atrás – e, consequentemente, um Chery Tiggo. Há algumas semanas havia uma unidade duas portas na cor laranja e modelo 2011 anunciada por R$ 38 mil no WebMotors, mas seu lançamento, de fato, também será em janeiro. Sempre equipado com um motor 1.8 16v a gasolina, o SUV gera 135cv e 16,5kgfm de torque com câmbio manual e 123cv e 17,1kgfm de torque com câmbio manual.
changhe_coolcar[5]
Para o segundo semestre de 2015 fica o lançamento do Changhe Coolcar+, um compacto com carroceria quadrada – que garante bom aproveitamento do espaço interno – equipado com motor 1.4 16v de 96cv e 11,4kgfm de torque. Era a Changhe quem fabricava o famigerado Effa M100, o que não é a melhor das referências…
Landwind X5
Para o mesmo período está previsto o lançamento do terceiro SUV da marca e, talvez, o mais bonito. Se trata do Landwind X5, que por causa de um certo BMW se chamará X11 por aqui. Será equipado com motor 2.0 de 190cv e 25,4kgfm de torque fornecido pela Mitsubishi, sempre com câmbio automático de oito marchas. Nada mal.
Landwind-X7-01[6]
Para 2016 é prevista a chegada do Landwind X7, clone do Range Rover Evoque flagrado há pouco tempo na China. Entretanto, as vendas do modelo genérico só terão início em março de 2017. Será equipado com motor 2.0 turbo a gasolina de 200cv da Mitsubishi e câmbio manual ou automático da mesma marca.
landwind-x8-2010-1[2]
O único carro da S-Auto disponível para pronta entrega é o LandWind X8, SUV do porte do Mitsubishi Outlander equipado com motor 2.0 de 120cv e câmbio manual de cinco marchas e tração traseira e que custa nada mais que R$ 79.990.

por 17 de outubro de 2014 Changue, Jonway, Landwind, S-Auto, Shuanghuan

Districar também terá uma fábrica para todas as marcas que vende no Brasil

Chana Star_2
Pelo visto ninguém quer ficar sem uma linha de montagem no Brasil. Como a Chery, Lifan e até a JAC Motors, agora é o Districar  quem quer produzir no País carros das marcas chinesas que representa por aqui: Haima, Chana e JMC. A importadora investirá R$ 300 milhões na fábrica que terá capacidade de produção de 60 mil unidades por ano. A Districar ainda está estudando o local que receberá a fábrica, que funcionará no regime CKD, ou seja, com peças vindas da China para se juntarem em um automóvel aqui.

Não há mais Chana!
Benni Mini-2

Outra novidade é que a Chana largará seu nome um tanto sugestivo. A partir deste mês será chamada Changan, como na China. Isso salvará a pele do compacto Benni Mini, que sairá por R$ 29.000, e do sedan médio Aslvin, que deve custar entre R$ 34.000 e R$ 39.000. Ambos chegarão em outubro. Fonte | Carsale

por 2 de agosto de 2011 Chana, Changan, Changue

Effa M100 deixa de ser importado para o Brasil para voltar remodelado em setembro

M100 A história do M100 é complicada: lançado por aqui por volta de 2008, o modelo foi alvo de críticas por várias revistas automotivas. Agora, a Changhe, que fabrica o modelo "mais barato do Brasil" na China, desistiu do mercado automobilístico e irá produzir aviões. A Changhe foi para as mãos da China Aviation, que por sinal, controla a Hafei Auto. Porém, a Hafei não demonstrou interesse em fabricar o M100. A Suzuki ficou com o compromisso, já que ela e a Changhe mantiam algumas parcerias na China. O novo M100 será produzido em uma fábrica da Suzuki na China, após passar por mudanças estéticas e na qualidade do carro, que não agradou à Suzuki. Oficialmente, o M100 deixou de ser importado para o Brasil. O último lote, de 220 unidades, já foi vendido. O modelo voltará em dezembro, com as melhorias ditas acima, com previsão de 1.200 unidades desembarcando no país em um período de três meses.

Fonte | Motorpasión

por 25 de junho de 2010 Changue, Effa, Suzuki