Ducati

Ducati confirma produção nacional da Monster 821

Naked já teve unidade montada em Manaus para testes e homologação
Ducati-Monster-821-11

Um dos mais recentes lançamentos da Ducati, a Monster 821 foi apresentada na Europa no ano passado. E o modelo já está sendo feito no Brasil! Foi o que informou a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas e Similares (Abraciclo), que confirmou que uma unidade da nova naked da montadora italiana foi fabricada em Manaus mês passado. Inclusive, a própria Ducati confirmou a produção da moto, que deve dar as caras no Brasil no segundo semestre desse ano, sendo uma das atrações do Salão Duas Rodas 2015. Ducati-Monster-821-06
A marca informa também que a unidade fabricada foi montada em parceria com a Dafra para testes e homologação, e que, por enquanto, a Monster 796 continuará em linha no Brasil, ainda que em outros países já tenha sido descontinuada. Seguindo as inovações empregadas na Monster 1200, a 821 possui motor com refrigeração líquida e seu visual ganhou modernidade, quando comparada com a 796.
Ducati-Monster-821-08 O motor é um bicilíndrico em “L”, com 821 cilindradas, capaz de gerar 112 cavalos de potência a 9.250rpm e 9,1kgfm de torque a 7.750rpm. Ele traz acelerador do tipo eletrônico, proporcionando mapas de pilotagem, e trabalha em conjunto com controle de tração (8 modos). Com freios ABS de 3 níveis de ajuste, a naked pesa 205,5kg em ordem de marcha, com o tanque carregando até 17,5 litros de combustível.
Ducati-Monster-821-01

por 17 de março de 2015 Ducati, Lançamentos, Motocicleta

Ducati mostra novas Multistrada 1200 e a nova 1299 Panigale em Milão

Multistrada mais potente e nova Panigale com 205cv são destaques

Ducati em dose dupla (2)
Depois de Colônia, na Alemanha, foi a vez de Milão, na Itália, sediar um salão de duas rodas. E não é qualquer evento, sendo um dos mais importantes do setor. Logo, para fazer bonito, a Ducati, prata da casa, fez o lançamento de dois dos mais importantes lançamentos do ano: a Multistrada 1200 e a nova 1299 Panigale. Ducati em dose dupla (3)
A Multistrada marca a chegada do novo motor Testastretta DVT, com comando de válvulas variável, que havia sido apresentado até mesmo antes dela. Os maiores destaques da moto são, claro, o motor, e o novo design. O motor é um desmodrômico de 1198 cilindradas compatível com a legislação Euro 4, com ajuste independente das válvulas de admissão e de escape. Esse recurso é inédito em motocicletas de produção e, na prática, permite um acionamento mais suave em regime mais baixo, além de mais potência em altas velocidades. Dessa forma ele é mais eficiente e silencioso que o comum, entregando também ótimos números: são 160 cavalos a 9.500 rpm e 13,87kgfm de torque a 7.500rpm disponíveis praticamente a toda hora. A melhor prova disso é que a Ducati promete que a potência apareça de forma linear e o torque já surja com 8,16kgfm a 3.500rpm e 10,2kgfm entre 5.750 e 9.500rpm. Ou seja, força o tempo todo.
Ducati em dose dupla (4)
Ela também traz inovações, como o sistema Unidade de Medição Inercial (IMU). O sistema monitora vários aspectos da moto, como a inclinação dela, podendo acionar no meio de uma curva os freios ABS (que são Bosch 9.1ME pinças Brembo), quase como um controle de tração. A nova Multistrada tem três versões e quatro pacotes de equipamentos, sendo eles Touring (punhos aquecidos, cavalete central e malas laterais), Sport (escape Ducati Termignoni, para-choque dianteiro em fibra de carbono e manetes de freio e embreagem em ), Urban (baú, bolsa sobre o tanque ajustável e entrada USB) e Enduro (luzes auxiliares; componentes Touratech, como proteção extra para o motor, radiador ou tanque de óleo, e pedaleiras para uso off-road).
Ducati em dose dupla (5)
E, além disso ainda há outra versão da moto, a Multistrada S, que acrescenta freio dianteiro com disco duplo de 330 milímetros Brembo M504 de 4 pistões, sistema multimídia Ducati, rodas leves de alumínio, suspensões Sachs semiativas, faróis full LED com função de curva e tela de LCD de cinco polegadas.

Desempenho absoluto

Ducati em dose dupla (7)

E, se a Multistrada oferece versatilidade, a nova Panigale tem foco no desempenho máximo, já para fazer frente a rivais como a Ninja H2 e a nova Yamaha R1. A esportiva teve o motor Superquadro aumentado para 1.285 cilindradas, que agora rende 205cv a 10.500rpm, com torque máximo de 14,75kgfm a 8.750rpm. Números 10% melhores que os anteriores num peso baixo, de 166,5kg. Esteticamente ela muda pouco, frente a anterior, tendo maior foco nas atualizações nos chassis.
Ducati em dose dupla (1)
Tal qual a Multistrada, a Panigale tem duas versões, a comum e a Panigale S. A comum já traz três modos de condução (Race, Sport e Wet), display de LCD com sistema indicador de inclinação, sistema de Unidade de Medição Inercial (IMU), Ducati Safety Pack (com controle de tração e freios ABS com a função de curvas), Ducati Quickshift, amortecedores Sachs, anti-wheelie e controle de estabilidade em frenagem. E a S ainda adiciona controles adicionais para funções como controle de tração e anti-wheelie, suspensão semi-ativa Öhlins Smart EC, luzes full LED, telemetria, rodas de alumínio forjado e para-choques de fibra de carbono.
Ducati em dose dupla (6)

por 5 de novembro de 2014 Ducati, Salão de Milão

Ducati Scrambler é apresentada no Salão de Colônia

Modelo deve ter preços em R$ 30 mil para atrair compradores mais jovens

10720319_694274357327768_2033005374_o
Sem dúvidas, uma das motos mais divulgadas e aguardadas nos últimos meses. Enfim a nova Ducati Scrambler foi apresentada na última semana no Salão de Colônia. Revivendo o estilo Enduro das antecessoras de mesmo nome (com 250 e 450 cilindradas nos anos 60 e 70), ela não é uma moto retrô, e sim uma homenagem ao mundo Ducati. 10718040_694274353994435_1651906114_o
Na parte técnica veio o esperado. Ela herda o propulsor bicilíndrico de 803 cilindradas (o V-Twin) da Moster 796 modificado para ter acelerações mais suaves com 75 cv, numa boa relação peso/potência para a enxuta marca de somente 170 kg (a seco). O chassi de treliça em aço forma conjunto com a balança de alumínio e rodas aro 18″ na dianteira e 17″ na traseira e os pneus são próprios para Enduro, feitos pela Pirelli. Os freios são a disco nas duas rodas com ABS de dois canais, enquanto que a suspensão da Kayaba, consistem em garfos dianteiros de 41 mm e monoshock na traseira, ajustável na pré-carga da mola. Com o guidão alto e aberto, a posição de pilotagem da Scrambler é confortável, e o assento de apenas 790 mm de altura torna a viagem cômoda até para motoristas mais baixos. E, apesar de se ruma releitura de um clássico, ela se rende a algumas modernidades. Há um porta-objetos debaixo do banco com uma entrada USB e ainda há farol e lanterna de LED’s, além do painel de instrumentos digital. Ela também já tem rota certa para o Brasil, e chega com preço na casa dos R$ 30 mil, condizendo com a proposta da marca italiana de fisgar consumidores mais jovens com a nova moto.

por 7 de outubro de 2014 Ducati, Motocicleta

Ducati traz Diavel Dark para o Brasil

Modelo conta com pintura e acabamentos em preto fosco

 

Diavel-Dark_2013_Studio_MB_H01_1920x1080.mediagallery_output_image_[1920x1080]

  A Ducati anunciou a chegada da Diavel Dark ao mercado brasileiro. A nova versão se diferencia da standart pela pintura especial em preto fosco da carroceria e detalhes com acabamento na mesma cor – garfos deslizantes DLC revestidos, dutos de ar do tanque, rodas, ponteira do escapamento, pedais de controle, barras, espelhos e corpo do farol – tornando o visual da motocicleta ainda mais sombrio e exclusivo. ducati-diavel-dark-motorcycle-xl
O modelo, que já pode ser adquirido por R$ 62.900,00 nas principais concessionárias Ducati no Brasil, oferece ao motociclista 162 cv de potência e três modos de pilotagem (sport, touring e urban). Também disponibiliza o Ducati Safety Pack (ABS + Ducati Traction Control). Diavel-Dark_2013_Studio_MB_D01_1920x1080.mediagallery_output_image_[1920x1080]
Além da Diavel Dark, a Ducati ainda oferece de mais duas opções do modelo, a Diavel Cromo e a Diavel Carbon.

por 12 de junho de 2014 Ducati, Motocicleta

Ducati apresenta a Monster 821, menor mas ainda assim esportiva

Motor é o mesmo Testastretta 821cm³ da nova Hypermotard

Ducati-Monster-821-11
Responsável por popularizar o segmento das naked (motos de alto desempenho sem a carenagem típica das esportivas, justificando o nome “nua” em inglês), a Ducati Monster teve nova versão com motor de menor cilindrada apresentada na Europa. Se trata da Monster 821, irmã menor da Monster 1200. Ducati-Monster-821-03
Como o próprio nome indica, a Monster 821 tem 821 cm³ de cilindrada, gerando 113 cv e torque de 9,12 kgfm. Esse motor é o mesmo Testastretta que equipa outros modelos da marca italiana, como a Hyperstrada e a Hypermotard, sendo que tem apenas 18 cv a menos que a Monster mais potente, de 1200cm³.
Ducati-Monster-821-06 O peso da esportiva, a seco, é de 179 kg, e as demais características e itens dela foram mantidos, como o quadro de treliça, o disco duplo de freio na dianteira e o escapamento com dupla saída à direita.
Ducati-Monster-821-08
Os recursos eletrônicos da Monster mais potente se mantiveram, como o controle de tração com oito modos ajustáveis, freios ABS e acelerador eletrônico com três tipos de programação distintos, além do assento com ajuste de altura. As vendas da nova moto na Europa terão início em julho.
Ducati-Monster-821-04

por 2 de junho de 2014 Ducati, Lançamentos

Ducati 1199 Panigale S Senna chega ao mercado por R$ 100 mil

Vendas começam na semana mais emblemática da carreira do piloto

2014-ducati-1199-panigale-s-senna-edition-4
Apresentada mundialmente no Salão Duas Rodas do ano passado, a Ducati 1199 Panigale S Senna teve seu valor divulgado nesta semana tão emblemática para os fãs do piloto. Exclusiva para o mercado brasileiro, a esportiva custará R$ 100 mil. As reservas poderão ser feitas através de um site criado pela empresa. Em edição limitada a 161 unidades, referentes ao número de GPs que o piloto brasileiro correu, os modelos 1199 Panigale S Senna serão montadas em Manaus, com peças importadas da Itália. Fato comum em produtos que levam o logo Senna, parte do valor arrecadado com as vendas da motocicleta será destinada aos programas educacionais do Instituto Ayrton Senna. 2014-ducati-1199-panigale-s-senna-edition-1 Utilizando como base o modelo Panigale tradicional, a série especial possui pintura diferenciada, com uma coloração especial cinza e grafismos exclusivos. As rodas são vermelhas e o logotipo "Senna" pode ser visto nas laterais das carenagens. O motor é um bicilíndrico de 1.198 cc, capaz de gerar 195 cavalos de potência máxima. O câmbio é de seis velocidades e, entre os dispositivos eletrônicos, estão ABS, controle de tração e ajuste eletrônico das suspensões.
2014-ducati-1199-panigale-s-senna-edition-3
As suspensões montadas são Öhlins NIX30 43mm com TiN e TTX36 (dianteiro e traseiro respectivamente), ajustáveis eletronicamente na compressão e com as mesmas características das superbikes “S”. O farol dianteiro possui iluminação em LED, assim como a luz de posição traseira. Completam a configuração da moto o escapamento Ducati Performance, acelerador eletrônico (Ride by Wire), EBC (Engine Break Control) e DQS (Ducati Quick Shift).

por 1 de maio de 2014 Ducati, Motocicleta

Ducati apresenta nova Monster 1200 e 1200 S


Naked italiana custará cerca de R$ 58 mil no Brasil

053
Considerada a motocicleta mais bela do Salão Internacional de Milão do ano passado, a Ducati Monster 1200 chega ao mercado brasileiro no final do primeiro semestre desse ano. Esta Naked é equipada com o inovador e potente motor 1198 Testastretta 11° Dual Spark, com dois cilindros em "L" (um "V" a 90°) – derivado da Superbike -, com 1198 cm³ de capacidade e arrefecimento líquido. Ele é capaz de gerar 135 hp. Monster-1200-e-1200-S-2014-2
O novo motor já está completamente integrado aos aparatos tecnológicos da Ducati, tais como acelerador eletrônico Ride-by-Wire (RbW), que usa o inovador acelerador e-Grip da Ducati, além da incrível instrumentação TFT (Thin Film Transistor) uma tela de instrumentação que muda conforme seleção de Pilotagem e que combina facilidade de uso com entrega de informação. Já a exclusivíssima Monster 1200 S, concebida para remeter às potentes e históricas S4R e S4RS, chega com motor de 145 hp e 12,72 kgfm de torque. Com apenas 182 kg de peso seco, garante maior poder de aceleração e torna a experiência de pilotagem ainda mais esportiva.
2014-Ducati-Monster-1200S3

2014-Ducati-Monster-1200-S-2Freios Brembo com sistema ABS e controle de tração que integram o Ducati Safety Pack (DSP), braço oscilante unilateral e rodas de liga leve com 10 raios e 17 polegadas (pneus nas medidas 120/70 na dianteira e 190/55 na traseira) completam a lista de equipamentos da 1200. Para garantir o total conforto e customização para a pilotagem, as novas Monster 1200 e 1200 S estão equipadas com ajuste de altura do assento, 8 níveis de controle de tração, 3 níveis de frenagem ABS e 3 níveis do acelerador RbW, todos integrados aos módulos de pilotagem, que podem ser modificados facilmente com apenas um toque de botão, mesmo com a motocicleta em movimento.
2014-Ducati-Monster-1200-S
“A Monster 1200 e a Monster 1200 S 2014 utilizam tecnologia de última geração para criar uma relação única entre o piloto e a motocicleta, oferecendo uma experiência emocionante e, ao mesmo tempo, muito segura por conta da total integração entre a ergonomia e os equipamentos.  É a belíssima icônica totalmente modernizada que traduz o ‘Instinto Monster’ ”, explica Ricardo Susini, Diretor-Geral da Ducati no Brasil. Os modelos chegam ao Brasil no final do primeiro semestre. A 1200 com cor e quadro vermelhos Ducati e rodas pretas. Já a Monster 1200 S estará disponível em duas opções: cor e quadro vermelho Ducati e rodas pretas de alto brilho ou num exclusivo tom de branco mesclado com quadro bronze e rodas pretas de alto brilho. As duas versões começam a ser vendidas no Brasil ainda no 1º semestre de 2014, com valores de cerca de R$ 57.500, para a opção de entrada, e R$ 68.900, para a Monster 1200 S.
35-35-MONSTER1200S

por 19 de fevereiro de 2014 Ducati, Lançamentos