Elétricos

Karma Revero volta ao mercado norte-americano por US$ 130 mil

20160816-karma-9497-1

Se você lembra que o Fisker Karma teve a produção encerrada em 2013, provavelmente ficará feliz com esta notícia: agora chamado de Karma Revero, ele está de volta ao mercado dos Estados Unidos. Com desenho inalterado, ele custa US$ 130 mil, cerca de R$ 430 mil.

Leia mais ›

por 13 de setembro de 2016 Elétricos, Elétricos, Karma

BMW planeja lançar Série 3 e X4 totalmente elétricos

bmw_320d_xdrive_se_14-1

De olho no mercado dos veículos elétricos, a BMW deve ampliar sua gama de veículos elétricos para além dos modelos i3 e i8. Segundo a revista Handelsblatt, a marca alemã está prestes a receber o sinal verde para fabricar versões de três modelos totalmente elétricos. Estes modelos são o sedã Série 3; o SUV X4, fabricado nos EUA; e um modelo da Mini. Leia mais ›

por 12 de setembro de 2016 BMW, Elétricos, Segredos

Que tal um VW Fusca ou um BMW i3 ‘made in China’?

Cópias tentaram imitar os modelos originais, mas…
vidoev-electric-design-003-1-1
Os Chineses já se tornaram um potência mundial no mundo automotivo há tempos. Começaram a produzir seus próprios carros, que em sua maioria não são confiáveis, mas possuem bons produtos. O grande problema é a mania de querer copiar o desenho de automóveis no mercado. Os modelos a seguir não são os primeiros e nem serão os últimos.

O Vidoev Eletric Car buscou inspiração no simpático Volkswagen Novo Fusca. Como o nome já antecipa, o modelo é elétrico. Além de ser produzido num material plástico que não inspira a menor confiança, o modelo teve alterações no projeto inicial. A carroceria duas portas, encontrada no Fusca, foi alongada para abrigar mais duas portas e melhorar o acesso ao espaço traseiro do modelo.
vidoev-electric-design-004-1-1
O protótipo apresenta bitola menor que a largura da carroceria, deixando uma sensação esquisita quanto o seu funcionamento. Com previsão de lançamento para 2016, a fabricante Vidoev – que possui um logo que lembra bastante a Nissan e Volvo, olha a cópia novamente – promete que o carro receberá melhoras importantes na estrutura de plástico antes do seu lançamento oficial.
 
jinma-jmw2200-001-1-1
 
Já o Jinma JMW2200, possui ambição de ser um carro urbano, com porte semelhante aos ‘Kei-Car’ japoneses, seguindo como inspiração do desenho do futurista BMW i3. Com um motor elétrico de impressionantes 4cv e bateria com autonomia de 122 quilômetros com uma recarga, o modelo busca mercado nas principais cidades urbanizadas chinesas, onde a velocidade máxima é limitada a 30/40km/h.
jinma-jmw2200-004-1-1
O JMW2200 começa a ser comercializado nas próximas semanas, com preços que iniciam-se em 24.998 yuan, aproximadamente R$ 12.643.
por 7 de abril de 2015 Elétricos, Lançamentos

Goodyear desenvolve pneu que gera energia elétrica

Componente visa ajudar na autonomia dos carros elétricos

download
O grande problema encontrado pelos carros elétricos atuais, além do preconceito, é a baixa autonomia e falta de lugares para o carregamento correto. Visando ajudar a viabilizar este conceito de sustentabilidade, a Goodyear desenvolveu um pneu que gera energia através do movimento do carro. A empresa norte americana desenvolveu um pneu que é capaz de produzir a energia elétrica para alimentar as baterias dos motores, assim como outras tecnologias dos automóveis. Uma solução inovadora com pretensão de revolucionar o futuro dos carros elétricos. O pneu, conhecido pelo código BH03, possui duas formas de produzir energia: A primeira acontece por transformar o calor produzido no interior do pneu em energia, pela absorção do luz/calor do rolamento quando está em movimento. A segunda utiliza as vibrações e as deformações das estradas para gerar energia elétrica. Os novos materiais formam uma rede 3D que constitui a estrutura interna do pneu. Com isso, além de gerar energia, a estrutura pode suportar o peso do automóvel caso o pneu fure – adeus runflat? –. download (1)
Contudo, o pneu é apenas um protótipo e servirá para estudos futuros: "Estamos convencidos que este pneu servirá de inspiração e que o conhecimento aplicado será refletido em desenvolvimentos futuros,” referiu Jean-Pierre Jeusette, Diretor Geral do Centro de Inovação da Goodyear em Luxemburgo, onde o protótipo foi desenvolvido.

por 7 de abril de 2015 Elétricos, Sustentabilidade

China já tem seu primeiro carro construído em uma impressora 3D

Processo total de impressão levou 5 dias e carro pesa apenas 500kg

  95009598877991638
Não demorou muito para o mundo das impressoras 3D aparecem no ambiente automotivo. Depois do Strati, apresentado durante o Salão de Detroit, foi a vez da China apresentar o seu modelo. A responsável por criar o primeiro carro feito a partir da máquina 3D na China foi a empresa Sanya Sihai. Pesando 500kg, o modelo – que é elétrico – teve sua construção dividida entre o moderno e o antigo. Medindo 3,60 metros de comprimento e 1,63 metros de largura, o veículo oferece capacidade para duas pessoas e pode atingir velocidades de até 40 km/h. Seu tempo total de construção foi de apenas 5 dias para ficar pronto.
958082250340717207

Dividindo modernidade com moda antiga, apenas a carroceria do modelo foi feita com a impressora 3D. Os demais componentes, como rodas, motor, bancos, eixos e etc. foram feitos em linhas de montagem e encaixados no carro. Segundo a Sanya Sihai, o custo de impressão do carro foi equivalente a R$ 5.545.11867203471453650076

por 6 de abril de 2015 Elétricos

Yogomo 6325, o pequeno clone elétrico do Range Rover Evoque

Ele não passa dos 50km/h, mas tem autonomia de 150km

10845920_757822007628486_3956490462110256416_n
Ao que parece, o Range Rover Evoque tem tudo para se tornar o carro mais clonado na China. Depois do Landwind X7, surge agora o Yogomo 6325, um carrinho elétrico que tenta pagar de SUV e ainda tem design “inspirado” no Evoque. 11614_757822050961815_3888461054897563530_n O modelo usa a base de outro carrinho da Yogomo, com elementos que remetem aos antigos Citroën C1, Peugeot 107 e Toyota Aygo. A diferença é que o 6225 tem dianteira mais longa, com linhas mais retas para tentar chegar o mais perto possível do Evoque. Na traseira, ao invés de uma lanterna enorme ocupando toda a coluna, uma menor, quadrada, também alusiva ao SUV britânico. Pior é que a Yogomo quer convencer de que se trata de um pequeno SUV, só porque tem rack no teto e suspensão ou pouco mais alta.
10857951_757822030961817_6609902378700756613_n
As especificações são modestas. O motor tem apenas 5kW, ou seja 7cv. As 9 baterias de chumbo garantem autonomia de 150km, mas também o tornam bem pesado para um carro de 3,25m de comprimento e 1,41m de largura: 890kg. A velocidade máxima é de apenas 50km/h. image
O homem por trás dessa imitação elétrica é Wang Yogomo DeLuna, ex-gerente da Lifan e Geely que começou a construir seus próprios carros em 2008, começando com um veículo de três rodas.image

por 13 de dezembro de 2014 Elétricos, Yogomo

Volta rápida – Elétrico, Nissan e-NV200 tenta mostrar seus benefícios a médio prazo

Van foi usada por quatro semanas em entregas rápidas da FedEx

Nissan e-NV200 (4)
Em parceria com a FedEx a Nissan começa a testou no Brasil por quatro semanas o Nissan e-NV200, seu comercial leve 100% elétrico. A parceria entre as empresas visa analisar na prática o comportamento deste tipo de veículo no uso diário, neste case em entregas rápidas. O programa já passou pelo Japão, Reino Unido e Cingapura, e agora o carro imigrará para os Estados Unidos, onde continuará no batente. Antes da viagem, uma voltinha. Nissan e-NV200 (3)
A imprensa brasileira é a primeira a ter a oportunidade de dirigir o e-NV200, ainda que em sua fase de protótipo. A versão definitiva será apresentada no início do mês que vem durante o Salão de Genebra, portanto a unidade em questão não está totalmente finalizada, tendo alguns plásticos ainda sem textura e programação do motor diferente da definitiva.
Nissan e-NV200 (2)
Aliás, durante todo o tempo os protótipos do e-NV200 estão sendo monitorados por equipamentos de medições da Nissan. Estes dados são analisados para estabelecer os parâmetros definitivos de operação do veículo. Apesar de contar com o mesmo conjunto elétrico do LEAF, composto por um motor elétrico de 80Kw (aprox. 109 cv) e 28,5 kgfm de torque, operado por um câmbio CVT. Carregado sua autonomia não chegará perto dós 160 km que poderia alcançar vazio e em modo econômico…
Nissan e-NV200 (10)
Nissan e-NV200 (11)É claro que ele não pode trabalhar da mesma forma, tendo nas costas uma área de carga com 4,2 m³ de capacidade em sua área de carga, sendo capaz de carregar um pallet com até 600 kg. Como no Leaf, o e-NV200 tem sistema que usa a energia cinética liberada em frenagens ou desacelerações para recarregar a bateria de íons de lítio, mas, exclusivamente no e-NV200 há a posição “B” no câmbio, que quando em uso atua como um freio motor um tanto forte: na verdade é o sistema regenerativo atuando com mais intensidade a partir do momento que o motorista deixa de pressionar o acelerador. Nissan e-NV200 (7)
Tal condição foi percebida em uma volta rápida nas dependências do Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro. Graças ao torque equivalente ao maior que o gerado pelo motor 2.5 do Altima disponível em sua totalidade a qualquer momento, o Nissan e-NV200 é ágil como o LEAF, o que não é nada mal para um carro com O que surpreende é a facilidade de manuseio. Sentado em posição elevada – como é de se esperar de uma van –, não se tem visão do retrovisor interno, mas os grandes externos compensam a falta. Outra característica do projeto é o volante mais horizontal, quase como uma Kombi, porém com um bom auxílio elétrico e desmultiplicada. Ainda assim o raio de giro deste NV200 é pequeno, o que facilita manobras em lugares apertados.
Nissan e-NV200 (8)
Como a Kombi foi citada, vale dizer que a Nissan fez questão de salientar que, por mais que o e-NV200 tenha passado por testes no Brasil, por ora não há qualquer intenção de trazer o NV200 a gasolina para ser comercializado por aqui, numa forma de acolher os órfãos da Kombi. Nem mesmo a versão elétrica, que será vendida lá fora em versões de carga de 1 ou 2 fileiras de bancos, ou de passageiros com 2 e 3 fileiras de bancos. Ao menos ele já tem emprego garantido como táxi em Barcelona (onde é fabricada a versão elétrica) e como prestador de serviços para a prefeitura de Yokohama, no Japão.
Nissan e-NV200 (6)
O objetivo do projeto do e-NV200 foi unir a funcionalidade do NV200 com motor a gasolina, comercializado há mais de quatro anos e que em breve alcançará 200 mil unidades vendidas, à eficiência energética do LEAF, primeiro veículo 100% elétrico produzido em larga escala no mundo e que já passou de 112 mil unidades vendidas. O que estimula é são os benefícios a longo prazo. Ao longo de cinco anos o custo de manutenção do elétrico será 20% menor, e ao fim do mesmo período uma frota de 100 unidades terá deixado de emitir 1700 toneladas de CO2 na atmosfera.
Nissan e-NV200 (5)
É bom saber que há empresas e cidades preocupadas com o estímulo ao uso de veículos alternativos. O apoio de empresas e de cidades até se repete no Brasil, mas é a falta de estímulo do governo federal – que poderia maneirar nos impostos para este tipo de veículo – que barra qualquer iniciativa do tipo em grande escala.
Nissan e-NV200 (1)

por 17 de fevereiro de 2014 Elétricos, Nissan, Testes

Volkswagen e-Golf começa a ser vendido na Europa

Elétrico, pode ser recarregado em apenas 30 minutos

PI-VR GmbH vred 6.07
A facilidade com que o novo Golf pode adotar conjuntos mecânicos alternativos é prova da versatilidade da plataforma modular MQB. O Volkswagen e-Golf, que está sendo lançado na Europa, estreia um sistema 100% elétrico dotado de um motor elétrico gera 116 cv de potência e torque de 27,5 kgfm, alimentado por uma bateria de 24,2 kWh e 315 kg que fornece até 190 km de autonomia. PI-VR GmbH vred 6.07
A recarga total é feita em apenas 30 minutos em tomadas trifásicas e em cinco horas em tomadas convencionais. A bateria é refrigerada a ar, e não a água, que pode provocar incêndio em caso de acidente. O carro possui três modos de funcionamento, o normal, ECO e Range. Em modo normal a potência é de 116 cv e a velocidade máxima é de 135 km/h, no modo ECO a potência é reduzida para 95 cv e a velocidade é limitada em 120 km/h, já no modo Range, a velocidade é limitada em 95 km/h e o ar-condicionado é desligado. Caso o motorista precise de mais potência em situações específicas, o motor entrega 116 cv em qualquer modo quando o pedal é pressionado até o fundo.
l-32-1378804300
Como já é usual, o carro vem com alterações no visual: os para-choques possuem novo desenho e a suspensão traseira foi levemente rebaixada para melhorar a aerodinâmica. Os faróis são escurecidos e as lanternas ganham leves alterações. Por dentro o quadro de instrumentos é modificado e a tela multifuncional exibe informações do funcionamento do motor elétrico. O e-Golf está disponível apenas com cinco portas e em configuração única, bastante completa – possui ar-condicionado automático dual-zone, luzes diurnas de LEDs, freio de mão elétrico, volante multifuncional e sistema multimídia completo. O preço fica em 34.900 euros, equivalente a R$ 114 mil, quase o preço do Golf GTI por aqui. O valor, no entanto, é 8 mil euros mais caro que o do 1.4 TSI de 120 cv na Europa.
PI-VR GmbH vred 6.07

por 16 de fevereiro de 2014 Elétricos, Volkswagen

Renault Fluence elétrico tem produção paralisada

Baixa demanda e falência do fornecedor das baterias assinaram seu fim

autowp.ru_renault_fluence_z.e._12
A Renault optou por suspender a produção do Fluence Z.E., devido à baixa demanda pelo modelo juntamente à falência da Better Place, empresa responsável pelo aluguel das baterias do sedã. Não há, desta forma, motivos para  retomar a produção do sedã elétrico na fábrica de Bursa, na Turquia. autowp.ru_renault_fluence_z.e._11
O Fluence Z.E. é um dos quatro modelos da família “Zero Emissions” da Renault, e tem por base as versões com motor a combustão do Fluence, com a diferença de um porta-malas maior para acomodar suas baterias. Obviamente o conjunto mecânico também é diferente, composto por um motor elétrico de 95cv e 226 kgfm de torque máximo. A autonomia anunciada é de 185 km, que pode chegar aos 200 km em condições ideais de utilização. Especialistas do setor acreditam, contudo, que o Fluence Z.E. se tornará, em poucos anos, uma peça de colecionador, pelo número reduzido de unidades produzidas. Na Europa o modelo era oferecido por cerca de 25 mil euros (R$ 84 mil) fora o aluguel da bateria.
autowp.ru_renault_fluence_z.e._3

por 29 de janeiro de 2014 Elétricos, Renault

Audi R8 e-tron entrará em produção em 2014

Nova bateria resolve problema de baixa autonomia

11560843082119988856

O Audi R8 e-tron, movido totalmente por motores elétricos, deveria ter entrado em produção no ano passado, entretanto a baixa autonomia, estimada em apenas 215 km, fez com que o projeto fosse adiado. Agora, com avanços na tecnologia das baterias de íon de lítio e com mudanças no centro de pesquisa e desenvolvimento da marca, o carro parece estar pronto para ganhar as ruas. O início da produção está previsto para o final de 2014.

1843383660479987948

A nova bateria que equipará o carro permitira uma autonomia de 400 quilômetros, nada mal se considerarmos os 280 kW (380 cv) de potência do motor e o torque de ótimos 83,6 kgfm. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 4,2 segundos, um número razoável considerando o peso adicional das baterias. A velocidade máxima é de 200 km/h, bem menor que a versão a gasolina, uma característica de carros com este tipo de propulsão.

por 18 de dezembro de 2013 Audi, Elétricos