Kawasaki

Kawasaki Z300 parte de R$ 17.990 e chega às lojas em julho

Street urbana é a nova moto de entrada da marca, abaixo da Ninja 300

imagem_release_438710

A nova moto de entrada da Kawasaki já tem preço definido. A fabricante japonesa revelou, nesta quinta-feira (11), que o modelo partirá de R$ 17.990 sem ABS e custará R$ 19.990 quando equipada com o sistema. A street é oferecida nas cores verde, cinza e laranja para a versão de entrada e somente verde para a mais caras. Os valores não incluem frete e seguro. As vendas terão início em julho nas lojas da marca. Leia mais ›

por 11 de junho de 2015 Kawasaki, Lançamentos

Kawasaki tem boas novidades na linha 2016

São cinco lançamentos entre nakeds, esportivas, aventureiras e customs

kawasaki-ninja-h2r-1
Para entrar 2015 com uma situação diferente de como fechou 2014 (com queda nas vendas e fechamento de algumas revendas), a Kawasaki decidiu chegar com chumbo grosso esse ano. E, no fim de março, apresentou praticamente todas as novidades da linha 2016, que devem dar as caras entre abril e junho deste ano. De uma vez só foram apresentadas a superesportiva Ninja H2, as aventureiras Versys 650 e Versys 1000, a custom Vulcan 650, a naked de baixa cilindrada Z300 (veja matéria sobre ela nesta edição) e ainda a HLX 110, específica para o uso em cross. A ideia é, além de ampliar a linha, explorar segmentos em que ela não atuava por aqui.
Ninja-H2-2
O maior destaque, claro, ficou para a Ninja. Prestando homenagem à lendária H2, de 1971, a nova moto já impressiona pelo conjunto mecânico. O motor de quatro cilindros e 998 cilindradas tem um compressor mecânico, que catapulta a potência para 200 cv e ignorantes 13,6 kgfm de torque – e a potência sobe para 210 cv com uma tomada de ar especial! O desenvolvimento dela foi possível graças à experiência da marca com turbinas de aviões e caixas planetárias.
Ninja-H2-4 O supercharger foi escolhido pois funciona através de polia (e não pelos gases de escape, como é com um turbo), além de eliminar um intercooler, o que aumentaria o peso da moto. E, além disso, ela já chega adaptada à gasolina E25 (ainda que o padrão atual seja E27, ou seja, 27% de etanol). As linhas, apesar de futuristas, foram feitas em túnel de vento, sendo altamente funcionais, e a cor, para ser exclusiva, teve aplicação de prata na tinta, dando efeito espelhado. O painel concentra um grande número de informações dentro do conta-giros analógico (com destaque para o grafismo em formato crescente), incluindo um controle de largada, que trava o giro em 6 mil rpm para melhor aceleração possível. Dupla aventura
Kawasaki-Versys-650-2015-4[2]Já no segmento aventureiro, as Versys 650 e 1000 trazem novidades. A menor inaugura um estilo mais agressivo, além de subquadro redimensionado para maior capacidade de carga, bem como novos freios. O painel de instrumentos agora é o mesmo da naked ER-6n, e o motor de dois cilindros e 649 cilindradas agora tem 69 cv (5 a mais). Ela chega em julho, custando R$ 32.990 na versão standard e R$ 35.990 para a versão com ABS.
kawasaki-versys-1000-2015_021-770x578[2]
Já a irmã maior, de 1000 cilindradas será a primeira das novidades a aparecer no mercado brasileiro, logo este mês. Por R$ 53.990, traz o mesmo design renovado da 650 e um motorzão quatro cilindros de 1.043 cilindradas e 120 cv, com câmbio de seis marchas. Ganhou cavalete central e para-brisa ajustável (este também na 650). E ela ainda ganhará uma versão Grand Tourer, mais equipada, a partir de julho.

Para a estrada
kawasaki-vulcan-s-2015_17[2]

E a estradeira da lista de lançamentos chegou como surpresa entre as motos da Kawasaki para 2015. Num segmento em que a marca não tem tanta tradição no país, a Vulcan 650 chega usando o mesmo conjunto mecânico da ER-6n – que, por sua vez, também foi cedido para a Versys 650. Mas, na Vulcan, ele é um pouco menos potente, tendo 61 cv, acoplado a um câmbio de seis marchas. As linhas lembram as da irmã maior Vulcan 900 (que é vendida no país) e ela chega ao mercado entre junho e julho. Ainda que os preços não tenham sido definidos, estima-se que ela deve ficar na faixa da rival Honda CTX 700N, que custa na casa dos R$ 30 mil. Fazendo volume de vendas
kawasaki-z300-2015-1
Apesar dos olhares terem sido polarizados para a Ninja H2 e sua tecnologia e desempenho superlativos, aquela que terá a missão de representar a marca em maior peso nas ruas será a pequena Z300.
z300-2015-10[2] A pequena naked é muito aguardada pelos consumidores e também é a grande aposta da montadora oriental no Brasil. Ela deve chegar em julho, e ainda não tem preço definido, mas estimativas apontam que ela deve ficar abaixo da “irmã carenada” Ninja 300, que hoje está custando R$ 18.990, para a versão base, e R$ 21.990, para a com ABS.. Ou seja, um chute na casa dos R$ 17 mil é uma aposta certeira.
2015-Kawasaki-Z300-016
Mecanicamente, ela é, como dito acima, uma “irmã gêmea” da Ninja, herdando todo o conjunto, e, principalmente, o motor de dois cilindros e 39 cv de potência a 11.000 rpm, acoplado ao câmbio de seis marchas. A posição de guiar é um pouco diferente da Ninja 300, com o guidão elevado e mais aberto, e as linhas da pequena naked lembram bastante as da “irmã maior” Z800.
110414-2015-kawasaki-z300-15
A Kawasaki não tem uma estimativa de números de vendas para a Z300 no país, mas sabe que ela e a Ninja 300 podem rivalizar dentro da própria marca, lembrando que em 2014 foram vendidas 2.478 Ninja 300 no país.

por 14 de abril de 2015 Kawasaki, Lançamentos

Nova Kawasaki Ninja H2 segue conceito e tem 200cv de potência

Mesmo assim, versão conceitual inspirará a de pista

Kawasaki com asas (1)
Uma das atrações do Salão de Colônia (INTERMOT) 2014 foi a Kawasaki Ninja H2R, esportiva conceitual com 300cv de potência e “asas” para gerar pressão aerodinâmica. À época, foi mostrada para antecipar a chegada da não menos brutal H2, apresentada agora no Salão de Milão. E ainda há outra boa notícia: a H2R será produzida, mas só poderá rodar em circuitos. Kawasaki com asas (5)
A nova esportiva já tem as vendas confirmadas para 2015 (por ora sem previsão de chegar ao Brasil). No entanto, praticamente tudo que chocou na H2R está na H2, como a “misteriosa” pintura em prata refletivo e os apêndices aerodinâmicos simulando “asas”. A cor é obtida através de uma reação química e reveste toda a superfície da motocicleta (que tem também alguns detalhes em verde, como no quadro e na carenagem dianteira), dando um efeito de espelho. Kawasaki com asas (4)
O motor de quatro cilindros com compressor ficou mais “manso”. Frente aos 310cv declarados da Ninja H2R, a H2 tem “só” 200cv, sendo que o compressor ajuda a H2 a atingir números altos de torque, e também traz acelerações mais fortes. Inclusive, foi graças a esse desempenho que ela ganhou esse nome, que remete a uma Kawasaki de motor 2 tempos e 748,2 cilindradas, a Mach IV 750, que também era chamada de H2 e era reconhecida pela aceleração.
Kawasaki com asas (2)
E, para controlar tamanha potência, ela traz diversos controles eletrônicos como controle de tração, freios ABS e controle de freio motor. Inclusive, pela primeira vez uma moto da marca possui uma balança do tipo monobraço.
Kawasaki com asas (3)

por 5 de novembro de 2014 Kawasaki, Salão de Milão

Kawasaki revela a Vulcan S 650

Moto é a nova custom da marca japonesa

Vulcan 650 (1)
Enquanto o mundo das duas rodas está com os olhos voltados para o que a Kawasaki trará no Salão de Milão em novembro, a marca traz outros lançamentos que não a tão aguardada Ninja H2. E um dos mais recentes chegou na última quarta-feira, 15, sendo a custom Vulcan S 650, somando-se à linha de estilo estradeiro da marca japonesa. A base mecânica da nova custom é o motor de dois cilindros de 649 cilindradas presente em Versys 650, ER-6n e Ninja 650. A Vulcan S chega para ser o modelo de entrada na lista de estradeiras da empresa, que tem modelos maiores, como as Vulcan 900. Nos Estados Unidos, que serão o primeiro mercado a receber a moto, ela custará US$ 6.999, para a versão standard, enquanto com freios ABS chega ao valor de US$ 7.999. Além do motor, outros detalhes, como a suspensão traseira posicionada quase horizontalmente, foram herdados da linha 650 da marca.
Vulcan 650 (2)
A divisão europeia da Kawasaki informou alguns dados técnicos da nova cruiser. Ela pode atingir 61 cavalos de potência máxima e 6,4 kgfm de torque limite. Com câmbio de 6 marchas, a moto possui tanque de 14 litros de capacidade e o peso total é de 225 kg (228 kg, quando equipada com ABS). Apesar de não ter um motor V-Twin (como é comum neste tipo de moto), este bloco derivado da ER-6n permite a concepção de um chassis tipo diamante em tubos de aço mais compacto e com centro de gravidade inferior. Com tanque de 14 litros, ela tem instrumentação moderna, com visor de LCD e modo ECO. As cores disponíveis serão roxo, preto fosco e branco pérola, sendo as duas últimas opções com o contorno da roda em verde, para dar um toque irreverente. Infelizmente, por ora, ela não vem para o Brasil, o que seria uma ótima pedida em seu segmento, fazendo frente a rivais como a Honda CTX-700N.

por 22 de outubro de 2014 Kawasaki, Lançamentos

Kawasaki renova a Versys por completo

Novidade foi apresentada no Salão de Colônia

2015-Kawasaki-Versys-1000-4
Na linha Kawasaki, que sempre conta com os modelos mais atualizados, a aventureira Versys era o “patinho feio” da história, pois estava obsoleta frente às demais “irmãs”, e principalmente frente à concorrência. Mas a marca japonesa decidiu reparar esse erro, e no Salão de Colônia atualizou a moto por completo, tanto na versão 650 com na 1000. E a boa notícia é que ambas são esperadas para o Brasil no ano que vem. Kawasakis (3)
Logo ao olhar para as linhas já se nota que a marca retrabalhou o modelo. Saem os faróis em forma de 8 deitado e entra um conjunto ótico novo e bem mais agressivo, em sintonia com as demais motos da Kawa. A lanterna traseira de LED segue o estilo da Ninja 1000 e agora a bolha para-brisa ficou maior e pode ser ajustada manualmente.
Kawasakis (2)
O motor de dois cilindros de 649 cilindradas foi remapeado para oferecer melhor resposta em todas as faixas de giro, bem como para reduzir o consumo – rendendo agora 69 cv a 8.500 rpm – e o tanque subiu de 19 para 21 litros, já pensando em viagens mais longas. O painel está mais moderno, sendo o mesmo da naked ER-6N e os freios foram totalmente revisados, com a adoção de novos pistões, pastilhas e um disco maior, de 250 mm, na traseira. Já as suspensões passaram a ter funções separadas para cada garfo dianteiro, além de os ajustes passarem a ser montados no topo das bengalas, facilitando o manuseio.

Maior e melhor

Kawasakis (1)

Já na “Big Versys”, como é apelidada a versão de 1000 cilindradas, o desenho segue as mesmas linhas da versão 650, mas nela a Kawasaki diz ter aumentado também a pressão aerodinâmica com o redesenho. Os pneus agora são Bridgestone T-30, mais esportivos, e houve reforços no chassi para para receber novos encaixes de malas laterais, além do para-brisa agora poder ser ajustado num alcance maior (65 mm contra 30 mm de antes).
Kawasakis (4) O coração dela agora é o mesmo da Ninja 1000, porém amansado para 120 cv a 9.000 rpm.E assim como na irmã de coração, ela tem mais de um modo de potência, controle de tração, freios ABS e também uma embreagem deslizante para evitar travamento da roda traseira em reduções mais agressivas.

por 1 de outubro de 2014 Kawasaki, Lançamentos, Motocicleta

Kawasaki Ninja completa 30 anos

Edição especial homenageia a emblemática esportiva japonesa
 
2015-Kawasaki-Ninja-ZX-14R-30th-Anniversary-07

2014 é um ano importante para a Kawasaki. É nela que a primeira Ninja, a 900 de 1984, foi criada. E, para prestar essa homenagem, é que a fabricante japonesa preparou séries especiais de suas motos para celebrar a data. E uma delas vem dos Estados Unidos, que é a série especial da ZX-14.
2015-Kawasaki-Ninja-ZX-14R-30th-Anniversary-02
A esportiva ganha uma cor especial mesclando preto e vermelho (em alusão à “avó” de 1984), e terá somente 300 unidades produzidas, numeradas de 1 a 300. Tecnicamente ela continua igual ao modelo de série, com o propulsor de quatro cilindros e 1.441cc. Segundo a marca, o propulsor rende 210cv de potência e gera até 15,7kgfm de torque. Para domar a enorme força da motocicleta, controles de tração em três modos diferentes e freios ABS fazem parte do pacote tecnológico da motocicleta, que rivaliza com a Suzuki Hayabusa pelo título de moto mais veloz do mundo. Tamanho desempenho fez com que a marca oferecesse a opção de rodar com potência “reduzida” de 150 cv já para maior segurança.
2015-Kawasaki-Ninja-ZX-14R-30th-Anniversary-05 Vale lembrar que a versão “comum” da ZX-14 é montada no Brasil através do regime de CKD (completely knocked down), onde a moto chega aqui desmontada, e é vendida com preços na casa dos R$ 60 mil na versão com ABS. Além disso ela também conta com controle de tração e suspensão ajustável. 2015-Kawasaki-Ninja-ZX-14R-30th-Anniversary-04

por 16 de julho de 2014 Kawasaki, Motocicleta

Kawasaki lança os novos Ninja 1000 Tourer e Z1000 2015

Atualizadas, motocicletas de 1000 cc se antecipam ao próximo ano

Ninja 1000 Tourer ABS 2015
A Kawasaki anuncia a chegada dos seus modelos mil cilindradas 2015. Compartilhando várias peças entre si, como o motor 4 cilindros de 1043 cc 16V, as novas Ninja 1000 Tourer e Z1000 já estão disponíveis nas concessionárias da marca. A nova Kawasaki Ninja Tourer 2015 chega ao mercado brasileiro após 4 meses de seu lançamento na Europa. Suas vendas miram os motociclistas que gostam de se aventurar pelas estradas brasileiras com potência e um pouco de espaço para levar alguns – poucos – objetos. Conta com bolsas laterais e remodeladas, 3 modos de ajustes do controle de tração, 2 modos de controle de potência e novos sistemas de freios e suspensão traseira. Disponível em versão única, que já conta com ABS de série e apenas na cor verde, a Ninja 1000 Tourer chega custando R$ 56.900.
Z1000 2015
Já a Z1000 segue a filosofia Sugomi, usada pela primeira vez no modelo Z800 e suas versões, causando grande impacto por conta do seu estilo e forma de construção. Entre as novidades, traz novo conjunto de suspensão dianteira e faróis de LED inéditos entre as motos da Kawasaki. Vale ressaltar que o novo tanque de combustível teve sua capacidade ampliada em dois litros e agora conta com 19 litros. Custa a partir de R$ 48.900 na versão standard a R4 51.900 na versão equipada com ABS.

por 31 de março de 2014 Kawasaki, Lançamentos

Kawasaki Z800 chega ao Brasil por a partir de R$ 35.990

Apresentada no Salão de Colônia em outubro, modelo é produzido em Manaus

Z800 action (1)
Dotada de força e linhas agressivas, a nova Kawasaki Z800 chega às lojas brasileiras três meses após a apresentação mundial no Salão de Colônia. A nova "street fighter" é montada na recém-instalada fábrica da Kawasaki no Pólo Industrial de Manaus. Z800 action (4)
Baseando-se nos mesmos traços da revolucionária Z1, moto pioneira no segmento das esportivas de alta performance da Kawasaki, para integrar a família Z, a motocicleta foi de esboçada até produzida nas mais recentes tendências de design e tecnologia. A gerência de planejamento da Kawasaki afirma que será um desafio substituir a Z750, a máquina antecessora lançada em 2009. Porém com as inúmeras inovações da Z800, existe a certeza da produção de um "best-seller"; que deverá conquistar ainda mais admiradores.
Z800 studio ABS (3)
Em comparação direta entre a bela Z750 e a fera Z800, os números demonstraram evolução técnica. A potência pulou de 106 para 113 cv e o torque de 8,0 para 8,5 kgf.m. Os novos materiais e novas técnicas de construção, adotados desde a carcaça até os cilindros, contribuíram também para a redução do peso e aumento da eficiência do conjunto. O motor é fixado mais próximo do centro de gravidade, reduzindo assim as vibrações transmitidas ao piloto. A postura é ligeiramente inclinada para a frente. A geometria do conjunto resulta em uma pilotagem ágil e estável.
RDEpHjDDqtWakVCXgELocgHQMImpcUvF3uahmWN7jT_TfTmO-Qx2ThDnICfT
As suspensões foram otimizadas: o garfo dianteiro invertido de 41 mm da Kayaba e o amortecedor traseiro a gás do tipo Uni-Trak são ajustáveis no amortecimento de retorno e na pré-carga da mola. O sistema de freios foi redimensionado: o duplo disco dianteiro aumentado para 310 mm, com duas pinças opostas de 4 pistões, e há opção de sistema ABS. O tanque de combustível foi redesenhado e está mais estreito junto às pernas do condutor. A posição de pilotagem natural e relaxada proporciona uma experiência prazerosa em qualquer terreno. Completando seus requintes, a Z800 é equipada com lanterna traseira de LED que desenha uma dupla de letras “Z” quando acesas. Localizadas em meio ao painel de instrumentos, novas funções personalizáveis ao gosto do piloto foram adicionadas. A novidade da Kawasaki pode ser encontrada nas cores verde, branca e preta e seu preço preço sugerido parte de R$ 35.990 ou R$ 38.990 para a versão com freios ABS.
Z800 action (2)

Por Thiago Ramos

por 31 de janeiro de 2013 Brasil, Kawasaki, Lançamentos