Maserati

Ferrari 458 Speciale vem ao Brasil e acompanha Maserati Quattroporte

Importador oficial não expõe no Salão e Fiat dá espaço para as marcas

_PF_5380
Na impossibilidade dos importadores oficiais montarem estande para Ferrari e Maserati no Salão do Automóvel de São Paulo, a Fiat, como proprietária das duas marcas, novamente levou um carro de cada uma para não deixar passar em branco. Desta vez foram a nova Ferrari 458 Speciale e o sedã de luxo Maserati Quattroporte. _PF_5379
O que esta Ferrari tem de especial? Ela “importa” da Fórmula 1 tecnologias como o difusor com apêndices aerodinâmicos na frente e na traseira com regulagem automática e ainda é equipada com o motor V8 aspirado mais potente da marca, um 4,5 litros com 605 cavalos (35 cv a mais) a 9.000 rpm e 54 kgfm de torque a 6.000 rpm. Além disso, é 90 kg mais leve, totalizando 1290 kg. A relação peso/potência fica em 2,13 kg/cv. O resultado é uma aceleração de 0 a 100 km/h em três segundos e chega aos 200 km/h em 9,1 segundos.
_PF_5378
Já o luxuoso sedã Maserati Quattroporte é equipado com motor V8 de 3.8 litros biturbo capaz de gerar 530cv e câmbio automático de oito velocidades que envia toda a força para o eixo traseiro. Este conjunto o faz alcançar os 100 km/h em 4,7 segundos e a velocidade máxima de 307 km/h. O preço é que não é nada módico: no Brasil custa R$ 950 mil. Nesta nova geração o modelo tem dianteira característica de um Maserati: com grade proeminente e o tridente centralizado, e envolvido por frisos cromados. A entrada de ar tripartida nos para-lamas dianteiros, que também estava presente na geração anterior, permanecem. Na traseira, a principal alteração fica por conta das lanternas agora horizontais, seguindo receita  parecida com o Maserati GranCabrio, que são ligadas, uma à outra, através de um friso cromado. Veja também | Salão de São Paulo – Fiat FCC4 antecipa picape média da marca Fotos | Fabio Perrotta

por 31 de outubro de 2014 Ferrari, Maserati, Salão de São Paulo

Maserati terá produção anual limitada a 75 mil carros

Intenção da fabricante é manter a exclusividade de seus modelos

Alfieri-5[2]
Vender mais e mais carros parece ser a intenção de todos os fabricantes de automóveis, mas não é bem assim. Enquanto aumenta sua gama de modelos, a Maserati também está preocupada em manter a exclusividade de seus carros. De forma semelhante do que a Ferrari faz, limitando sua produção anual a 7000 carros, a Maserati vai se limitar a 75 mil carros por ano, segundo Umberto Maria Cini, diretor de mercados internacionais da fabricante italiana. Maserati-Kubang-concept-2[5] A Maserati deve alcançar as 75 mil vendas em 2018, após passar por sua primeira meta de vendas, de 50 mil unidades, para 2015. Em 2013, ela vendeu 15.400 carros em todo o mundo. O renascimento da marca Maserati é um elemento-chave do plano da FCA que tem como objetivo tornar suas marcas rentáveis na Europa, inclusa também a Alfa Romeo. Hoje a gama de modelos da Maserati é composta por Ghibli, Quattroporte, GranTurismo e GranCabrio, mas será estendido, no final de 2015, com o SUV Levante e em 2016 com o esportivo Alfieri.

por 21 de julho de 2014 Maserati, Mercado

Ferrari, Maserati e Rolls Royce são algumas das marcas de fora do Salão do Automóvel

Organizadora trabalha para levar marcas faltosas ao evento

IMG_3181
O Salão do Automóvel está nas nossas agendas, mas não nas de algumas marcas, representadas no Brasil por importadores. A edição deste ano acontece entre os dias 30 de outubro e 9 de novembro, mas novamente terá ausências notáveis: Aston Martin, Bentley, Ferrari,Lamborghini, Maserati e Rolls Royce ficam de fora. IMG_3187
Ferrari, Lamborghini, Maserati e Rolls Royce são representadas no Brasil pela mesma empresa, a Via Italia, que fica de fora do evento pela segunda edição consecutiva. A justificativa é que, por vender carros de nicho, não teria retorno que justificasse os 15 dias de evento. No Salão de 2012 a Fiat, proprietária da Ferrari e da Maserati, exibiu um modelo de cada marca em espaço reservado no seu stand. Como proprietária de Bentley e Lamborghini, a Volkswagen poderia fazer o mesmo este ano. De toda forma, a organizadora do evento, Reed Exhibitions, diz estar trabalhando para levar os carros das marcas “faltosas” de outra forma. Fonte | G1

FCA revela os planos para suas marcas em todo mundo

Fiat, Jeep, Chrysler, RAM, Alfa Romeo, Dodge, Ferrari e Maserati já tem futuro traçado

image
Mãe Dináh nos deixou durante o último final de semana, mas ao menos não precisaríamos de seus poderes de vidência para saber quais são os próximos passos da FCA, empresa que surge da fusão entre o Grupo Fiat e o Grupo Chrysler. Sergio Marchionne, CEO da FCA, apresentou hoje me Detroit os rumos das marcas que estão sob sua tutela, e o Brasil teve destaque. O objetivo principal da marca é fechar 2018 com 1,9 milhão de carros vendidos em todo o mundo, ante os 1,3 milhão atual. Para tal, suas vendas anuais na China terão de passar dos atuais 70.000 para 300.000. Na América Latina, terá de passar de 700.000 para 800.000 e na América do Norte espera conseguir dobrar as vendas atuais, chegando a 100.000 carros. Por fim, Europa, Oriente Médio e África terão de somar 700.000 carros.

Fiat Fiat_Brand-48

Fiat_Brand-49 A Fiat não mudará muito seus rumos, mas tem lançamentos importantes previstos para os próximos quatro anos. O cronograma acima elucida os planos para o Brasil logo no topo. Para este ano teremos apenas o facelift do Uno, muito em breve. Para 2015 estão previstos o novo subcompacto da Fiat que será seu novo carro de entrada e sua nova picape, sendo que o SUV derivado de sua plataforma (não é o 500X) só começa a ser vendido no ano seguinte. Ambos serão fabricados em Pernambuco. Ainda em 2016 surge o substituto do Punto e a reestilização de meia-vida do Grand Siena. O Palio será reestilizado em 2017 e em 2018 surge o “New Siena” que, provavelmente, é o substituto do Siena EL.
Fiat_Brand-71
Importante observar que a Fiat matou o Bravo a nível global. Ele ainda ganhará um facelift, mas não terá sucessor antes de 2018. O Ottimo, versão hatch do Fiat Viaggio, seria um sucessor, mas só está nos planos da Ásia. Os europeus é que receberão uma família de compactos com sedã, hatch e perua, que juntos ocuparão o posto do Bravo, além de um hatch maior que substituirá o Punto. Para eles, no entanto, a novidade mais aguardada agora será o 500X.

Jeep

Jeep-16

O terceiro carro que será produzido em Pernambuco será o Jeep Renegade, que é peça chave para o crescimento da participação da marca no País. Com produção local ela deixa de ser uma marca de nicho, que apenas importa, para ser fabricante, com um produto que pode alcançar um boas vendas. A nível global ela terá quatro lançamentos até 2018: um SUV que substituirá Compass e Patriot em 2016, nova geração do Wrangler e nova geração do Grand Cherokee em 2017 e o novo Jeep Wagoneer em 2018.

Dodge

Dodge-31

A Dodge ainda está distante dos nossos desejos. Ela absorve a SRT novamente trazendo o Viper para si, e este tem reestilização de meia vida programada para 2015. Os Charger e Challenger reestilizados já foram apresentados, mas estes já tem nova geração prevista para 2018. Dart e Journey ganham nova geração em 2016 e o logo ganham uma versão SRT. O lançamento de um compacto está na programação de 2018.

Chrysler

Chrysler-29

Além de ter de nos apresentar a reestilização do 300C ainda este ano, a Chrysler tem em seus planos o lançamento de um sedã compacto em 2016, mesmo ano em que lança nova geração do Town & Country, com direito a versão elétrica. Em 2017 ela reestiliza o 200 e lança um crossover grande inédito também com versão elétrica. Um crossover médio e a nova geração do 300C serão lançados em 2018.

Alfa Romeo

AR-48

A Alfa Romeo tem a planilha mais discreta, mas responsabilidade grande. 5 bilhões de euros serão investidos para o lançamento de sete novos modelos, que deverão ser responsáveis por fazer a marca passar dos atuais 74.000 carros por ano para 400.000 carros. O próximo lançamento será um sedã médio no final de 2015. Para os dois anos seguintes não há distinção de tempo para o lançamento do novo Giulietta, nem de seu novo sedã grande, nem para seus SUV e tampouco para o esportivo que está nos planos. Na lista, não há substituto para o subcompacto MiTo nem para o 4C.

Ferrari e Maserati

Ferrari-11

A FCA foi bastante contida ao falar de suas marcas de esportivos. Sobre a Ferrari, disse apenas que lançará um novo modelo por ano até 2018 e que o ciclo de vida de seus carros e reestilizações será de quatro anos. O lançamento de versões especiais também está nos planos, mas ainda assim querem manter a produção máxima de 7 mil carros por ano para aumentar a exclusividade – e aumentar os lucros.
Maserati-Roadmap-16
Na Maserati as coisas são mais claras. O SUV Levante será lançado no ano que vem e em 2016 surge o Alfieri, esportivo menor que o GranTurismo, que por sua vez surge logo depois em nova geração.

por 7 de maio de 2014 Alfa Romeo, Chrysler, Dodge, Ferrari, Fiat, Jeep, Maserati, RAM

Fiat deseja que a Maserati tenha seu volume de vendas proporcional ao da Porsche, do Grupo Volkswagen

Hoje as vendas da  Maserati representam apenas 10% das da Porsche

maserati_ghibli_q4_1
Buscando ganhar mercado com suas marcas, a Fiat deseja que a Maserati se torne para o seu grupo, o que a Porsche representa para a Volkswagen. Através do CEO Sergio Marchionne, a empresa declarou que deseja que a Maserati possua o mesmo volume de vendas da Porsche Sabe-se, porém, que a Maserati tem um longo caminho a percorrer até possibilitar se comparar com a Porsche. No ano passado, a marca de luxo italiana vendeu 15.400 veículos em todo o mundo, menos de 10% dos 160 mil veículos vendidos do fabricante de automóveis com sede em Stuttgart. autowp.ru_maserati_kubang_concept_1
No entanto, em 2015, Marchionne pretende vender 50.000 Maserati em um ano, um crescimento repentino que ele acha que vai ser preenchido por novos modelos com um apelo mais amplo de categorias, principalmente com o lançamento do próximo SUV, aposta semelhante a da Porsche, que obteve seu ‘boom’ de vendas com o lançamento do Cayenne.  autowp.ru_porsche_cayenne_turbo_s_35 Apesar de ambiciosas, as metas de Marchionne para a Maserati podem ser alcançadas. A crescente demanda por carros de luxo entre os novos ricos da China e outros mercados emergentes tende a impulsionar o crescimento de vendas da marca. Maserati quer copiar expansão bem sucedida da Porsche em novos segmentos de mercado nos últimos anos, usando as economias do grupo Fiat na compra, produção e distribuição. Futuramente, a marca poderá compartilhar plataformas com futuros modelos high-end da marca Alfa Romeo. porsche_panamera_turbo_s_1
Fiat já investiu cerca de € 1,5 bilhão para reequipar a fábrica Grugliasco, nos arredores de Turim onde os sedans Quattroporte e Ghibli são construídos, e vai investir € 1 bilhão a mais na fábrica de Mirafiori, em Turim, onde o futuro SUV será construído.

por 26 de abril de 2014 Maserati, Porsche, Vendas

Este é o Maserati Alfieri

Esportivo tem linhas belas e deve antecipar novo modelo da Maserati

010-0010-car-rendering-layers-neu-rgb-ohnef-1
O engenheiro italiano Alfieri Maserti foi o responsável pela criação da fabricante que carrega seu sobrenome décadas atrás. Agora a criatura homenageia o criador com a apresentação do conceito Maserati Alfieri. Ele é tratado pela fabricante como um conceito que pode ser produzido, mas há quem acredite que seja uma antecipação da nova geração do GranTurismo, porém, por ter entreeixos 24 cm mais curto, pode antecipar um novo esortivo de entrada. 010-0050-car-rendering-layers-rgb-ohnef-1
Ele tem 4,59 m de comprimento, 1,93 m de largura, 1,28 m de altura e 2,70 m de entre eixos e chama atençõ pelas rodas de 20 polegadas na dianteira e 21 na traseira. As formas são inspiradas pelos clássicos 3500 GT de 1957 e 5000 GT de 1959. É belo, com linha de cintura com queda nas portas e que depois sobe para cima das rodas traseiras com formas suavizadas, mas ainda assim agressivas.
010-0020-car-rendering-layers-rgb-ohnef-1

O interior tem concepção 2+2 e estilo bastante moderno, mas com linhas que remetem às usadas pelo Maserati Ghibli, ou seja, algo muito mais luxuoso do que esportivo.
020-0020-car-interieur-rgb-ohnef-1
O motor é um 4.7 V8 aspirdo com 460 cv a 7000 rpm e 52 kfm de torque a 4750 rpm com câmbio manual de 6 marchas – com alavanca em peça única usinada. Os freios são baseados no MC Stradale, com discos carbocerâmibos com pinças Brembo azuis.
020-0010-car-int-rendering-layers-rgb-ohnef-1

por 4 de março de 2014 Maserati, Salão de Genebra

Maserati Levante não será baseado no Grand Cherokee

SUV italiano seguirá os projetos de Quattroporte e Ghibli

Maser-Kubang-Concept-2[4]
Considerando custos de desenvolvimento, faziam sentido os rumores que apontavam que o Maserati Levante – futuro SUV da fabricante italiana – seria baseado na plataforma. Mas, segundo a MotorTrend e a CNN, o projeto levou um outro rumo e deverá seguir os projetos de Quattroporte e Ghibli. Maser-Kubang-Concept-4[4]
É uma boa notícia, afinal o Grand Cherokee não é nenhum primor em comportamento dinâmico e conforto ao dirigir. O fato de ser baseado em sedãs já ajuda a melhorar seu comportamento naturalmente. A notícia bate com os atrasos do projeto confirmado por executivos da marca, e também com a notícia de que o Levante não seria fabricado nos Estados Unidos, mas sim na Itália. A nova informação justifica esta mudança.

por 24 de fevereiro de 2014 Maserati, Segredos

Recall da Maserati envolve Quattroporte e GranTurismo no Brasil

Problema está nas barras de convergência traseiras

maserati_quattroporte_automatic_28
Nem eles escapam…  76 unidades do Maserati Quattroporte e 21 do GranTurismo estãp sendo convocados para recall pela importadora Via Itália. A convocação envolve veículos fabricados de 2004 a 2008, com numeração de chassi entre 13.191 e 41.968, e se d[a por problema nas barras de convergência traseiras, que em alguns casos podem causar perda do controle da direção, provocando acidentes. maserati_granturismo_11
Os proprietários dos veículos convocados deverão entrar em contato com a única oficina credenciada da empresa no Brasil, situada em São Paulo, onde será realizada a inspeção e eventual substituição das barras de convergência. O serviço é gratuito e pode ser agendado pelo telefone (11) 3079-0377 ou no e-mail consultor@viaitalia.com.br.

por 19 de junho de 2013 Maserati, Recalls

Maserati nega superesportivo baseado no LaFerrari

Mas chefão da marca confirma versões especiais de seus modelos

LaMaserati---Anton-small
A Maserati teve no passado o MC12, um superesportivo baseado na Ferrari Enzo. Sucessora da Enzo, a LaFerrari serviria de base para um novo superesportivo da Maserati, segundo rumores. Mas Harald Wester, CEO da Maserati, declarou ao site Edmunds que estes rumores são infundáveis. O que ele anunciou, mas sem dar maiores detalhes, foram séries limitadas de seus carros. Com o recente lançamento da nova geração do Quatroportte a Maserati comemora as 1800 encomendas do modelo nos Estados Unidos, as 2850 da China e 640 da Europa, e se prepara para introduzir o sedã menor Ghibli, que será fabricado em Turin, fábrica com capacidade para produzir 37.800 unidades por ano. Com estes novos modelos a fabricante italiana espera passar de 6 mil unidades vendidas por ano para 50 mil até 2016. Fonte | Carscoop

por 24 de maio de 2013 Maserati, Segredos

Maserati Levante deverá ser fabricado na Itália

Modelo terá menos componentes compartilhados com o Grand Cherokee

Maserati-Levante-1[3]
A intenções da Maserati de ter um SUV foi externada quando ela apresentou no Salão de Frankfurt 2011 o conceito Kubang. O projeto segue em desenvolvimento e segundo os últimos rumores seu nome definitivo será Levante e ele não será fabricado pela Jeep nos Estados Unidos, ma sim na Itáia como todo bom Maserati. Maserati-Levante-3[3]
Segundo o site Edmunds, a decisão teria sido tomada por causa da alta demanda pelo Jeep Grand Cherokee nos Estados Unidos, o que já ocuparia bastante sua fábrica. O bom da troca de Detroit pela Itália seria uma quantidade menor de componentes compartilhados com carros da Jeep em detrimento ao uso de componente comuns a outros Maserati, como o novo sedã Ghibli. A plataforma e a arquitetura básica virão do Grand Cherokee, no entanto. Unindo os motores Maserati ao “know-how” off-road da Jeep o Maserati Levante tem por objetivo fazer frente a modelos consagrados como Porsche Cayenne e BMW X6.

por 23 de maio de 2013 Maserati, Segredos