Yamaha

Nova Yamaha R1 custa a partir de R$ 125.990

Importada do Japão, esportiva tem preços salgados

yamaha-yzf-r1-2015_04

Apresentada no final de 2014, a nova geração da Yamaha R1 desembarca no Brasil nos próximos meses. Mas a fabricante já divulgou os preços que serão praticados para as primeiras unidades encomendadas e que chegarão importadas do Japão: começam em R$ 125.990, enquanto a R1 60th Anniversary Edition (que comemora os 60 anos da Yamaha) sai por R$ 131.500 e a R1-M, preparada para as pistas, custa R$ 169.990.

Leia mais ›

por 13 de fevereiro de 2016 Lançamentos, Yamaha

Yamaha prepara novas Teneré 250 e MT-03

Aventureira chega ao mercado em breve, mas naked não tem previsão

Yamaha em dose dupla (3)
O mercado de motos não vive seu melhor momento no Brasil. Mesmo assim, as fabricantes seguem atualizando suas linhas e trazendo novidades. A Yamaha decidiu levar isso a sério e prepara ainda para este ano – ou, no mais tardar, no ano que vem – dois importantes lançamentos: a nova MT-03 e a Teneré 250. Yamaha em dose dupla (4)O fórum Teneré Club divulgou imagens de catálogo da nova aventureira da Yamaha, revelando o modelo por completo. E o material revela que as alterações vão além de uma nova traseira. Além da nova rabeta, que ficou mais bonita e robusta, haverá lanterna de LED, e um bagageiro integrado, além de novas alças de apoio em alumínio e protetor de escapamento preto fosco, compondo um estilo muito mais interessante. Os piscas agora serão brancos, e, complementando o pacote de mudanças, vem também um novo painel, com todas as informações digitais (antigamente o conta-giros era analógico). Outra mudança que ficou dentro do esperado, mas que não deixa de ser uma novidade, é um novo coração para a pequena aventureira. Chega agora o motor BlueFlex emprestado da Fazer 250, bicombustível, que deve manter os 21 cv a 8 mil rpm de potência e o torque de 2,1 kgfm a 6.500 rpm. As opções de cor para a nova moto serão branca, marrom, azul e cinza, incluindo novos grafismos no tanque. A linha 2016 da Ténéré, com todas as novidades apresentadas, deverá ter preço na faixa dos R$ 14,5 mil, e não deve tardar a chegar às concessionárias, estando nela ainda este ano.

Fazendo frente

Yamaha em dose dupla (2)
Depois da MT-07 e MT-09, outra moto da mesma série da Yamaha também está para ser lançada, é a nova MT-03. O modelo já foi flagrado na Indonésia. Esqueça qualquer comparação com a antiga MT-03, que usava o monocilíndrico de 600cc³ da XT: a nova moto terá apenas o mesmo nome, mas o conceito será completamente diferente Em relação à esportiva YZF-R3 (que, por ora, não é vendida por aqui), ela deve ter uma posição de pilotagem mais ereta, graças ao guidão e manoplas distintos e alguns detalhes mais gentis para um eventual garupa, embora tanto o chassi quanto o motor bicilíndrico em paralelo de 321cc³, 42 cv de potência e 3,06 kgfm de torque permaneçam intactos.
image
Para o mercado nacional a naked de baixa cilindrada cairia como uma luva, uma vez que ela rivalizaria diretamente com modelos como Honda CB 300R e Kawasaki Z300, sem falar da KTM 390 Duke que está por vir. A nova Yamaha deve dar as caras no Salão de Milão, em novembro, com início das vendas na Europa programado para o começo de 2016. Existe a possibilidade da pequena naked vir até mais cedo. No mercado nacional, ainda não há confirmação da seu lançamento.

por 15 de maio de 2015 Segredos, Yamaha

Yamaha Teneré 250 com nova traseira é flagrada

Pequena aventureira deve aparecer com as alterações ainda este ano

nova-tenere-250-2016-3
Uma das queridinhas dos motociclistas chegados a aventura, a Yamaha Teneré vai ganhar uma reestilização na sua versão de baixa cilindrada a Teneré 250. As imagens, vazadas da internet, antecipam a linha 2016 do modelo, que deve chegar ao mercado nos próximos meses. E o destaque das novas linhas fica para a traseira. A nova aventureira de baixa cilindrada vai ganhar uma rabeta completamente nova e bem mais parruda, em contraste às linhas simples do modelo atual. Para reforçar o aspecto de robustez, alças maiores e um suporte traseiro mais longo, além de uma proteção na cor preta para o escape. A nova traseira parece bem mais harmônica que a atual, lembrando um pouco a da irmã menor Crosser 150.
nova-tenere-250-2016-1
Junto da nova traseira, vem também uma nova lanterna, que, segundo afirmam algumas fontes, pode ser de LED, enquanto que os piscas deixarão de serem laranjas para assumirem a cor branca. As imagens que vazaram também mostram um grafismo inédito para o tanque, mais dinâmico, e pode haver mudança no para-lama dianteiro (peça ausente na moto fotografada). São esperadas ainda alterações no painel de instrumentos.
nova-tenere-250-2016-2
Novo coração?
E não é só na estética que a nova Teneré trará mudanças. O motor também pode passar a ser outro. A novidade pode ficar por conta do motor bicombustível que já equipa a Fazer 250 BlueFlex, talvez como opção (como acontece na Fazer) ou como versão única. O preço atual, R$ 13.990, não deve sofrer reajuste significativo.

por 23 de abril de 2015 Segredos, Yamaha

Yamaha vai produzir o pequeno Motiv

Compacto elétrico foi criado pelo pai do McLaren F1

Yamaha[4]
A Yamaha já pensou em fazer carros, mas no fim das contas só se aventurou com ajustes de motores. Agora a empresa japonesa pode ter seu carro se encarregando de produzir o Motiv, um pequeno elétrico criado por Gordon Murray, o pai do McLaren F1. O lançamento seria em 2019. Yamaha2[4] O projeto ainda incluiria a construção de uma nova fábrica na Europa, onde estaria seu maior mercado, antes do Japão e de outros mercados da Ásia. Totalmente elétrico, o compacto foi apresentado em 2013 como conceito. Tinha autonomia de 160km, com velocidade máxima de 105km/h e ia de 0 a 100 km/h em menos de 15 segundos (parece até propaganda do Fusca na década de 1970). No total, pesa apenas 730 kg, boa parte disso graças ao conceito iStream introduzido por Gordon Murray, que consiste na utilização de estrutura de aço com painéis que também têm função na resistência estrutural. Passado automotivo da Yamaha
yamaha_ox99-11_10
Nos anos 1960, a Yamaha esteve envolvida no desenvolvimento de um esportivo que foi oferecido, na época, à Nissan, que não aceitou o projeto. Mais tarde, o protótipo se tornou o bem sucedido Toyota 2000GT. Em 1989, a marca iniciou sua breve trajetória na Fórmula 1, que não garantiu grandes vitórias, mas serviu como um know-how que culminou na criação do superesportivo OX99-11, apresentado em 1992. O modelo chegava a 350 km/h no fim da sexta marcha e ia da inércia até 100km/h em 3,2 segundos. Apesar disso, não decolou por uma crise econômica no Japão e apenas três unidades foram produzidas.

por 2 de março de 2015 Segredos, Yamaha

Nova Yamaha YZF-R1 põe fim a seis anos de espera

Em nova geração, esportiva aposta em tecnologia

Nova R1 (4)
Até 2008 o mercado de motos superesportivas estava em alta. De dois em dois anos as motos recebiam alguma atualização, e logo aparecia uma nova geração. Mas após a crise econômica o desenvolvimento diminuiu e, em alguns casos, ficou até estagnado. Desde aquela época a Yamaha YZF-R1 mudou pouco e só ganhou três novas séries especiais. A espera parece ter sido recompensada, não só com períodos econômicos melhores, mas também com uma nova geração totalmente revisada, que acaba de ser apresentada no Salão de Milão. Nova R1 (8)
Logo de cara se nota que a nova rompe com o estilo seguido por 10 anos na R1. Agora há faróis de LED, bem baixos na carenagem, com faixas de leds acima deles e outros leds para luzes de direção nos retrovisores. Completando o estilo, agora as rodas e o subchassi traseiro usam magnésio, e o painel é completamente digital.
Nova R1 (1)
O motor também é novo. Denominado CP4, ele tem quatro cilindros, 16 válvulas e 998 cilindradas. Mais leve e estreito, ele agora tem bielas e válvulas de admissão de titânio, que também é o material de que é feito o escape, além de pistões forjados. Potência e torque não foram informados, mas espere números no mesmo patamar da Ninja H2 (vista nesta edição), na casa dos 200 cv. Alta tecnologia YZF-R1-2015-1-620x310
E, como era de se esperar, ela também aposta alto na tecnologia: controles de tração, largada (para aceleração rápida com mínima perda de tração) e empinada (evita o levantamento da frente). Um sistema de medição inercial em seis eixos permite à central perceber como a moto está sendo pilotada, incluindo inclinação lateral e longitudinal e a rotação de ambas as rodas, e os freios são combinados (acionar o dianteiro aciona o traseiro também), onde os dutos do sistema são de aço inox.
YZF-R1-2015-3-620x348
E, para quem quiser ter uma experiência ainda mais próxima da MotoGP, há a versão YZF R1M, que tem itens especiais como carenagem de fibra de carbono, tanque e balança traseira polidos e controle eletrônico de suspensão da marca Öhlins.
YZF-R1-2015-4-620x404

por 5 de novembro de 2014 Lançamentos, Salão de Milão, Yamaha

Yamaha apresenta a inovadora MT-09

Novidade chega às concessionárias em outubro

MT-09
Sucesso de vendas na Europa, a nova MT-09 da Yamaha já tem destino certo fora do Velho Continente: as concessionárias da marca no Brasil. A moto foi oficialmente apresentada no país no dia 11 desse mês e tem o início das vendas no final de outubro. Mistura de naked com motard, a moto cria um estilo inédito no mercado nacional.
fe1c4f4658cf4682a139951db1488de3
Levando-se em conta a alta dose de inovação que a MT-09 traz, o preço de R$ 35.990 na versão standard (na cor cinza-fosco), que já vem com freios ABS e R$ 36.990 na versão com pintura metalizada (laranja ou roxa), que também traz os garfos dianteiros dourados, é bastante convidativo. O motor faz jus à sigla MT, que significa “Master of Torque” (“Mestre do Torque”, em inglês), esbanjando força. O inédito propulsor de três cilindros e 847cc desenvolve 115cv a 10.000rpm e 8,9kgfm de torque a 8.500rpm, aliado a um câmbio de seis marchas e, para frear com segurança, discos duplos na frente e simples na traseira, sempre com ABS desde a versão mais básica. Junte-se a isso o baixo peso, de 191kg e a centralização de massas, que tem contribuição direta do chassi tipo diamante de alumínio e pronto, está feito o desempenho exuberante da moto.
MT-09 (2)
A suspensão dianteira traz garfos invertidos e a balança traseira vem com link, sendo que ambas podem ser ajustadas na pré-carga da mola e retorno, e a MT-09 traz dois modos de condução: A (mais nervoso) e B (mais manso), que variam a velocidade de abertura da borboleta de aceleração.
MT-09 (3)

E em termos de visual, não falta arrojo á MT-09. O painel, além de totalmente digital, é todo recortado e é situado levemente à direita do piloto e conta com indicador de marcha, computador de bordo e ainda uma espécie de econômetro – acende uma luzinha quando se conduz de forma moderada. Já as agressivas linhas externas têm inspiração, segundo a Yamaha, “no lado negro do Japão”. De dimensões compactas, a moto traz farol retangular e uma vistosa rabeta que termina numa lanterna de LEDs. O banco tem duas posições distintas para dirigir: mais estreita na frente, para pilotagem esportiva, e mais cômoda na parte central, para viagens. E, além da moto, a Yamaha inova trazendo uma linha de acessórios, como jaquetas e até componentes como piscas de LED’s, malas laterais e uma pequena bolha frontal, entre outras peças.
Yamaha_MT-09_2014_1-1

por 18 de setembro de 2014 Lançamentos, Motocicleta, Yamaha

Yamaha Teneré 660 ganha freios ABS

Modelo marca a chegada da linha 2015 da aventureira

 

 yamaha-xt-660z-tenere-preco

A Yamaha XT Teneré 660Z chega à linha 2015, e a novidade é a introdução dos freios ABS de série na moto. O recurso antes não era disponível nem como opcional e elevou o preço da nova linha em cerca de R$ 3 mil, passando dos R$ 29.920 da antiga versão 2014 sem ABS para os R$ 32.990 da atual. aa
No restante, o conjunto da aventureira que é produzida em Manaus (e que tem a “irmã mais brava” Super Teneré) continua sendo o mesmo. O motor monocilíndrico tem 660 cilindradas (daí parte do seu nome) e rende 48cv de potência máxima a 6.000rpm, com torque de 5,95kgfm a 5.500rpm. A suspensão é longa e a proposta de uso dela é tanto para o on quanto para o off-road. O tanque tem 23 litros de capacidade e o peso dela, a seco, é de 186 kg. preco-yamaha-xt-660z-tenere1

por 10 de julho de 2014 Motocicleta, Yamaha

Yamaha marca presença no Salão de Tóquio com o MOTIV.e

Do piano à motocicleta, a Yamaha passa pelo automóvel sustentável

Yamaha
A Yamaha, tal como a Mitsubishi, é um conglomerado de indústrias do Japão e suas divisões produzem os mais diversos produtos. Os mais famosos são os instrumentos musicais e as motos. Porém, no Salão de Tóquio, a nipônica marcou presença surpreendendo: ela expôs um carro. Trata-se do Yamaha MOTIV.e. Suas linhas agressivas e futuristas casam muito bem com o propósito de minicarro urbano, cujo conceito está inserido no projeto iStream, desenvolvido por Gordon Murray (aquele mesmo da F1). Essa, porém, não é a primeira investida da marca no campo dos automóveis. Nos anos 1960, a Yamaha esteve envolvida no desenvolvimento de um esportivo que foi oferecido, na época, à Nissan, que negou o projeto. Mais tarde, o protótipo se tornou o bem sucedido Toyota 2000GT. Em 1989, a marca iniciou sua breve trajetória na Fórmula 1, que não garantiu grandes vitórias, mas serviu como um know-how que culminou na criação do superesportivo OX99-11, apresentado em 1992. O modelo chegava a 350 km/h no fim da sexta marcha e ia da inércia até 100 km/h em 3,2 segundos. Apesar disso, não decolou por uma crise econômica no Japão e apenas três unidades foram produzidas. Yamaha2
O MOTIV.e é exatamente o oposto do OX99-11. Totalmente elétrico, o compacto de tendências urbanas tem autonomia de 160 quilômetros, chega à velocidade máxima de 105 km/h e vai de 0 a 100 km/h em menos de 15 segundos (parece até propaganda do Fusca na década de 1970). No total, pesa apenas 730 kg, boa parte disso graças ao conceito iStream introduzido por Gordon Murray, que consiste na utilização de estrutura de aço com painéis monocoque (assim como na F1), uma espécie de de “pele” dura e sem longarinas e travessas. Ainda não há previsão de vendas, mas não seria nada mal vê-lo deixando a categoria de conceito. Yamaha3

por 26 de novembro de 2013 Conceitos, Salão de Tóquio, Yamaha