Segurança

10 carros conseguem nota máxima no Euro NCAP– Chineses não se saem mal

geelyemgrand
Amanhã serão divulgados os resultados do Latin NCAP, com carros feitos aqui. Hoje, no entanto, coube ao Euro NCAP, consórcio europeu formado por sete países, Comissão Europeia e organizações de consumidores e automobilísticas que avalia a segurança de automóveis novos, divulgar hoje os resultados dos testes de mais 17 modelos. Destes, dez receberam cinco estrelas, a nota máxima. Dois lançamentos da Volkswagen receberam cinco estrelas, o Beetle e o Up!, bem como a Mercedes conseguiu o mesmo feito para os novos Classe B e Classe C Coupé. Os gêmeos do Up!, Seat Mii e Skoda Citigo também receberam a nota máxima, assim como o Chevrolet Malibu, Kia Rio, Ranger Rover Evoque e Subaru XV.
geely_emgrand_ec7
Entre os que receberam quatro estrelas, destaque para os chineses Emgrand EC7 e Emgrand MG6. A mesma nota foi obtida por Fiat Panda, Jeep Grand Cherokee, Jaguar XF e o elétrico Renault Fluence ZE. Em se tratando de condecorações, a Ford recebeu um prémio pelos seus sistemas de alerta no modelo Focus, enquanto a Mercedes pelos seus sistemas de atenção assistida e de prevenção de colisões, Opel pelos faróis adaptativos e Volkswagen pelo freio de emergância para uso urbano.ncap_1

Assista os “acidentes”:

por 24 de novembro de 2011 Europa, Segurança

Pagani Huayra tem entrada barrada nos EUA – superesportivo não oferece airbags

Pagani-Huayra_2012_800x600_wallpaper_02 Design exótico, motor potente, preço alto (o equivalente a R$ 2,3 milhões) e segurança um tanto quanto negativa. O recém-lançado Pagani Huayra teve sua entrada “barrada” no mercado norte-americano, por conta de não atender as leis de segurança daquele país, que exige simplesmente airbags frontais de fábrica, algo que o modelo italiano não oferece. Pagani-Huayra_2012_800x600_wallpaper_07 Quinze unidades do Huayra já foram vendidas nos Estados Unidos, – que pagaram cerca de 267 mil euros –, mas os compradores terão de aguardar a implantação dos airbags no automóvel, prevista somente para o primeiro semestre de 2013. Pagani-Huayra_2012_800x600_wallpaper_20 De acordo com a Pagani, “a integração de airbags já estava nos planos da companhia desde o início do projeto”. O engenheiro-executivo da empresa comentou ainda que os sistemas dos airbags iriam gerar um investimento de US$ 4 milhões, sendo assim, elevando o preço já pago pelos americanos. Fonte | Auto Esporte

por 12 de agosto de 2011 Mercado, Pagani, Segurança

Volvo S60 é o melhor em teste do Euro NCAP de maio

lexus-ct200h-euroncapO Euro NCAP avaliou neste mês seis diferentes modelos: Citroën DS4, Ford Focus, Nissan Leaf, Peugeot 508, Lexus CT 200h e Volvo V60. E o resultado foi positivo, todos os automóveis testados obtiveram cinco estrelas, algo relativamente muito bom. Quatro categorias são avaliadas. A adulta teve o Nissan Leaf como o pior da lista, com 89%, já o melhor, com 94% foi o Lexus CT 200h. Na categoria criança, o pior automóvel que protege os “pequeninos” em uma colisão foi o Ford Focus, 82 por cento; o melhor do teste foi o Peugeot 508 com 87%. A pedestre, a terceira a ser analisada obteve o francês 508 como o pior, 41% pontos para o sedã, e o Ford Focus levou a melhor com 72%. E por final, a “Safety Assist” que avalia os equipamentos de segurança ativos (leia-se ABS, EBD…) quem levou a melhor foi o Volvo V60, que obteve incríveis 100%, apesar de não ter ganhado em nenhuma das outras três categorias e nem perdido; o pior foi o Ford Focus, com 71%. euroncap-mayo-2011A maioria destes seis modelos dispõem outros itens de segurança inéditos, que elevam a pontuação. O principal item de cada carro é: Citroën DS4: Chamada de emergência (eTouch) Ford Focus: Assistência de manutenção (Lane Keeping Aid) e frenagem automática (Active City Stop) Peugeot 508: Chamada de emergência (Peugeot Connect SOS) Volvo S60: Frenagem automática com detecção de pedestres (Volvo City Safety) Fonte | Motorpasión Espanhol

por 25 de maio de 2011 Citroën, Elétricos, Ford, Lexus, Nissan, Peugeot, Segurança, Testes, Volvo

Latin NCAP avaliará a segurança dos carros da América Latina

logan-2005-euro-ncap-impact Norte-americanos, japoneses, chineses, australianos, coreanos e europeus possuem entidades que avaliam os riscos e a segurança oferecidos por cada automóvel em batidas e atropelamentos. Agora é a vez do Brasil e toda a América Latina receber o seu. Será lançada no próximo dia 18 de outubro a Latin NCAP, em São Paulo. Com o apoio da Proteste Associação de Consumidores, que já avalia produtos e veículos comercializados no Brasil, já em sua inalguração o órgão divulgará sua avaliação de 9 modelos nacionais comprados com recursos próprios, mas sem revelar o nome do órgão para evitar que os fabricantes afetem a avaliação. Se você duvida da qualidade dos carros nacionais, em breve teremos uma avaliação consistente deles.

Fonte | All the cars

por 7 de outubro de 2010 Brasil, Segurança

Aposta audaciosa em segurança

Por Fernando Calmon Antiatropelamento Já foi comentado que os avanços técnicos poderão convergir no sentido de automóveis praticamente à prova de acidentes fatais em futuro não tão distante. Pois essa é a meta tornada pública por pelo menos um fabricante, a sueca Volvo, que acaba de ser vendida pela Ford para a chinesa Geely por US$ 1,8 bilhão. De acordo com a prestigiosa revista americana Ward’s AutoWorld, considerada a mais importante publicação sobre tecnologia automobilística, o fabricante estabeleceu um prazo de 10 anos, ou seja, 2020. Na realidade, várias outras marcas desenvolvem as mesmas inovações técnicas e muito provavelmente conseguirão resultados iguais. Só que nenhuma até agora se comprometeu abertamente em alcançar esse objetivo. “Estamos trabalhando com afinco nessa direção, pensamos estar no caminho certo, mas não podemos resolver todas as situações que levam às mortes dentro e fora dos veículos”, ressalvou Jan Ivarsson, gerente sênior de estratégias e requisitos de segurança. Autoridades governamentais devem cumprir seu papel em manter motoristas de risco fora de circulação e ajudar na preparação da infraestrutura viária para interagir com os recursos de bordo dos veículos a fim de criar um ambiente de trânsito mais seguro. Entre as iniciativas, sugerem-se mais cruzamentos com rotatórias, além de sinalização horizontal e vertical bem conservada para que câmeras e sensores nos veículos possam cumprir seu papel. Atualmente vários modelos reproduzem no painel os limites de velocidade detectados a partir de placas e também avisam ao motorista quando o carro sai da faixa pintada no pavimento, sem acionar o indicador de direção. volvodum1 Dispositivos mais sofisticados são capazes de manter a distância segura em estradas para o veículo que segue à frente, freando se necessário. Em alguns modelos Volvo, evitam-se totalmente colisões em tráfego urbano até 30 km/h e, agora, também pedestres são detectados impedindo atropelamentos. Com o tempo, as velocidades de monitoração vão aumentar. Sabe-se que mais de 90% dos acidentes ocorrem por erro e/ou imprudência dos motoristas. Por isso, vários fabricantes europeus estudam, em conjunto, o comportamento de quem está ao volante por meio de câmaras instaladas dentro e fora do veículo em frotas de teste. Motoristas de idade avançada, por exemplo, reagem de forma mais lenta em cruzamentos, embora seu grau de atenção possa ser semelhante ao dos jovens. Uma preocupação, claro, é o custo dos equipamentos. Os sistemas podem variar de R$ 800,00 a R$ 4.000,00, no exterior, mas devem cair de preço se crescer a aceitação, independentemente da legislação. Veículos equipados com controle eletrônico de estabilidade tiveram 50% menos acidentes fatais nos EUA. Outro estudo apontou que cerca de 7.000 mortes por ano já são evitados pelos avisos de colisão iminente e de acionamento automático dos freios. Mesmo que acidentes ainda ocorram, as velocidades de colisão serão bem menores e não fatais. Mais proteção interna haverá aos ocupantes. Ivarsson resume o que a empresa espera das pesquisas: “Nossa intenção é chegar tão perto de zero em fatalidades que um só acidente com morte se defina como um desastre, uma exceção, e não apenas, infelizmente, algo quase corriqueiro na vida diária.”

Foto_F._Calmon_17_m_dia_3_[11][7][5]Sobre o autor:
Fernando Calmon (fernando@calmon.jor.br) é jornalista especializado desde 1967, engenheiro, palestrante e consultor em assuntos técnicos e de mercado nas áreas automobilística e de comunicação. Sua coluna Alta Roda começou em 1999. É publicada no Novidades Automotivas e em uma rede nacional de 80 jornais, sites e revistas. É, ainda, correspondente para a América do Sul do site just-auto (Inglaterra).
por 16 de setembro de 2010 Alta Roda, Segurança, Volvo

Golf VI é eleito o carro mais seguro de 2009 pelo Euro NCAP

Golf_EuroNCAP O Euro NCAP (European New Car Assessment Programme) avalia anualmente no quesito segurança os carros que são lançados no ano correspondente, obviamente, na Europa. O Golf VI foi considerado o carro mais seguro de 2009. Em seguida, vem os modelos Honda Insight e Toyota Prius, em segundo e terceiro lugar, respectivamente. Logo após aparece o Hyundai i20, em quarto lugar, e depois, em quinto lugar, os empatados Toyota Avensis, Volvo XC60 e o Opel Astra. A presença de um carro da Volvo no ranking já era esperado, devido a sua fama de produzir carros seguros. A presença de carros ecologicamente corretos no ranking, como o Toyota Prius e o Honda Insight, é positiva.

Confira abaixo o ranking do Euro NCAP:

euroncap 2009

Fonte | EuroNCAP

por 29 de janeiro de 2010 Europa, Hyundai, Opel, Segurança, Toyota, Vauxhall, Volkswagen, Volvo

ESP passará a ser obrigatório em carros europeus a partir de 2011

desenhoespli5 Há pouco tempo, passou a ser obrigatório na europa o airbag e o ABS. Agora, o Parlamento Europeu aprovou a obrigatoriedade de controle eletrônico de estabilidade (ESP) em carros vendidos no continente a partir de 2011. Além do item, carros fabricados a partir desse período terão de vir equipados de série com sistema de verificação da pressão dos pneus e respeitando novos limites de emissões de poluentes. As novas irão valer em todos os países da União Européia, que tolerará veículos sem o equipamento até 2018. Pequenos fabricantes de veículos fora-de-série podem encontrar problemas ao adaptar seus carros à norma, uma vez que não possuem tanto recursos quanto tecnologia para o desenvolvimento de um controle compatível às regras, em seus automóveis. Segundo comunicado do parlamento, hoje cerca de 50% dos carros comercializados nos países que da EU usam o equipamento. Eles acreditam que com a obrigatoriedade até 80% dos acidentes em rodovias poderão ser evitados. O ESP corrige eventuais falhas de pilotagem, evitando que o veículo derrape e mantendo uma trajetória segura. Além das funções específicas para controle de estabilidade, ele reúne, num único módulo, três funções: ABS, TCS e EBD (Electronic Break force Distribution, que calcula a máxima pressão do freio que pode ser aplicada sem risco de travamento do eixo traseiro, com base nos efeitos da variação da carga do veículo). esp-rx

por 15 de abril de 2009 Europa, Mercado, Segurança