Tecnologia

União Europeia pretende fazer com que os carros elétricos substituam os movidos a combustão até 2050

Peugeot-iOn_2011_1600x1200_wallpaper_01 
A União Europeia, bloco econômico formado por boa parte dos países da Europa, anunciou hoje as suas pretensões para os próximos 40 anos quanto a emissão de gases poluentes na atmosfera, referindo-se especificamente aos carros. Segundo representantes da UE, os planos são acabar com os modelos movidos a combustão (gasolina, Diesel e etc) até 2050, proibindo inclusive a circulação dos mesmos. Até 2030, a tecnologia híbrida iria substituido, aos poucos, os veículos com apenas um combustível. Até 2050, a tecnologia elétrica iria substituir os híbridos. Para tanto, investimentos serão feitos no transporte público. Além disso, a União Europeia também irá incentivar o uso de trens e aviões para pequenos percursos, de até 70 km. renault-zoe-preview-1
A indústria automobilística se manifestou contra a decisão. A Ford disse que o investimento em tecnologias híbridas poderia substituir facilmente toda essa transformação no mercado automobilístico em relação à energia elétrica, e citou também que a Europa possui níveis de gases poluentes principalmente por algumas usinas termoelétricas. Apesar das polêmicas, é interessante saber que um bloco econômico se interessa na melhoria dos níveis de poluição mundiais. O prazo poderia ser menor, mas já é um grande passo para o impasse atual sobre o assunto. Projetos como esse poderiam avançar de blocos econômicos para decisões próprias de países. O Brasil poderia seguir a ideia e, quem sabe, aplicar no próprio Mercosul.

Com informações de MotorDream
por 29 de março de 2011 Europa, Tecnologia

Volkswagen planeja Golf VIII supereconômico para 2020

Golf A Volkswagen já se prepara para as novas leis de emissões de poluentes que entrarão em vigor na Europa em 2020, que será mais rigorosa que a atual. A montadora está projetando um Golf supereconômico, através da tecnologia de baixo consumo de combustível. O projeto está sendo chamado de XL1. A tecnologia deverá chegar ao Golf em sua oitava geração, que, de acordo com previsões da Volkswagen, deverá estrear em 2020. A meta é atingir o consumo de 35 km/l a Diesel, emitindo até 75 g/km de CO². Para chegar às estas medidas, o Golf terá motores de alta eficiência e também materiais ultra leves, que reduzirão o peso do carro, além de melhorias aerodinâmicas. Talvez seja mais correto utilizar a mesma tese em um carro híbrido ou elétrico…

Fonte | MotorDream
por 8 de fevereiro de 2011 Tecnologia, Volkswagen

Audi prepara linha 'verde': A1 e-tron, R8 e-tron e Q55 híbrido serão lançados em breve

Audi[4] A Audi decidiu apresentar ontem (11) informações sobre os seus futuros modelos ecológicos – o A1 e-tron, o R8 e-tron e o Q5 híbrido. Abaixo, você confere os vídeos e as imagens divulgadas dos modelos pela marca alemã.  

A1 e-tron

O compacto A1 e-tron foi divulgado hoje através de um vídeo da marca – que você confere acima, em que o carro circula por Paris, destacando os detalhes de um carro elétrico, como o seu abastecimento que, no caso em específico do A1, ocorre de maneira peculiar. O conceito de ser ecológico não está apenas no motor ou na tecnologia: não espere um desempenho digno de um esportivo. Conforme a sua autonomia, o A1 e-tron possui o propósito de ser um carro urbano. Por isso, sua velocidade máxima é de 130 km/h, e faz de 0 a 100 km/h em 10,2 segundos.  O modelo alemão é movido por um motor elétrico de 61 cavalos, podendo chegar a 102 cavalos e um torque de 24,4 kgfm quando o motor auxiliar Wenkel entra como uma espécie de reserva. A autonomia do modelo é de 50 km, mas com o motor Wenkel entrndo em ação, o modelo chega à autonomia de 250 km. Detalhes sobre o início de produção não foram divulgados pela Audi.

R8 e-tron 

Em resposta à SLS AMG E-cell, a Audi anunciou que irá extender a tecnologia dos motores elétricos ao esportivo R8. A versão deverá chegar às lojas em 2012. O motor contará com quatro motores, totalizando 313 cavalos, que o levarão à marca de 0 a 100 km/h em 4,8 segundos. O carro possui um motor em cada roda, e manteve a distribuição de peso do R8 V10 com a ajuda das baterias de íons de lítio, que ficam atrás do habitáculo. O desafio começa a partir do peso… O carro, segundo, a marca, pesa 1.600 kg. A Audi deverá criar um sistema de istribuição de peso eficiente para as quatro rodas, para evitar que um motor se sobressaia e faça com que o carro pese mais para um lado. Nada difícil para engenheiros alemães.

Q5 híbrido

AudiSUV A versão híbrida do Q5 é o primeiro modelo da Audi a possuir tal tecnologia. Alternando entre o motor elétrico e o motor a gasolina, o motor possui no total 244 cavalos, sendo um motor elétrico de 44 cavalos e um a gasolina, com 211 cavalos. Não se preocupe: a conta, de fato, não é exata, pois nem todos os componentes mecânicos de ambas as fontes de energia trabalham juntos. Quando os dois motores trabalham em conjunto, o Q5 vai de 0 a 100 km/h em 7,1 segundos e chega à velocidade máxima de 222 km/h. A Audi adotou medidas para eliminar o peso excedente da versão a gasolina, usando capô e tampa do porta-malas de alumínio, como nos modelos equipados com o sistema de tração Quattro. Com isso, o modelo pesa menos de 2.000 quilos, ganhando o título de SUV mais leve do mundo. AudiSUV2 O modelo, se for mantido na velocidade de até 60 km/h, ele pode rodar até 3 quilômetros usando apenas o motor elétrico. É pouco, mas é a distância de um pequeno percurso que pode fazer muita diferença. O Q5 híbrido será lançado no Salão de Los Angeles, que abrirá as portas ao público ainda em novembro. Suas vendas começarão por volta do início do ano que vem. Há muito o que avançar no que se refere à carros elétricos, mas já chegamos em excelentes criações. O Brasil, por exemplo, que há 33 anos não possuía carros sequer movidos a álcool, hoje, já possui um modelo elétrico e dois híbridos, por enquanto. O mercado vai crescendo, junto das vendas, tecnologias… E assim por diante.

Fonte | Carro Online, Auto Esporte, Quatro Rodas

por 12 de novembro de 2010 Audi, Elétricos, Híbridos, Lançamentos, Tecnologia

O verdadeiro piloto automático

Por Fernando Calmon Automatisiertes Fahren / Automated Driving O contínuo aperfeiçoamento dos métodos de teste tem sido prioridade dos fabricantes de veículos. Em provas dinâmicas estão ao volante pessoas bem treinadas e experientes das equipes de desenvolvimento, mas as habilidades humanas sempre apresentam limitações. Os pilotos não podem reagir com a rapidez, a repetitividade e a precisão exigidas em certas circunstâncias. No entanto, avançados sistemas eletrônicos de bordo, em especial os de assistência ao motorista, exigem validação funcional da forma mais abrangente e perto da realidade possíveis. A metodologia de teste deve focar a capacidade de o veículo manter velocidade, trajetória e frenagem com o máximo de exatidão. A possibilidade de aprovar recursos como a direção automatizável – hoje restrita a experiências que mais parecem ficção científica – não pode depender de testadores em carne e osso por questões de segurança no trabalho. Em razão disso a Mercedes-Benz desenvolveu um aparato eletrônico-mecânico único para veículos de teste utilizados em instalações internas dedicadas. Na realidade são modelos comuns de produção seriada equipados com robôs que cuidam de dirigir, acelerar e frear. Um computador a bordo controla esse sistema de pilotagem automática para que o percurso pré-programado seja seguido à risca, mesmo se vários carros estiverem envolvidos em uma manobra. Engenheiros especializados monitoram tudo a partir de uma central de controle e podem parar remotamente um automóvel a qualquer tempo. Paralelamente, os veículos em teste fazem autochecagem e freiam, se detectam desvios de programação. Para se imaginar a perfeição de projeto, se o carro faz um percurso pré-planejado diversas vezes, a diferença registrada ao final varia em menos de 2 cm. Em caso de repetidas frenagens até a parada total, as rodas se imobilizam em pontos no chão dentro de um raio de 3 cm! Automatisiertes Fahren Um das simulações interessantes é uma prova considerada de alto risco pela marca alemã. O carro dirigido a distância sobe uma pequena rampa e mergulha no asfalto. Assim se pode ter certeza de que os airbags não irão inflar nessas condições, ou seja, saltando no ar em função de uma lombada ou avançando sobre uma calçada. Os pilotos de testes, por sua vez, evitam o estresse de guiar nessa condição adversa. Outra condição severa é a simulação dos dispositivos anticolisão. O automóvel em avaliação freia repentinamente para evitar o choque com outro, que só se desvia no último segundo. Situação de quase colisão em cruzamentos também é reproduzida sem o risco de acidente real e de altos prejuízos materiais e humanos. Portanto, há várias aplicações possíveis para o sistema. Os diferentes procedimentos permitem obter resultados com maior confiabilidade e em menor tempo. Entretanto, são complementares aos alcançados em condições de rodagem na vida real. O futuro reserva avanços ainda mais surpreendentes. São tais tipos de testes e controles que viabilizarão a pilotagem verdadeiramente automática em estradas adaptadas para esse fim. Há programas cooperativados em estudo nos grandes polos de produção mundial, mas ainda não se pode prever uma data exata para introdução dessa revolução na mobilidade com segurança. Provavelmente dentro de dez anos.

Foto_F._Calmon_17_m_dia_3_[3][3]Sobre o Autor:
Fernando Calmon (fernando@calmon.jor.br) é jornalista especializado desde 1967, engenheiro, palestrante e consultor em assuntos técnicos e de mercado nas áreas automobilística e de comunicação. Sua coluna Alta Roda começou em 1999. É publicada no Novidades Automotivas e em uma rede nacional de 80 jornais, sites e revistas. É, ainda, correspondente para a América do Sul do site just-auto (Inglaterra).
por 15 de outubro de 2010 Alta Roda, Conceitos, Tecnologia

MINI apresenta novo sistema de áudio que seleciona músicas de acordo com o motorista

P90063353 A MINI lançou um sistema de áudio um tanto lógico, visando acompanhar a situação em que o motorista está. O sistema consiste em selecionar um repertório e adaptá-lo de acordo com as demais condições, como o modo de dirigibilidade. Logo, se o motorista dirigir de forma tranquila, músicas lentas e calmas serão selecionadas pelo sistema. Porém, se o motorista dirigir em alta velocidade, músicas mais pesadas serão ouvidas pelo condutor. O acesso do Twitter, Facebook, leitura de RSS e rádio digital também serão inclusos no novo sistema. A montadora inglesa não confirmou os modelos que ganharão a novidade. 

Fonte | Auto Esporte

por 10 de outubro de 2010 Europa, MINI, Tecnologia

Citroën cria conceito em parceria com a Lacoste

Lacoste Concept 2 A Citroën, em conjunto com a famosa marca de roupas Lacoste, criaram um conceito chamado Citroën Lacoste Concept. O design do conceito gera estranheza em um primeiro momento, fugindo totalmente dos conceitos dos carros atuais. Segundo a Citroën, o carro contém elementos do mundo automobilístico, dos esportes e da moda, gerando uma aventura sensorial aos passageiros. O conceito engloba um estilo aventureiro, com muitas tecnologias englobadas em um todo. Os encostos de cabeça da frente, por exemplo, "nascem" do teto do veículo, não ficando acoplados aos bancos dianteiros. O tecido dos bancos é o mesmo usado nas famosas camisas polo da Lacoste. Lacoste Concept 1 O modelo foi inspirado em muitos esportes, a começar pelas rodas, que foram inspirados em bolas de golfe, além do carro em si lembrar um carrinho de golfe. Segundo a Citroën, o conceito atende também a esportes como tênis, balonismo e ciclismo. O Lacoste Concept será exposto no Salão de Paris, que abre as portas no início de Outubro.   Lacoste Concept 3

Fonte | Interpress Motor

por 21 de setembro de 2010 Citroën, Conceitos, Salão de Paris, Tecnologia

Chevrolet prepara nova geração do 2.4 Ecotec nos EUA

Ecotec 2.4 A General Motors pretende produzir a próxima geração do motor Ecotec a partir de 2012. O motor 2.4 atualmente equipa, no Brasil, os modelos Malibu e Captiva. Segundo o noticiário Automotive News, a marca produzirá o motor em Tonawanda, nos Estados Unidos e, em 2013, em Spring Hill, também nos EUA. A fábrica de Spring Hill também produz outros motores da montadora, e boa parte de suas instalações desativadas após o plano de reestruturação da montadora após a Crise Econômica de 2009 serão usadas novamente após o início da produção da nova geração do Ecotec. A reativação das instalações gerará mais empregos na região.  O novo motor Ecotec está sendo projetado para gerar menos atrito e possuir baixos índices de ruído em relação ao atual propulsor. O novo Ecotec contará com o bloco e o cabeçote de alumínio, duplo comando de válvula movido por corrente, injeção direta de combustível, acelerador eletrônico e comando de válvulas variável. O motor emitirá até 25% menos hidrocarbonetos funcionando em fria, além de ter 182 cavalos de potência, que geram 23,8 kgfm de torque.   

Fonte | Carro Online

por 18 de setembro de 2010 Chevrolet, GM, Motores, Tecnologia

Eike Batista pretende criar montadora nacional em até 1 ano

Eikeblog O bilionário Eike Batista anunciou que quer investir no setor automobilístico, criando uma fabricante brasileira em um prazo de até 12 meses. Seu grupo de empresas, o EBX, que engloba vários tipos de indústrias, irá usar tecnologia estrangeira com capital brasileiro. Eike afirmou ao jornal O Globo que "Temos [o grupo EBX] tempo para reunir recursos, o que deve levar de dez meses a um ano. Queremos trazer ou comprar know-how, mas algo essencialmente brasileiro. Hoje, não temos um automóvel brasileiro". O empresário afirmou que aposta nesse tipo de indústria porque ela está em um bom momento, financeiramente falando. Projetos devem ser anunciados ao longo do tempo. Eike fará com a futura montadora o mesmo que fez com suas outras empresas: irá injetar recursos próprios e vender as ações logo depois. Espera-se que, com o aplique da tecnologia estrangeira, a montadora marque a chegada definitva de carros elétricos e híbridos no Brasil, cujo segmento é representado atualmente pela S400 Hybrid e pelo Reva i.

Fonte | All The Cars, com o informações de O Globo

por 31 de agosto de 2010 Mercado, Tecnologia

Nissan projeta ar-condicionado com odores de vitamina C e bancos eficientes em conjunto com Sharp e NASA

Nissan 3 Muitos dos leitores certamente já ouviram falar sobre aromatizantes no interior do carro. Cheiro do campo, camomila, de carro novo, canela, e entre outros. A Nissan está projetando em conjunto com a Sharp no Japão um sistema de ar-condicionado que irá ionizar o ar jogado para o interior do carro, com aromas de origem vegetal, com o intuito de relaxar o motorista. Além desta inovação, a montadora japonesa também estuda fabricar bancos com um formato especial para melhorar a circulação sanguínea dos ocupantes do veículo através de ondas de calor, com a ajuda de sensores de temperatura. O projeto está sendo desenvolvido em parceria com a NASA, a Agência Espacial Norte Americana. 

Fonte | Auto Esporte

por 1 de agosto de 2010 Nissan, Tecnologia

Governo Lula anuncia benefício para carros elétricos

Weekend O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta segunda-feira (26) a isenção do pagamento de tributos para projetos de inovação tecnológicas que possuem recursos públicos. Carros elétricos estão inclusos no projeto. Com isso, R$ 254 milhões de impostos não serão recolhidos pelo governo. As datas ainda não foram definidas pelo governo. Sérgio Rezende, ministro da Ciência e Tecnologia, já havia anunciado anteriormente a abertura de editais no valor de 500 milhões de reais para financiar pesquisas de novas tecnologias. Porém, ainda segundo Rezende, a discussão sobre os carros elétricos deve ser feita em um outro momento. O anúncio dessas decisões foi adiado. Muito provavelmente, teremos esta discussão apenas depois das eleições.

Fonte | Uol

por 29 de julho de 2010 Elétricos, Mercado, Tecnologia