Híbridos

Honda prepara aposentadoria dos ecológicos Insight e Fit EV

Modelos com tecnologias de nova geração serão lançados no futuro

2013 Honda Fit EV
A gama de modelos amigos do meio ambiente da Honda vai diminuir no final deste ano. A fabricante japonesa já se prepara para retirar do mercado o híbrido Insight – principal concorrente do Toyota Prius – e o Fit EV, versão elétrica do monovolume, que não terá uma nova geração. 2013 Honda Fit EV
A informação partiu de Sage Marie, da porta-voz da fabricante japonesa, em entrevista ao site Edmunds. A decisão teria sido motivada pelas baixas vendas do Insight nos mercados mais importantes – Estados Unidos e Europa. O Fit elétrico, por sua vez, teria vendas limitadas a 1100 unidades e é comercializado apenas por leasing. De toda forma, a Honda garante que não desistiu das tecnologias, e que deverá lançar no futuro modelos equipados com novas tecnologias de sistemas híbridos e elétricos.
2012 Honda Insight EX with Navigation
Esta geração do Honda Insight foi lançada em 2009 e conta com motor a gasolina de 1.3 litro i-VTEC, associado a um elétrico e que juntos geram até 98 cavalos. O Honda Fit EV, por sua vez, tem motor elétrico de 123 cv de potência, e bateria que garante autonomia de 132km.
autowp.ru_honda_insight_au-spec_10

por 4 de agosto de 2014 Híbridos, Honda, Mercado, Tecnologia

BYD Qin – sedã híbrido para expandir seus mercados

Aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 5,9 segundos

 

BYD-China-2[3]

A chinesa BYD revelou o Qin, um sedã plug-in híbrido com o qual a marca pretende alcançar outros mercados, incluindo o europeu, a partir do próximo ano. Apenas 100 unidades serão disponibilizadas inicialmente para o mercado chinês, com preços entre 32.435 e 35.840 dólares.

BYD-China-3[3]

O Qin (que deverá ter nome alterado em outros mercados) possui motor 1.5 turbo a gasolina combinado com dois motores elétricos. Quando todos trabalham juntos a potência máxima é de 303 cv e o torque de 44,9 kgfm. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 5,9 segundos e a velocidade máxima é de 185 km/h. Bons números, mas o melhor está no rendimento de um litro de combustível: 62,5 quilômetros (62,5 km/l). O carro pode ser dirigido apenas com utilização dos motores elétricos, com autonomia de 70 quilômetros.

BYD-China-4[3]

Quatro modos de condução podem ser escolhidos: EV+ECO, EV+SPORT, HEV+ECO e HEV+SPORT. Entre os esquipamentos estão ESP, freio de estacionamento elétrico, sensor de pressão nos pneus, um sistema que permite manobrar o carro pelo lado de fora em baixas velocidades, tela de 12,1 polegadas com painel de instrumentos, 12 airbags e sistema ISO-FIX para cadeiras de bebê. As primeiras imagens mostram a parte de fora do carro, mas o interior ainda é um segredo. Fonte | Carscoop

por 17 de janeiro de 2014 BYD, Híbridos

Salão de São Paulo – Toyota Prius chega com preço salgado

DSCF5028[5]
A Toyota apresentou algumas novidades no Salão de São Paulo. Até mesmo o próprio Etios, nas versões hatch e sedã, ainda era uma relativa novidade, tendo sido lançado há alguns poucos meses. Mas, sem dúvida, o grande destaque da montadora japonesa em São Paulo foi o híbrido Prius. E, se por um lado a chegada dele foi um avanço para o nosso mercado, por outro foi razão de algumas reclamações da mídia. Se finalmente o brasileiro tem a oportunidade de ter um carro híbrido – somando-se ao Fusion Hybrid e o Mercedes S400 Hybrid –, por outro ele chega custando R$ 120 mil, ou seja, preços novamente impraticáveis para o nosso mercado. E que provavelmente continuarão impraticáveis até que o Governo coloque os híbridos e – futuramente – os elétricos em posição mais privilegiada, dada a economia e apelo ecológico que possuem. IMG_2965
O Prius já vendeu mais de 2,8 milhões no mundo todo desde que foi lançado, em 1997. E a Toyota aproveitou a vitória da equipe oficial de fábrica nas 6 Horas de São Paulo – com o TS030, que também é híbrido – para reforçar esse tipo de tecnologia da marca.
DSCF5412

A tecnologia, que segue o conceito chamado de “Hybrid Sinergy Drive”, foi bastante reforçada por Luiz Carlos Júnior, vice-Presidente da Toyota Mercosul, explicando que através desse conceito os carros podem rodar tanto com apenas um motor, como com os dois juntos, a depender da demanda de potência, torque ou economia.Na ocasião, Luiz Carlos Júnior também entregou a chave do primeiro Prius brasileiro para o jogador Zico – que ainda tem um Celica que ganhou no Mundial de Clubes em 1981. O começo das vendas dele no País será em 2013. 
DSCF5027[4]
O Prius, como muita gente já deve saber, é movido por dois motores – um a gasolina e um elétrico – que combinados, geram 138 cv de potência, sendo que, graças à combinação dos motores, o híbrido pode ter médias de consumo de 21 km/l completado por transmissão automática. No painel há visores digitais de velocidade, e de outras informações do carro. Além da versão comum, há também o GS, que possui maior apelo esportivo. A coletiva da Toyota ainda teve a presença do Presidente da Toyota Mercosul, Shun Nakanishi, que ressaltou a resposta positiva dos consumidores quanto ao Etios, e revelou que há planos de aumentar a produção do – ainda novo – compacto para 100.000 unidades.
IMG_2966
Fotos | Henrique Rodriguez, Pedro Ivo Faro

por 27 de outubro de 2012 Híbridos, Salão de São Paulo, Toyota

Peugeot lança 508 Hybrid4 na Europa; sedan emite menos de 100g/km de CO2

Peugeot-508-Hybrid4-3
A Peugeot lançou a versão Hybrid4 do sedan 508 na Europa. Mesclando um propulsor movido a Diesel e outro elétrico, a versão chega agora ao modelo sedan, já que era oferecida outrora na versão station wagon (RHX) e na SUV (4008). Por 31.450 libras, cerca de R$ 101.280 – menos que o 508 vendido no Brasil –, o 508 é uma opção verde em meio às recentes e rígidas leis de emissões na Europa, emitindo 95 g/km de CO2. Quase o mesmo que um smart. Combinando um motor movido a Diesel de 163 cavalos, responsável pelas rodas da frente, e um elétrico de 36 cv, que comanda as da frente, o 508 Hybrid4 vai de 0 a 100km/h em 9 segundos e chega a 203 km/h. O consumo, de acordo com a Peugeot, é de cerca de 27 km/l. O carro pode alternar entre quatro estilos de direção: 100% elétrico, tração nas quatro rodas, Auto e Sport, que podem ser acionados por um comando giratório no console central. Peugeot-508-Hybrid4-1
Em razão do acréscimo do motor elétrico na traseira, o porta-malas perdeu espaço: agora, ele conta com 355 litros, 160 a menos do que a versão original. A versão é discreta e pode ser reconhecida através de um logotipo na grade. As diferenças no consumo e nos níveis de poluição, entretanto, não são nada discretas. A Peugeot, inclusive, aproveitou a Rio+20 para propagandear esta linha de modelos. Uma pena que carros a Diesel sejam proibidos no Brasil.

Com informações do Carscoop
por 22 de junho de 2012 Europa, Híbridos, Lançamentos, Peugeot

Porsche 918 Spyder entra na fase final de testes

Porsche-918_Spyder_Prototype_2012_1280x960_wallpaper_02
Com lançamento previsto para 2013 – mais precisamente em setembro – no Salão de Frankfurt, o Porsche 918, híbrido superesportivo da marca, já entra na fase final de testes. Inspirado no 917 de corrida da década de 70, o bólido tem dois motores elétricos e mais um à combustão, que somam 780 cavalos, serão responsáveis por mover o alemão. Com preço de 645 mil euros (R$ 1,7 milhão sem os impostos), as primeiras unidades deverão ser entregues no final do ano que vem. Porsche-918_Spyder_Prototype_2012_1280x960_wallpaper_04
São três motores os responsáveis por mover o carro: um V8 4.6 de 580 cv movido à gasolina somado a um elétrico de 107 cavalos movimentam as rodas traseiras. Um outro motor elétrico de 120 cavalos comanda o eixo dianteiro. A soma dos três são o necessário pra levar o bólido aos 325 km/h e partir da imobilidade aos 100 km/h em apenas 3 segundos. Para não perder do bólido, o motorista conta com uma ajuda especial: além da suspensão multilink, quando for preciso um  sistema eletromecânico comanda o esterçamento de cada uma das rodas traseiras. Porsche-918_Spyder_Prototype_2012_1280x960_wallpaper_05
Para voltar a imobilidade, o conjunto de freios com discos de cerâmica conta com sistema regenerativo já presente em outros veículos híbridos, que transforma parte da energia cinética em carga para as baterias de 202 kW que alimentam os motores elétricos. A marca alemã promete um consumo de até 30 km/l com o sistema híbrido ativo, mas não informou a autonomia do superesportivo. O bólido poderá ser pilotado no modo elétrico por 25 km e alcançar até 150 km/h. Fonte | UOL Carros

por 15 de maio de 2012 Híbridos, Porsche, Segredos

Audi apresenta conceito A6 e-tron em Pequim

69588614109c4a1ef5c2b
Os chineses parecem mesmo gostar de sedans. E a Audi não deixou de apostar em um conceito nesse segmento. Apresentado em uma versão híbrida, o A6 não seguiu a nomenclatura “hybrid” adotada na europa. Apresentado em Pequim como A6 e-tron, o modelo compartilha muitos detalhes técnicos com a versão europeia do sedan. Mas a diferença está na autonomia do motor elétrico. 7104892549a20ffff330b Movido por um motor 2.0 TFSI à gasolina de 211 cavalos, é associado à um motor elétrico que, nesta versão conceito, soma 95 cavalos. Andando à 60 km/h constantes, o motor elétrico consegue uma autonomia de 80 km. Para efeito comparativo, a versão híbrida europeia – que conta com uma bateria bem menor – é capaz de andar apenas 3 km no modo 100% elétrico. Especula-se que uma versão híbrida deverá ser produzida para o mercado chinês. Mas, em termos de autonomia, deverá seguir o já produzido na europa. 6958861938cca7e65d9db6958862660a9d49411d9b Fonte | Autoblog

por 23 de abril de 2012 Audi, Conceitos, Híbridos, Salão de Pequim

Lexus reserva o cupê híbrido LF-LC para o Salão de Detroit

Lexus-LF-LC_Concept_2012_1600x1200_wallpaper_02
As prévias do Salão de Detroit já começaram, como você já pôde notar na nossa página de notícias. Desta vez, foi a Lexus, divisão luxuosa da Toyota, que divulgou detalhes de uma de suas atrações: o esportivo híbrido LF-LC. Suas fotos já haviam sido publicadas pela revista norte-americana Road & Track, assim como teasers divulgados pela Toyota. Agora, suas fotos oficiais permitem uma avaliação mais ampla de um dos conceitos que irão badalar Detroit. Enquanto no ano passado as novidades nipônicas do Salão de Detroit giraram em torno da nova família Prius (com a campanha Prius Goes Plural), o LF-LC não passará despercebido. Suas linhas agressivas, assinadas por Akio Toyoda, do estúdio de design da marca na Califórnia, certamente não farão o conceito passar despercebido. Lexus-LF-LC_Concept_2012_1600x1200_wallpaper_0b
A grade em forma de um polígono de seis lados com uma curvatura no meio somada aos faróis sem lentes e as tomadas de ar laterais combinam o estilo esportivo e futurista do conceito. Para completar, o interior com apliques de madeira e uma imensa tela de multimídia comprovam o esforço dos projetistas em demonstrar um conceito futurista e, ao mesmo tempo, realista – você pode ver um volante nas fotos. Isso comprova que a marca pretende tirá-lo do estande para direto para a linha de produção. Claro, em um espaço de até dois anos. O intuito de mostrar que um esportivo e as tecnologias ecológicas podem andar de mãos dadas está no sistema Advanced Lexus Hybrid Drive, que estreará no conceito e provavelmente teve como base o sistema do Prius (Hybrid Synergy Drive). Ainda não há informações detalhadas sobre o sistema, mas comprova que a marca está inovando mais uma vez no segmento, uma vez que ela arriscou pela primeira vez neste tipo de categoria com o IS F. Desta vez, estamos falando de um cupê de mais de 200 cavalos e um motor elétrico extra… Lexus-LF-LC_Concept_2012_1600x1200_wallpaper_12

Com informações do Autoblog en Español
por 5 de janeiro de 2012 Conceitos, Híbridos, Lexus, Salão de Detroit, Toyota

Volvo apresentará XC60 Plug-In Hybrid em Detroit

volvo-xc60-plugin-concept0001
Detroit está por vir e a Volvo não está parada. A montadora sueca marcou para este salão a apresentação da versão plug-in híbrida do XC60. Enquanto as rodas dianteiras são movidas por um motor a combustão, as traseiras tem sua força gerada por um motor elétrico, com a intenção de uma tração AWD. volvo-xc60-plugin-concept0003
O motor à combustão é um quatro cilindros à gasolina, com 280 cavalos; enquanto o elétrico tem a força de 70 cavalos de potência, sendo capaz de rodar até 45 km no modo totalmente elétrico. Capaz de partir da imobilidade aos 100 km/h em apenas 5,8 segundos, o XC60 consegue uma autonomia de até 960 km. volvo-xc60-plugin-concept0000 Confira abaixo vídeos de divulgação do XC60 Plug-in Hybrid: Fonte | Autoblog.es

por 4 de janeiro de 2012 Híbridos, Salão de Detroit, Volvo

Mitsubishi planeja SUV elétrico e Outlander híbrido plug-in para 2013

Mitsubishi-PX-MiEV-OO_Carscoop3
A Mitsubishi revelou há algum tempo que pretendia lançar oito modelos ecológicos, incluindo híbridos plug-in e elétricos, até 2016, e que pretendia, aos poucos, substituir os modelos que eram movidos apenas a combustão. Para isso, o PX-iMiEV Concept II, exposto no Salão de Tóquio, mostrou que os tradicionais SUVs da marca não deverão ficar de fora. Entre os planos da marca, estão um SUV completamente elétrico e uma versão híbrida para o Outlander. O SUV totalmente elétrico deverá ser fortemente inspirado no conceito exposto em Tóquio, e será lançado em 2013. Será o primeiro utilitário elétrico da marca. Já a versão híbrida do Outlander deverá ser lançada simultaneamente com o novo SUV. O motor utilizado no Outlander Hybrid deverá ser um 2.0 MIVEC a gasolina aliado a dois motores elétricos de 60 kW, um na frente e outro na parte traseira do veículo, tudo isso somado ao sistema Super-All Wheel Drive do Lancer Evolution X. Mitsubishi-PX-MiEV-OO_Carscoop2 O empenho da Mitsubishi no mercado dos veículos elétricos começou com o i-Miev, um pequeno carro urbano que deu origem à variantes como o Citroën C-zero e o Peugeot iOn. No Brasil, a marca pretende lançar alguns modelos como o i-Miev, primeiramente disponível a empresas em 2013 e para o público em 2015. Não será o único mercado na América: o i-Miev será lançado nos EUA, já que o governo favorece subsídios a veículos ecológicos. O Outlander Hybrid poderia chegar também ao Brasil, se tornando uma alternativa à versão a gasolina.

Com informações do Carscoop
por 30 de dezembro de 2011 Elétricos, Híbridos, Mitsubishi

Caso Volt: incêndio em uma unidade do modelo balança a GM

Chevrolet-Volt_2011_1600x1200_wallpaper_04 Acontecimentos relacionados ao Chevrolet Volt nesta semana tem virado Detroit de cabeça para baixo. Tudo começou com um teste de colisão com um Volt, a princípio para testar a segurança do modelo. Três semanas depois do teste, o mesmo veículo se incendiou. Após uma rápida investigação, a Chevrolet chegou à conclusão que a colisão poderia ter contribuído ou até mesmo causado o incêndio, o que é gravíssimo. Desde então, a GM já anunciou o empréstimo de carros para donos do Volt que se sintam inseguros, a recompra dos Volts desses mesmos donos e o cancelamento temporário do Opel Ampera, o Volt europeu. As primeiras informações sobre o assunto foram divulgadas pelo canal norte-americano Bloomberg. O defeito estaria nas baterias de lítio do modelo. Ironicamente, o Volt foi considerado um dos veículos mais seguros do teste. A GM já se pronunciou oficialmente diversas vezes, sempre pedindo calma aos proprietários. Vale ressaltar, novamente, que o Volt em questão só pegou fogo três semanas após o teste. A montadora está investigando o caso, e já se prontificou a emprestar carros aos donos receosos e até mesmo comprar estes Volts de volta. O NHTSA, órgão oficial de segurança viária norte-americano, abriu um caso formal para investigar o assunto. Após o ocorrido no crash-test, três testes foram realizados de forma que as baterias fossem danificadas propositalmente, assim como no teste realizado dias antes. Destes três testes, realizados com três unidades diferentes, dois Volt pegaram fogo. O órgão ressalta ainda que quem se envolvera em uma colisão leve com o Volt não tem com o que se preocupar, e que não acha que os veículos elétricos e híbridos estão mais propensos a incêndios que os movidos a combustão. Chevrolet-Volt_2011_1600x1200_wallpaper_55 Esse cuidado com as palavras ocorre devido à insegurança de algumas pessoas em relação a este mercado recente de carros ecológicos. Qualquer polêmica poderia se transformar boatos ou até mesmo gerar interpretações errôneas sobre o assunto, e isso é o que o NHTSA – e a GM, principalmente – menos querem atualmente. E, é claro, ambas estão certíssimas. Isso lembra o episódio do primeiro carro elétrico da marca, o EV1. Ele foi fabricado exclusivamente para o aluguel de carros, e em 2004, a Chevrolet recolheu todos os carros e os destruiu. Daquela vez, porém, não houve razão aparente. Qualquer reação dos consumidores contradiria a pesquisa divulgada recentemente pela Consumer Reports, onde 93% dos donos de Volts entrevistados disseram que comprariam o mesmo veículo novamente, sendo o melhor pontuado entre os vendidos nos EUA. Além disso, a marca já está preparando mudanças urgentes no desenho das baterias de íons de lítio para evitar futuros acidentes, mesmo que ainda não esteja totalmente provado que o incêndio tenha começado lá, apesar de tudo apontar que sim. Não se sabe se os Volt produzidos com o antigo sistema de baterias passarão por um recall. Ainda segundo a GM, o hiato entre o início do incêndio e a colisão pode, indiretamente, significar que o Volt jamais se incendiaria logo após um acidente. Uma drenagem da bateria após um acidente evitaria o ocorrido, caso algum acidente ocorra antes da conclusão das investigações. A marca afirmou que não houve, até agora, nenhum caso de incêndio que possa ter relações com o caso. Chevrolet-Volt_2011_1600x1200_wallpaper_7b Justamente pelas investigações ainda não estarem concluídas, a GM optou por cancelar o lançamento e as vendas do Opel Ampera na Europa temporariamente. O Ampera é, em sua essência, um Volt modificado com as linhas da Opel. Segundo a matriz americana, as vendas só serão iniciadas ao fim da investigação e após a criação de uma solução para o problema. O Volt e o Ampera saem da mesma fábrica em Detroit (EUA). Isso poderá ou não afetar o Volt de luxo da GM, que será fabricado pela Cadillac. Porém, o processo será facilitado por ser um carro apresentado apenas conceitualmente até agora. Desta forma, a GM precisa agir com passos leves para não gerar um pânico generalizado entre os proprietários do sedan híbrido. Em todo o caso, isso certamente afetará a imagem do Volt durante algum tempo. Cabe à GM agir a tempo para impedir uma queda nas vendas. A investigação deverá ser concluída dentro de algum tempo. Aguardemos as próximas notícias sobre o assunto, e que torçamos para que a GM não cometa os mesmos erros de seu passado em relação a carros ecologicamente corretos.

Com informações do Autoblog en Español, MotorDream
por 5 de dezembro de 2011 Cadillac, Chevrolet, GM, Híbridos, Opel